espaço das letras

Universo aberto

Clarice Leão

Brasileira, mineira e artista (bailarina contemporânea, musicista e atriz). Alimenta a fotografia e a escrita como hobbies. Cinéfila, leitora, viajante e viciada em café. Metamorfose ambulante e sobrevivente do cotidiano.

12 imagens dos conflitos sírios que te deixarão à flor da pele

Cenas fortes da Guerra Civil da Síria sendo registradas em fotografias publicadas, premiadas e viralizadas.


A imagem a seguir foi compartilhada pela fotojornalista Nadia AbuShaban via Twitter e viralizou na internet. Foi tirada no campo de refugiados de Atmeh na Síria por Osman Sargili. Hudea, a protagonista da foto, viajou até o campo - a cerca de 10 km da fronteira turca e 150 km de sua cidade natal (Hama) - com a mãe e seus dois irmãos.

1) Foto: Osman Sargili

foto siria mao.jpgUma criança síria (Hudea, 4 anos) teria levantado as mãos ao confundir uma câmera fotográfica com uma arma.

Na categoria Cobertura Fotográfica do Prêmio Pulitzer 2013, foram premiadas as imagens capturadas pelos fotógrafos Rodrigo Abd, Manu Brabo, Narciso Contreras, Khalil Hamra e Muhammed Muheisen, da agência Associated Press (AFP). Os cinco fotógrafos fizeram a cobertura do conflito armado na Síria entre o governo e rebeldes. O saldo do conflito na Síria em 2012 foi de mais de 60 mil mortos e mais de um milhão de desabrigados. Abaixo, algumas de suas fotografias premiadas:

2) Foto: Karam al- Masri

s´´iria.jpgMenino sírio chora sob os escombros de um prédio que desabou após um ataque aéreo feito por forças leais ao presidente Bashar Assad no leste de Aleppo, Síria.

3) Foto: Manu Brabo

Manu Brabo.jpgHomem sírio chora enquanto segura o corpo de seu filho perto de Dar El Shifa hospital em Aleppo , Síria. O menino foi morto pelo exército sírio.

4) Foto: Manu Brabo

Manu brabo1.jpgSuprimentos médicos usados e sangue derramado para fora da porta traseira do hospital Dar al- Shifa em Aleppo , Síria.

5) Foto: Manu Brabo

Manu Brabo 2.jpgHomem aponta lanterna para o corpo de um homem sírio morto por um bombardeio do exército sírio - cemitério da cidade de Aleppo, Síria.

6) Foto: Muhammed Muheisen

Muhammed Muheisen.jpgAbdullah Ahmed, 10 anos, que sofreu queimaduras em um ataque aéreo governo sírio e fugiu de sua casa com sua família. No momento da fotografia, fora de sua barraca em um acampamento para deslocados sírios na aldeia de Atmeh , Síria.

7) Foto: Narciso Contreras

Narciso Contreras.jpgApartamento destruído por bombardeio é visto em um edifício no bairro de Karm al- Jabel após vários dias de intensos confrontos entre rebeldes e o exército sírio em Aleppo, Síria.

8) Foto: Rodrigo Abd

pulitzers-syrias-civibraz-7.jpgUma mulher chamada Aida chora enquanto se recupera de ferimentos graves após o exército sírio bombardear sua casa em Idlib, norte da Síria em 10 de março de 2012. O marido de Aida e seus dois filhos foram mortos no ataque.

9) Foto: Manu Brabo

mulher chora.jpgUma mulher ferida, ainda em choque, deixa o hospital Dar El Shifa em Aleppo, Síria em 20 de setembro de 2012, após um bombardeio da artilharia das forças do governo sírio na cidade, no norte da Síria.

10) Foto: Rodrigo Abd

Rodrigo Abd.jpgUm menino chamado Ahmed lamenta a morte do pai (Abdulaziz Abu Ahmed Khrer, que foi morto por um atirador de elite do exército sírio) durante seu funeral em Ibid, norte da Síria.

As duas últimas fotografias a seguir foram as únicas escolhidas para este artigo inicialmente, sendo mais atuais (2014-2015). Os conflitos sírios continuam e ganham cada vez mais força e proporção no cenário mundial.

11) Foto: Abd Doumany

sisisisi.jpgSírio aguarda tratamento em um hospital improvisado em Douma, área controlada pelos rebeldes a leste da capital da Síria, Damasco.

12) Foto: Rami Zayat

balaio.jpgMenino carrega seus pertences de local atingido por uma bomba lançada pelas forças leais ao ditador sírio Bashar al Assad.

"Não é suficiente falar sobre a paz. É preciso acreditar nela. E não basta somente acreditar: é preciso trabalhar para alcançá-la." -Eleanor Roosevelt


Clarice Leão

Brasileira, mineira e artista (bailarina contemporânea, musicista e atriz). Alimenta a fotografia e a escrita como hobbies. Cinéfila, leitora, viajante e viciada em café. Metamorfose ambulante e sobrevivente do cotidiano. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/fotografia// @obvious, @obvioushp, @nopub //Clarice Leão