espaço das letras

Universo aberto

Clarice Leão

Brasileira, mineira e artista (bailarina contemporânea, musicista e atriz). Alimenta a fotografia e a escrita como hobbies. Cinéfila, leitora, viajante e viciada em café. Metamorfose ambulante e sobrevivente do cotidiano.

10 atitudes contra as recaídas da depressão

Para quem enfrenta e quer socorro!
Para quem não enfrenta e quer ajudar!


Há pouco tempo atrás, entre crises, choros e surtos, descobri algo que mudaria o resto da minha vida: eu estava deprimida.

Muitas pessoas podem pensar que estou exagerando quando falo que a depressão marca de uma maneira onipresente os dias. Acontece que essa é uma doença psíquica: forte como todas as outras, atacável como todas as outras... E assim, como toda doença, a depressão não depende somente de boas vontades e de forçados sorrisos.

Estou em tratamento médico, me recuperando com muita coragem. Como muitos por aí, primeiramente, não aceitei nenhum tipo de ajuda. Eu não queria aceitar a realidade e preferia seguir na ignorância fechando os olhos para o que estava ali escancarado na minha frente. O distúrbio hormonal causado pela baixa de um hormônio responsável pelas sensações de prazer e conforto chamado serotonina; incomoda! Incomoda muito! E é por isso que hoje, vou falar de 10 atitudes simples (ou nem tão simples assim) que podem ser tomadas contra essa maré ruim...

zsd.jpg

1) Encare de frente a sua realidade

Como eu disse no parágrafo anterior, a não aceitação da doença é somente um de seus sintomas. Quando a realidade parecer difícil demais, não fuja dela! O problema continua ali, enquanto você se esquiva com todas as forças. O alívio que buscas em uma fuga da realidade... Em um futuro próximo, não fará muita diferença.

2) Nunca enfrente sozinho (a) a situação

Ei, estamos aqui! Para quê enfrentar a situação toda carregando sozinho o peso nas costas? Você precisa de auxílio e ajudas específicas. Um abraço em crises nervosas faz toda a diferença! Não se deixe arrebater pelo orgulho. Abra a mente, os olhos e o coração e deixe-nos te estender a mão como merece.

3) Saiba que você não é o culpado!

Quando eu estava no auge das crises, no ápice do descontrole emocional, sempre me sentia culpada por tudo o que vivia/sentia. Essa também é uma das consequências da doença, então, não se deixe enganar! Assim como uma vitima não é culpada de seu assassinato, você não é culpada pela depressão, por mais que ela alcance teus sentimentos e embaralhe tua cabeça.

4) Saiba que você é muito maior que o teu vazio.

Sim! Você é capaz! Basta acreditar... Às vezes, temos a falsa ideia de que o vazio nos toma de uma forma inteira e uniforme. Saber que o vazio é variável e transitável é algo que te fortalecerá muito durante toda essa caminhada.

depressão-1.jpg

5) Foque na solução do problema

Pessoas deprimidas tendem a enxergar somente o problema em suas frentes. É incrível saber que temos soluções bem nas palmas de nossas mãos! Aproveitar isso te torna mais confiante em si mesmo.

6) Por mais que você não saiba o que te provoca mal estar, um profissional sempre saberá.

A depressão é incomodante justamente pela falta de motivos aparentes, silêncios ou ocultações. O doente, geralmente, não sabe aparentemente o que lhe causa a sensação de angústia. Procure ajuda profissional! Assim como toda doença, a depressão só pode ser diagnosticada e tratada com ajuda especializada.

7) Nunca romantize a depressão

A doença é um assunto sério que vai muito além de estados emocionais agudos. Romantizá-la e fazê-la brincadeira fere não somente os doentes, mas todos que sabem a importância com que isso deve ser tratado. Romantizar uma doença é algo terrível! Já pensou sobre? Por favor, não seja esse tipo de pessoa! Não ache que melancolias, crises nervosas e existenciais são bonitas e poéticas. A arte tem a ver com a sensibilidade como um todo e isso não relaciona-se diretamente com a depressão. Pessoas sensíveis nem sempre são deprimidas!

8) Saiba que o vazio não é uma de suas características

Quando estamos deprimidos, pensamos que faz parte! Faz parte de nossas características, alma e jeito de ser. Mas na verdade, pensar assim só nos leva ainda mais para a beira do abismo.

depression-help_thumb.jpg

9) Nada vale uma vida, nem mesmo a tua angústia.

Há várias justificativas para isso, mas primeiramente é necessário entender que os pensamentos suicidas também fazem parte da doença e NÃO SÃO SADIOS. A tua angústia vale mesmo todas as aprendizagens que conquistou até hoje? Todas as vitórias? Todas as risadas e companhias?

10) Tente se manter firme e seguro diante da vida.

Eu sei que é complicado. São muitas as barreiras colocadas na sua frente. Acredite: muitas delas só parecem gigantes por causa de sua flacidez no combate. Há uma falta de coragem tremenda e isso não é sua culpa! Então, tudo o que peço é para ser forte nesse momento. Afinal, se já está no inferno... Abraça o capeta, não é?

Então... Boa sorte!


Clarice Leão

Brasileira, mineira e artista (bailarina contemporânea, musicista e atriz). Alimenta a fotografia e a escrita como hobbies. Cinéfila, leitora, viajante e viciada em café. Metamorfose ambulante e sobrevivente do cotidiano. .
Saiba como escrever na obvious.
version 8/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Clarice Leão