et in arcadia

Uma tentativa de apresentar a arte como afirmação da vida

Piero de Sá

Formado como internacionalista e trabalhando com apicultura, gosto de escrever sobre artes, video-games, filosofia moral e outras coisas que não entendo direito lol

  • Thumbnail image for Coxeco.PNG
    A Cidade sem Pecados

    O Brasil foi construído na base da força coercitiva, da exploração e do sangue. Quanto nós devemos às pessoas que fizeram esse trabalho infame? E quanto eles nos devem? Se há uma resolução para esses problemas, eu não sei. Talvez não haja. E o romancista espanhol Arturo Pérez-Reverte nos ensina a viver com isso. Ou, pelo menos, a tentar.

  • hitler.jpg
    Literalmente pior que Hitler

    Atualmente, qualquer posição ligeiramente controversa pode resultar em uma comparação com Hitler. Isso pode alterar a maneiro como nós lemos notícias, História e, em última instância, poesia? Será que o uso irresponsável dessas comparações está inflacionando o valor da palavra?

  • jac-leirner-corpus-delicti-1992-ashtrays-boarding-passes-flight-tickets-chain-glass-bubble-wrap-exhibition-view-at-documenta-9-kassel-1992-photo-dirk-pawels-847x1024.jpg
    Eles jamais entenderão...

    Suas memórias são suas e de mais ninguém, não é? Mas e, se sem as memórias dos outros, suas memórias perdessem o sentido? É possível explicar uma vivência para uma pessoa de outra geração que nunca passou por ela e como se faz isso? Não é sobre isso que a obra da artista paulistana Jac Leirner fala, mas, foi isso que ela acabou significando para mim. Será que você poderia entender isso?

  • oro alla patria.PNG
    O punk, a fascista, o zen e a arte de não se importar

    Na idade da opinião viralizada, da quantificação dos "curti" e do consumo como auto-expresssão, não se importar com a opinião dos outros é uma virtude cada vez mais próxima da extinção. De fato, não buscar a apreciação dos demais, não ter os produtos da moda e não estar nas mídias sociais é quase sinônimo com não existir. Mas o que o budismo zen, o movimento punk e uma banda de feministas fascistas têm a ver com tudo isso?

  • Omar_shoots_Francesca_with_an_MP40.jpg
    O “ódio do bem” de Quentin Tarantino

    Há atrocidades que existirão para sempre na memória da Humanidade e que nada e nem ninguém poderá mudar. Diante dessa impotência de consertar o passado, muitas pessoas clamam por alguma forma catártica de vingança, de violência ou de ódio que possa tentar equilibrar o desbalanço entre opressores e oprmidos. Essa noção está bem clara nos últimos filmes de Quentin Tarantino. Mas podemos realmente odiar para o bem de todos?

  • hollande-syria-paris-shootings (1).gif
    Os deuses da História

    O Ocidente, com os recentes ataques de terroristas islâmicos, está colhendo o que plantou ao longo das últimas décadas? Este é o preço que, no final, devemos pagar coletivamente pelos pecados e pelas injustiças que cometemos ao longo dos séculos e séculos? Até onde vai a nossa responsabilidade... e culpa por isso?

  • Stalin_1902.jpg
    O Lado Certo da História

    É correto defender uma postura moral por termos medo que, no futuro, nos chamem de retrógrados? Devemos basear nossa moralidade naquilo que poderão dizer de nós no futuro? Ou a moralidade vem de dentro? O comentarista político John Oliver acha que isso deve bastar, mas a História me diz que as coisas não são bem assim. O que a poesia de Stalin tem a ver com isso?

  • tumblr_n14d56rRaP1qlukpso1_1280.jpg
    O Laranja, o Preto e o Invisível

    Orange is the New Black recebeu aprovação da crítica por retratar grupos e pessoas excluídas de uma maneira humana, mostrando que presas são seres humanos com seus próprios conflitos e grandezas internas. Mas... e os excluídos do Terceiro Mundo, os que sofreram com os crimes que a protagonista -inspirada em uma mulher real- cometeu? Eles também têm seu lugar nesse seriado?

  • 1200px-Thetriumphofdeath.jpg
    A Terra Desolada de T. S. Eliot em Mad Max

    A literatura nos brinda com muitos exemplos de simbolismo geográfico. A Terra Desolada de T. S. Eliot pode não ser o exemplo mais famoso desse recurso literário, mas, certamente, sua influência é muito mais abrangente do que, a princípio, pode parecer.

  • beautiful-snowflake-wallpaper-15536-16213-hd-wallpapers.jpg
    Gordo e irrelevante

    Depois de assistir um episódio de South Park sobre a espionagem que o governo americano pratica com seus próprios cidadãos e que discute os riscos à segurança nacional americana, qual foi a conclusão mais chocante à qual eu pude chegar? Que, apesar de todas as nossas ambições, nós, indivíduos comuns, somos todos gordos e irrelevantes...

  • Piss_Christ_by_Serrano_Andres_(1987).jpg
    Pelo Direito à Blasfêmia

    Recentemente, no Texas, mais um atentado terrorista foi realizado contra cartunistas que blasfemavam Maomé. Os cartuns eram uma provocação gratuita que atraiu os atentados, ou nós temos o direito de blasfemar? Bem, espero que sim, pois este artigo está lotado de blasfêmias. E, para quem acha isso pouco liberal, um pouco de comentários sobre a trajetória da blasfêmia.

  • Fauno y Ofelia.jpg
    Socialismo, ditaduras e outros contos de fada no Labirinto do Fauno

    Todos achamos que as crianças buscam os contos de fada para fugir de uma realidade assustadora. O que o filme O Labirinto do Fauno, de Guillermo del Toro, nos mostra, no entanto, é que, igualmente, os adultos têm seus próprios contos de fada. Mas, será que, no fundo, vale a pena acreditar neles?

  • William_Blake_008.jpg
    Mau por natureza. E você me fez assim

    Se o homem é criado perfeitamente, então, como ele pode ser mau e causar danos aos outros? E, quando ele age de maneira errada, ele só está agindo de acordo com a sua natureza, ou, ao contrário, a está corrompendo?
    Estranhamente, o Conde de Lemongrab, da Hora da Aventura, e o personagem Iago da ópera Otello de Giuseppe Verdi têm a mesma resposta para essa pergunta.
    E qual é a sua?

  • triumph-of-wealth.jpg
    "Sou rico, branco, lindo e faço o que eu quero."

    Assistir 50 Tons de Cinza no cinema me fez abrir os olhos sobre o qual é o tipo de liberdade que queremos e o que significa ser livre de verdade em nossa sociedade. E a conclusão a que cheguei é deprimente.

  • Propaganda antigermânica.jpg
    Guerra, a única higiene do mundo

    Há um século, o mundo estava clamando por uma grande guerra para acabar com todas as guerras. Essa guerra iria limpar o planeta do vício e da barbárie, mas, no final, acabou manchando a vida de jovens iludidos com lama, pólvora e sangue, como a literatura bem documentou. Este erro nunca mais será repetido... não é?

Site Meter