eu e meus rascunhos

Que demore, mas venha e que seja tudo aquilo que eu sonhei!

Jorge Rufino

Exagerado, confuso e extremamente intuitivo. Ama tempo frio, chuva, gatos, se apaixonar, não se apaixonar, já falei confuso? Lê gibis, sorrisos e corações partidos.

A menina que não sabia amar

Ela só queria amar e ser amada. Chorar e fazer chorar. Afinal, o amor é assim. O amor, para ser verdadeiro, tem de doer. É preciso se doar até que isso machuque. É preciso entregar-se


0010085387T-1920x1280.jpg

Ela tinha acabado de romper com o amor que achava que seria para a vida toda. Aliás, ela jurava que esse amor seria para a vida toda. Mas ela estava errada.

Quem diria que o amor, um dia, a abandonaria. Quem diria que o amor que ela achava que seria para sempre a deixaria de coração partido e lhe viraria as costas.

É a terceira ou quarta vez que isso acontece. Nem me lembro mais. E ela não cansa de amar. Ela está certa. Não se pode desistir do amor, assim, sem mais nem menos. O amor é difícil. É raridade.

Quando um amor acaba a gente acaba um pouquinho também. Morre um pouco. Mas depois a gente volta. E volta pronto. Pronto para ser feliz de novo. Fazer o outro feliz de novo. Não se pode desistir, jamais, do amor.

Desde menina sonhava com o príncipe encantado. Quando pequena, a menina dos olhos claros e do coração arisco, mas que hoje já estão escuros de tanto sofrer, escreveu até uma carta para Deus pedindo- lhe o homem certo. Ela, como ninguém, sabia o que era sofrer por amor.

O que você não sabe, menina, é que o segredo do amor é entregar-se. Não tenha medo de entregar-se a ele.

Menina, deixe ele elogiar seu cabelo e reclamar da sua roupa curta que é pra você descobrir o quão bom pode ser um ciúmes na dosagem certa.

Deixe ele entrar na sua vida e bagunçar o seu coração que é pra lembrar dos tempos em que você ficava feliz por sentir um friozinho na barriga ao ter que se arrumar para encontrar alguém.

Deixe o lado racional misturar-se com o emocional para que tudo fique sem sentido de uma vez.

Deixe a mão quente dele encostar na tua para saber se esse calor é suficiente e forte para aquecer vocês dois.

Deixe ele escrever uma carta, daí você descobre logo o que ele sente de verdade. E se ele falar que ouve uma música e lembra de você, pede logo para escutarem juntos, assim vocês descobrem em qual verso vocês se encaixam.

Deixe ele te abraçar, e aproveita para escutar se o coração dele bate ou não por você.

Menina, não fique triste, e aprenda uma coisa: ou a gente arrisca e transborda de amor ou guarda e sofre com a dor. Esse papo de doar-se por partes não dá certo.


Jorge Rufino

Exagerado, confuso e extremamente intuitivo. Ama tempo frio, chuva, gatos, se apaixonar, não se apaixonar, já falei confuso? Lê gibis, sorrisos e corações partidos..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Jorge Rufino