faladessa

Porque é sempre bom quando podemos falar do que gostamos

Andressa Bandeira

É formada em Comunicação Social, habilitação em Jornalismo. Autora do blog Um café e um conto: umcafeeumconto.blogspot.com.br/
Adora chimarrão, gatos e café

Uma história real que parece roteiro de filme

Anita Delgado teve uma vida que parecia ter saído de um conto de fadas e que se transformou em romance nas mãos de Javier Moro no livro Paixão Índia.


No início do século XX um rajá indiano se apaixona por uma bailaria espanhola e contra todas as possibilidades leva a jovem para ser sua princesa, na Índia, em um pequeno estado chamado Kapurthala. Muito bacana esse roteiro de filme, bacana, criativo e real. Isso tudo realmente aconteceu com a jovem Ana Delgado e é contado no livro Paixão Índia de Javier Moro.

Ana.jpg

Anita Delgado. Imagem: Google Imagens

Com um texto encantador, fácil, divertido e que proporciona, por conta de tudo isso, uma obra muito didática e de leitura rápida, Paixão Índia é uma mistura de ficção e realidade delicada e muito preciosa. A leitura é totalmente recomendada para quem gosta de ficção e de realidade, afinal, a mistura das duas coisas, nesse livro, é muito constante e suas linhas tênues.

Javier Moro conta a história de Anita Delgado de uma forma que é muito difícil não simpatizar com a espanhola de origem simples que se torna, ao poucos (e ao mesmo tempo de repente), em uma princesa do Oriente. Tudo isso em uma época em que a Índia era governada pela Inglaterra e mais envolta em mistérios do que atualmente. Pouco se sabia do país e muitas curiosidades envolviam o dia-a-dia da chamada "Cinderela Espanhola". No livro, o que seria a rotina de Anita é esmiúçada. Sem deixar de encantar com o brilho da realeza, mas trazendo consigo a dura vida de Anita que além de muito ouro e pedras preciosas, era carregada de marginalização, pela família do rajá, pela sociedade britânica e por todos os que não a consideravam mulher oficial de seu marido indiano.

É por conta desse livro que sua história tornou-se popular na Espanha e ela, uma figura mitológica em seu país de origem. Porém, não é para menos, um marajá de modos europeus, fã da cultura europeia, amante de Paris, se apaixona por uma espanhola, cristã, totalmente diferente das mulheres de seu mundo, e não só isso, a leva consigo para que se torne sua princesa. Não é algo que acontece todo dia.

Paixão Índia.jpg Capa do livro de Javier Moro. Imagem: Google Imagens

Anita nunca foi realmente reconhecida como marani (princesa) oficial de Kapurthala, mas seu esposo, Jagatjit Sigh, a tratou assim por muitos anos, dando a ela seu amor, atenção e as joias mais belas que poderia proporcionar. Conforme o livro avança vemos que esse encontro entre Ocidente e Oriente é muito delicado e nem sempre se desenrola como o esperado, mas, de forma geral, acaba bem.

Moro, autor do livro, se diz um apaixonado pela Índia e é possível percebemos isso conforme as páginas de Paixão Índia avançam. Porque não é só da história de Anita que se formam as linhas do livro, mas a de seu marajá e, também, de muitos outros que reinaram na mesma época que Jagatjit e que constinuem exemplos de ouro para entender um pouco da complexa Índia. Em Paixão Índia, somos preseteados não apenas com uma história de amor repleta de momentos notáveis, mas também de pinceladas sobre a cultura indiana, muito difícil de compreender, mais complicada ainda de penetrar, mas indiscutivelmente bonita.

A história envolve porque aprendemos a entender a Índia, os marajás, muitas manifestações culturais e o povo indiano juntamente com Anita e torcemos por ela, para que consiga vencer as barreiras que são impostas á ela e que seja feliz em um país tão distante e diferente do seu de origem.

É uma obra deliciosa de ler e inacreditável, paradoxalmente, se levarmos em conta que é real. Recomendo Paixão Índia para qualquer um, porque, com certeza, é possível se divertir, aprender sobre a Índia e sobre a vida tudo isso em algumas páginas desse livro muito encantador, como a própria Índia.


Andressa Bandeira

É formada em Comunicação Social, habilitação em Jornalismo. Autora do blog Um café e um conto: umcafeeumconto.blogspot.com.br/ Adora chimarrão, gatos e café.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/literatura// @obvious, @obvioushp //Andressa Bandeira