fechada para balanço

Ler para Viver , Viver para Ler...

Mirian Gomes

Mãe, Advogada, Escritora e Apaixonada pela vida: simples assim

A DÉCIMA ESPOSA

..Para viver um grande amor,
primeiro é preciso sagrar-se cavalheiro
E ser de sua dama por inteiro
Seja lá como for...


lossy-page1-220px-Maria_Bethânia_e_Vinicius_de_Moraes,_1972.tif.jpg

Apaixonei-me por Vinícius de Moraes no ano de 2008.

Já conhecia seu trabalho intelectual, mas fui fisgada depois de assistir um documentário sobre sua vida e seus amores.

Eu estava vivendo um casamento morno, previsível e ao mesmo tempo a ideia do fim era assustadora. Envolvia além de sentimentos, pessoas, bens, projetos, sonhos... Ou seja, uma vida idealizada que estava prestes a não se concretizar. Um misto de incompetência e frustração.

Nessa toada descobri que Vinícius havia se casado nove vezes. Pensei, puxa é tanto amor envolvido em seus poemas, como ele não consegue fazer o amor durar?

Na busca para responder a essa pergunta, vi a entrevista com uma de suas esposas dizendo que, apesar das histórias já vividas, Vinícius a fazia sentir-se especial, única, mas não dentre todas as ex, mas dentre todas as mulheres do mundo.

Caraca! Na hora lembrar quantas vezes alguém me fez sentir assim... Confesso que ainda estou tentando, sem sucesso.

Era um homem intenso. Desmedido com seus sentimentos. Levou ao pé da letra seu Soneto da Fidelidade: “Que não seja imortal, posto que é chama. Mas que seja infinito enquanto dure.”

Vinícius não casou formalmente com todas. Mas não tinha tempo para namoros. A paixão lhe pedia pressa e uma vida sob o mesmo teto.

A mulher de Vinícius (e entenda esse “de” como um artigo possessivo não por acaso) mesmo não sendo bela, se sentia a mais linda das mulheres. Porque beleza para ele não era apenas uma questão aparente, envolvia muito mais.

Não perdia tempo com jogos. Não fazia comparações. Tinha sua Receita de Mulher - um insulto para os preguiçosos que não passaram do primeiro parágrafo, mas uma ode aos pacientes leitores que se deliciam com seus incomparáveis ingredientes. Sim, a mulher de Vinícius tem que ter uma barriguinha, uma coxa volumosa, nádegas e olhos que “olhem como certa maldade inocente”.

Mas, apesar de explorar os predicados físicos, a mulher de Vinícius tem que dar “sempre a impressão de que se se fechar os olhos. Ao abri-los ela não mais estará presente. Com seu sorriso e suas tramas. Que ela surja, não venha; parta, não vá. E que possua uma certa capacidade de emudecer subitamente e nos fazer beber o fel da dúvida.”

Pena que ele já se foi... Pois, ainda teríamos uma fila imensa de mulheres dispostas a assumir o título de sua Décima Esposa.


Mirian Gomes

Mãe, Advogada, Escritora e Apaixonada pela vida: simples assim.
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/literatura// @obvious, @obvioushp //Mirian Gomes