felipe moitta

Reflexões, pensamentos e um convite à toda troca construtiva

Felipe Moitta

Felipe Moitta, Consultor de Gestão e Desenvolvimento Pessoal.

Criando Espaços Vazios

Muitas vezes nossa vida é tão ocupada que mal temos tempo de parar e entender o que esta acontecendo. Se você não observa as pequenas coisas, os pequenos acontecimentos do dia a dia, você esta deixando a vida passar sem perceber. As pequenas coisas são as grandes coisas - reserve um tempo a si mesmo, crie o hábito de refletir e se observar um pouco mais.


231405-1000-144776053418273910-R3L8T8D-900-11015923_10152715498326150_8686719992524010986_o.jpg

Um produtor de programa infantil para crianças de até 5 anos teve uma ideia simples e incrivelmente eficaz. Ao invés de passar um episódio novo por dia, como de praxe, ele decidiu repetir o mesmo episódio várias vezes antes de passar o próximo. Num primeiro momento isso é contra-intuitivo. O grande detalhe é que é contra-intuitivo pra nós. Quando nós vamos ver uma série, queremos continuidade, queremos novidade. Só que esse programa era pra crianças pequenas. Pra elas o mundo é cheio de novidades o tempo todo, e mesmo um programa infantil tem muita informação pra elas absorverem. Por isso que elas gostam de assistir o mesmo filme mil vezes, pedem pra você contar a mesma história de novo e de novo. Pra elas ainda têm coisas novas a serem compreendidas, e além disso, num mundo com tanta incerteza e tanto desconhecido, como é pra alguém com 3 anos, há um grande conforto no conhecido, em rever algo esperado, ver a mesma coisa. O ritmo deles é esse, por isso foi genial essa sacada de repetir várias vezes o mesmo episódio antes de passar pro seguinte. A audiência cresceu e a aceitação do programa foi muito maior. As crianças amaram.

Acho que em alguma instância somos todos um pouco assim. Tenho percebido que as vezes gosto de rever um mesmo filme diversas vezes, e depois de um tempo eu perco o interesse. Podem haver outros motivos, mas numa análise mais profunda vi que em alguns casos eu ainda não tinha absorvido tudo que podia da mensagem filme (a mensagem principal ou tantas outras secundárias). Em outros casos eu só acho legal ver tiros e explosões, mas quando é assim eu não vejo o filme todo, eu vejo alguns momentos e logo mudo de canal. Nossa vida é tão conturbada que deixamos muitas pequenas coisas passar sem dar a devida atenção. Muitos dizem que essa é uma das funções do sonho, acabamos revendo questões inacabadas, que o subconsciente busca comunicar nesses momentos. Quem deseja ter sonhos lúcidos, por exemplo, um dos primeiros exercícios é rever o seu dia antes de dormir. Isso pra livrar o subconsciente dessa função, trabalhar, pensar ou anotar tudo que possa ter recebido menos atenção que o devido, pro sono poder ser desprovido de interrupções, e assim a pessoa consegue ter sonhos lúcidos, voar e fazer o que mais quiser. Já tive alguns, é uma experiência incrível e pretendo me dedicar mais a isso.

Mas pra mim as pequenas coisas são as grandes coisas. Há eternamente uma relação entre o micro e o macro, e as questões que estão mais prementes, nossos medos, obstáculos, problemas ou o momento em que estamos pede uma reflexão, um absorver as lições onde quer que apareçam. E elas aparecem quando menos esperamos. Quando falhamos em perceber algo, nosso subconsciente busca nos avisar, seja num sonho, seja numa vontade sem motivo aparente de assistir tais filmes, de falar de tais assuntos, seja em imagens que nos surgem do nada na tela mental, letras de músicas que nos vem a mente e etc.

Por isso é importante refletir, meditar, deixar um espaço vazio. Ter calma e se permitir o tempo de olhar pra dentro e perceber o que está acontecendo, acalmar as águas internas, ou apenas observar as ondulações. Acho que estamos ainda arranhando a superfície em termos de nossa relação com o subconsciente. Alguns campos nos dão amostras do quanto ainda temos a desbravar, como a Hipnose, os sonhos lúcidos, nossa criatividade, psicologia e psicanálise, enfim, há muito a se estudar e ainda mais a se descobrir. Mas, sem dúvida, criar o hábito de refletir, seja sentado em postura meditativa, escrevendo num diário, conversando, mantendo um bloco de notas ou apenas observando os pensamentos que vem e vão, isso têm um impacto considerável na nossa qualidade de vida.

Criar espaço vazio é fundamental, especialmente pra quem tem um estilo de vida tão conectado, cheio de interrupções. Um movimento surgiu chamado minimalismo, como estilo de vida. São pessoas que vivem com o mínimo necessário de bens materiais, em geral tudo o que possuem cabe numa mochila, não acumulam nada. Não precisa ser tão extremo, mas ser capaz de se desconectar do mundo externo pra dedicar um tempo ao interno é extremamente importante. Por mais que seja importante manter uma relação com amigos e colegas de trabalho, ler as notícias, saber das festas e ver as fotos, há uma outra relação que não pode ser negligenciada: a sua consigo mesmo. Reserve um tempo pra essa pessoa com quem se convive 100% do tempo. Ouça seus pensamentos, suas angústias, seus medos, suas ideias, paixões.. E não precisa virar um eremita isolado na montanha pra isso, é tudo uma questão de equilíbrio. Não só da pra se reservar um tempo pra si e ainda ter pra encontrar com os amigos, como em geral a situação final passa a ser simplesmente mais prazerosa, mais presente. Um presente pra você e pra todos a sua volta.


Felipe Moitta

Felipe Moitta, Consultor de Gestão e Desenvolvimento Pessoal. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Felipe Moitta
Site Meter