felipe moitta

Reflexões, pensamentos e um convite à toda troca construtiva

Felipe Moitta

Felipe Moitta, Consultor de Gestão e Desenvolvimento Pessoal.

Pessoas que me Inspiram - Lições Aprendidas

Inesperados ganhos e aprendizados ao seguir o desafio de escrever todo dia sobre alguém que me inspira ou inspirou.


204905-1000-144716078810099810-R3L8T8D-950-3.jpg

Diga-me com quem andas que direi quem és.

Há alguns dias resolvi escrever sobre as pessoas que me inspiram ou me inspiraram. Autores, empresários, filósofos.. Diversas pessoas me marcaram e tiveram um impacto enorme em quem sou e como penso e atuo no mundo. Houveram, no entanto, alguns ganhos inesperados com esse pequeno exercício. Pude perceber alguns temas e atitudes em comum, pude conhecer um pouco mais de mim mesmo ao ver com quem ando, com quem quero andar e porque andei com fulano ou ciclano num dado período. Pude notar como admiro certas características, e como elas aparecem em ambientes tão extremamente diversos e distantes entre si.

Um padrão que percebi é a capacidade de organizar os pensamentos. Mais do que isso, cada pessoa faz da sua forma, há uma beleza e poesia mesmo na prosa, na escolha das palavras, a perspectiva escolhida pra falar do assunto e tudo o mais. Desde pequeno gosto de entender como as coisas funcionam. Acho que essa é uma forma de organizar meus pensamentos. E sei que gosto de ir até o final, entender o porque do porque do porque. Felizmente tive a sorte de encontrar de diversas formas pessoas que fizeram isso com maestria em tantos campos de meu interesse, e ainda se deram ao trabalho de contar aos outros como foi.

Acho que além de organizar bem os pensamentos, admiro o ato de compartilhar. Seja por meio de livros, podcasts, poemas ou qualquer formato, todas essas pessoas tiveram um impacto em mim pois puderam chegar a mim, e elas chegaram por meio das suas ideias, das suas criações. O ato de se mostrar, se expor é de alguma forma se tornar vulnerável, se abrir. Há quem espere ter certeza de que está fazendo isso de uma forma segura, mas muitos aceitam esses “riscos”. Penso que superar algumas travas no me mostrar aos outros era, e é, algo que valorizo, pois sinto que tenho dificuldades ai. É sempre estimulante ver outros fazendo bem aquilo que você tem medo ou algum desconforto. Certamente me ajudou a enfrentar o meu.

É curiosíssimo como algumas pessoas podem ser tão inteligentes e avançadas num assunto e tão ignorantes em outros. É a falta de uma das coisas mais importantes pra mim: Aprendizado (ou pensamento) lateral. A ideia de que você pode transferir os aprendizados de uma área pra outra. Josh Waitzkin é quem mais fala diretamente sobre isso. Um simples exemplo que ele dá com seu filho, que tentou entrar numa loja por uma porta travada, e depois de não conseguir abrir o pai apenas disse apenas “Dê a volta”. E depois, meio de brincadeira, começou a usar exatamente a mesma frase em outras situações, quando ele estava com dificuldade num joguinho ou com um amigo da escola. “Dê a volta”.

Há diversos conceitos mais genéricos que podem ser extraídos dos exemplos mundanos do nosso dia-a-dia, mas há um impacto maior em algo a que se dedica mais tempo. Se você se interessa por traduções, linguística, estuda isso, lê livros e trabalha nesse meio, um aprendizado dessa área é muito mais forte por ser mais presente na sua vida. Transferi-lo pra outras situações tem um peso maior. Essa habilidade é das mais importantes e das mais negligenciadas. E isso, a falta dela, que permite que pessoas excepcionalmente inteligentes e sagazes numa área sejam ignorantes e mesmo desagradáveis em outras.

Um ganho que não esperava ao começar o desafio e escrever todo dia sobre alguém foi um bom humor, um ar de gratidão, sem ser piegas ou exagerado. Mas rever todo dia como tive a sorte de encontrar o trabalho daquela pessoa, o quanto tive prazer e me ajudou estudar aquele assunto, e como fui privilegiado de poder comprar o livro ou o que fosse, foi bem interessante. Me mostra a abundância de gente boa no que faz, que estou cercado por uma rede e posso sempre encontrar alguém que me permita e ajude a seguir um dado caminho, mesmo que distante fisicamente, as vezes até no tempo.

Percebi que também em geral são pessoas com valores de ética e moral que concordo e valorizo, em alguns casos apenas em parte, mas pessoas que têm uma posição a respeito dos assuntos, e aprenderam a melhor forma de interagir a partir dela. Há também a bondade e generosidade num pano de fundo, e depois as idiossincrasias de cada um, que são sempre divertidas de conhecer.

Fiquei impressionado com o quanto tive “contato” com pessoas que nunca encontrei. Também achei mais fácil escrever sobre pessoas assim, mais distantes. Agora estou pensando em falar de pessoas que me inspiraram com quem convivi, amigos, professores, conhecidos e etc. Seguirei com o meu exercício, vendo pra onde ele me leva. Recomendo fortemente a todos, mesmo que sem divulgar. Sabendo com quem andamos, sabemos melhor quem somos. E você, com quem tem andado?

###

Esse desafio - Pessoas que me Inspiram - eu fiz na minha página do facebook, "Escrevinhanças". Especialmente por serem diversos posts curtos, achei que não cabia aqui nesse site.


Felipe Moitta

Felipe Moitta, Consultor de Gestão e Desenvolvimento Pessoal. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Felipe Moitta
Site Meter