força oculta

uma viagem ao infinito

Adriana Socoloski

Ao papel atribuo a confiança e a caneta o dom de registrar... Escrever é necessário assim como respirar.

O infinito é uma questão de escolha

Ela só cansou da vidinha que levava e resolveu partir, ela reinventou sua história e racionalizou o que verdadeiramente importava. Na bagagem levou apenas o essencial e foi para onde o mundo não dói, as pessoas não ferem, a vida se prolonga e o infinito é uma questão de escolha.


FB_IMG_1472427848732.jpg

Ela só cansou da vidinha que levava, colocou a cabeça no lugar e o mundo resolveu explorar, deixou para traz aquilo tudo que não convinha mais arrastar, aquilo tudo que á prendia a um passado doentio, nada mais era útil ao seu ser. Ela investiu em si, começou a lutar como nunca havia lutado antes, foi atrás de seus objetivos, estes que pertenciam a ela, só a ela e a ninguém mais.

Mudou de penteado, entrou na academia e se esforça por aquele corpo malhado, iniciou a reeducação alimentar que adiava a anos, retomou seus estudos, optou por uma nova linha de pesquisa, mudou seu projeto, iniciou o curso de inglês , o dito “inglês “ que fugia desde o colegial agora virá a ser seu aliado, companheiro de trabalho, utilidade máxima na prova de proficiência.

Escreveu o seu próprio conto, o qual julgava não ser capaz, reinventou o seu livro, o qual vinha a passos de tartarugas e seu temor era que seu fim nunca encontrasse, não que isso verdadeiramente importasse, pois em todo final existe um recomeço. Quem foi disse que disse que um ponto “dito final” acaba com a imaginação do autentico leitor? Acredito que tudo vai muito além.

Ela reinventou sua vida, racionalizou o que verdadeiramente importava. Na bagagem levou apenas sua pura e boa essência, seu amor a arte poética e literária, a vida e a algumas pessoas, seu talento, sua determinação, sua força, sua garra, sua coragem, sua fé e muita esperança. Isso era tudo o que ela tinha de melhor, juntou tudo e levou, juntou tudo e se foi.

- Foi para onde?

- Para onde ela foi?

- Não sei, só ela sabe. Foi para onde o mundo não dói, às pessoas não ferem, a vida se prolonga e o infinito é uma questão de escolha.


Adriana Socoloski

Ao papel atribuo a confiança e a caneta o dom de registrar... Escrever é necessário assim como respirar. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/// //Adriana Socoloski