graziele lima

Textos sobre moda, cultura, musica e arte.

Graziele Lima

sobre a solidão


263H.jpg Crédito: Gratisography

Você está sentado em seu sofá às 16h de um domingo, sozinho. Ninguém em casa, o máximo que se ouve são as gotas pingando de alguma torneira que você não fechou direito. Aí aquele sentimento horrível te invade: você sente um vazio por dentro, sente-se mais sozinho do que realmente está, é como se aqueles filmes de apocalipse zumbi tivessem se tornado reais, só que sem os zumbis. Uma cidade inteira vazia, em ruínas, onde qualquer agulha derrubada no chão produz um eco há distância. É a solidão te visitando.

A solidão constante pode levar o indivíduo que a sente à depressão e aumenta em 30% o risco de morrermos mais cedo. Pelo menos é o que constataram pesquisadores da Brigham Young University, depois de unirem resultados de diversos estudos, o que totalizou cerca de 3 milhões de pessoas. Publicada na revista Perspectives on Psychlogical Science, essa é apenas uma das várias pesquisas facilmente acessíveis internet a fora que condena esse sentimento. Há quem diga que a solidão pode ser contagiosa como as doenças e envolver todo mundo a nossa volta. Todos juntos, mas isolados, sabe como é? Outro estudo, feito pelas Universidades da Califórnia, Chicago e Harvard e divulgado no Journal of Personality and Social Psychology comprova isso. A pesquisa teve início em Massachusetts em 1948 com outros propósitos, mas no decorrer do tempo, foi-se percebendo que era possível tirar várias conclusões sobre o estado solitário dessas pessoas. Até hoje, já tem cerca de 12 mil pessoas envolvidas, incluindo filhos e netos do grupo original do ano de 48. Tem também um psicólogo chamado John Cacioppo que fez uma afirmação um tanto quanto assustadora ao Daily Mail: a de que a solidão faz tão mal quanto fumar 15 cigarros por dia por muitos anos. Mas aí a vilã tem a ajuda do cortisol (hormônio do estresse), que aumenta por causa do sentimento.

A palavra pode ter uma conotação ruim dependendo da maneira que a encaramos. Mas a solidão, nascida do latim solus, que quer dizer “só” até pode ser benéfica. Ela é caminho para o autoconhecimento e pode trazer paz de espírito. É através dela que técnicas como a meditação podem ser aplicadas, nos levando a melhorias emocionais e até físicas. A solidão pode nos acordar para o aqui e o agora ou nos fazer refletir sobre diversas questões. Talvez, então, não seja ela a grande vilã e sim a maneira com que escolhemos lidar com ela.

Clarice Lispector pareceu ter entendido como viver com a solidão:

“...Que minha solidão me sirva de companhia.

que eu tenha a coragem de me enfrentar.

que eu saiba ficar com o nada

e mesmo assim me sentir

como se estivesse plena de tudo.”

Já Fernando Pessoa lidou de maneira diferente dela:

“E se sinto quanto estou

Verdadeiramente só,

Sinto-me livre mas triste.

Vou livre para onde vou,

Mas onde vou nada existe.“

Entre os tipos de solidão, existe aquela onde estamos cercados de pessoas, mas desconectados delas. É como se estivéssemos em uma bolha, já sentiu? A gente vê que tem muita gente em volta. Mas a gente sente que aquele momento é só nosso. O mundo congela à nossa volta, embora as coisas continuem acontecendo. É como disse a escritora Fernanda de Castro, em certo poema:

“Tão só!

Cada vez são mais longos os caminhos

que me levam à gente.”

Somos tão solitários que a indústria nos vende acessórios para que possamos nos sentir menos sozinhos. É o caso do travesseiro com braço e dos sofás de abraços grátis (Free Hug Sofas). Tenho certeza que já apareceu um desses pela sua timeline.

freehug.jpg Imagem retirada daqui

E também existem estudos que defendem a solidão, dizendo que precisamos dela se quisermos ser criativos, bons líderes e inovadores. E olha que quem afirmou isso foi Mihaly Csikszentmihalyi, psicólogo especialista em felicidade.

Para nossa Wikipédia de todo-dia, a solidão “é mais do que o sentimento de querer uma companhia ou querer realizar alguma atividade com outra pessoa”. Ou seja, para nossa enciclopédia coletiva, a solidão é bem mais complexa do que um simples isolamento. No Dicionário Aurélio a palavra é definida como “Estado do que está só; Lugar solitário; Isolamento; Lugar despovoado”. No Google, existem quase 500.000 resultados para o “significado de solidão”. E acredito que cada um atribua seu próprio significado a ela.

No fim, é como já cantou pra gente Zélia Duncan: “Solidão, quem pode evitar”?


version 1/s/recortes// @obvious //Graziele Lima
Site Meter