Marco Ribeiro

"A vida não é um poema."

Sobre o conceito de felicidade

Em um mundo de regras impostas onde o politicamente correto anda de braços dados com a ideia de liberdade e felicidade goela à baixo, é importante compreender o que de fato é este tal conceito de felicidade.

O conceito de felicidade é relativo e está relacionado a capacidade individual de cada um. Não existe uma regra específica que dite a norma da felicidade, ainda que certas correntes defendam que este sentimento é transformador, milagroso e divino. Resumidamente, ser feliz é estar satisfeito momentaneamente com algo que lhe satisfaça e não a uma condição contínua de bem estar. Ficamos felizes por algo ou alguma coisa, durante um determinado período, como quando adquirimos algo ou recebemo um elogio sincero. O que difere da ideia de que SOMOS felizes em tempo integral. O que não é verdadeiro.

Mas não há nada de errado nisso, nem motivos para sentir-se frustrado, pois a boa notícia é de que felizmente a vida é feita de momentos únicos e graças a isso, temos a possibilidade de experimentar as mais diversas sensações ao longo de nossa existência. Do contrário, amargaríamos uma vida enfadonha, chata e muito sem graça. É importante compreender que nossa vida é marcada por sentimentos e sensações diversas, relacionadas à capacidade que temos de sentir. Somos uma mistura de sentimentos, pois choramos de alegria ou tristeza, rimos de alegria ou nervosismo, ficamos irritados por não sermos respeitados ou por pura ansiedade, nutrimos amor e ódio por algo ou alguém, sentimos saudade de pessoas ou momentos do passado. Enfim... Somos um caldeirão fervente de amoções.

Contudo, ainda conseguimos administrar tudo isso de forma que possamos tirar proveito e assim construir uma história de vida baseada em vivências. Somos eternos construtores, que a cada dia adiciona uma nova etapa a esta grandiosa obra que é a vida.

Por este motivo afirmo que não importa se o conceito de felicidade seja ou não verdadeiro, mas sim que devemos acima de tudo acreditar que nossa paz interior é o que nos mantém de pé. Esqueça os conceitos ditatoriais que lhes negue a liberdade, regras e demais imposições que nos obrigam a ser o que de fato não queremos ser. Temos autonomia suficiente para decidirmos até onde queremos chegar e quais ferramentas utilizaremos para este fim.

Nossa consciência é nosso maior líder e por este motivo defendo que se algo é motivo de alegria, te faz levantar diariamente com um sorriso no rosto e lhe motiva a ponto de não desistir de seus objetivos, então por que raios deixar isso de lado por conta de regras impostas por alguém que na verdade só deseja ter domínio sobre sua vida e ditar regras com base em normas morais ultrapassadas? Vivemos em outra época.

Faça uso de sua autonomia e da capacidade de raciocínio, afim de traçar metas e definir o rumo de sua vida, pois somente você sabe como definir seu conceito de felicidade. 

Ninguém mais!!

Marco Ribeiro

Projeto Resiliência


Marco Ribeiro

"A vida não é um poema.".
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/Comportamento// //Marco Ribeiro
Site Meter