ideias aleatórias

O usuário tem o poder

Jeronimo Molina

Administrador e blogueiro

Síndrome do sonhador: aquele que não age

Existe uma diferença monumental entre aqueles que sonham e aqueles que realizam. Basta escolher o lado e terá o tão almejado posto de vencedor.


IMG_2984.jpg

Sempre ouvi dizer que é bom sonhar, claro que é bom. Sonhar significa que iremos planejar nosso futuro, pensar no amanhã, imaginar como seria viver adiante de nosso tempo. Sonhar significa também projetar nossas vontades, anseios, objetivos e metas. Isso é sonhar. Não é ruim. O problema é quando você se torna sonhador.

O sonhador tem objetivo o próprio sonho, ou seja, prefere sonhar a ter que executar seu sonho. E isso é muito simples de compreender: o sonho não precisa esforço, dedicação, suor, trabalho. Basta ficar cinco minutos parado, talvez com os olhos fechados e você projeta um sonho, do início ao fim.

Sonhar é bom, ser sonhador não é. Mas, se você sonha logo é um sonhador correto? Errado. O sonhador prefere não executar seus projetos, seus objetivos. Prefere viver a sombra do comodismo e acreditar que o mundo conspira contra suas ambições pessoais. Tem sonhos e vontades legítimas, mas entre o sonho e a realização há um abismo que separa.

O que difere um sonhador de um realizador é simples, chama-se fazer. Quando alguém faz algo significa que o sonho se tornou realidade, e esse simples ato de imaginar e fazer tornar-se realidade foi permeado por grandes momentos de solidão, dificuldade, angústia e medo. Um sonhador não consegue passar por isso, prefere ficar preso no status quo de seu próprio sonho, e aguardando que em um passo de mágica tudo será completado.

Está certo, isso é lógico. Porém hoje vivemos em uma sociedade de sonhadores, em diversas áreas. Existem os estudantes sonhadores, os médicos sonhadores, os metalúrgicos sonhadores, e pasmem até mesmo os desempregados sonhadores. Hoje somos fadados ao sonho de que um dia irá melhorar.

A simplicidade de sonhar em contraponto a complexidade de executar torna as coisas mais difíceis. Para o sonhador tudo é mais complicado, mas dificultoso. Lógico, há dificuldades, mas aquele que prefere ficar olhando para o céu vê seus sonhos passando e sendo concretizado por outros.

A distância entre um sonhador e um realizador é formada por auto-confiança, determinação, garra e principalmente foco; adjetivos que não encontramos em qualquer esquina ou quitanda. Esses atributos somente vemos em vencedores de verdade, aqueles que podem não ter os nomes escritos nos livros de história, mas terão seus nomes escritos no coração e na alma de meia dúzia de pessoas.

São esses, os realizadores, que trabalharam de sol a sol para garantir o sustento da família, a mudança de rumo, o curso superior, a saída da cidade ou a colheita no campo. São esses heróis anônimos que fazem o dia-a-dia de cada um de nós, em diversas áreas, seja na educação, na medicina, nas fábricas e até mesmo como desempregados. Porque? Porque não esperam ou criticam.

Estes simplesmente fazem.

Para todos aqueles que julgo vencedores em suas vidas: minha mãe, meu irmão Felipe e minha namorada Roberta

Jeronimo Molina

Administrador e blogueiro.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 5/s/recortes// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Jeronimo Molina