identidade cinematográfica

Se descubra em cada filme

Victor Martins

Estudante de jornalismo, curioso e com vontade de ser critico de cinema. Cinema é uma paixão que fez eu me descobrir como pessoa. Também posto textos no assimfalouvictor.

Lista | Cinco Filmes Sobre Terror Psicologico


Edvard_Munch_-_The_Scream_-_Google_Art_Project.jpg

O cinema consegue abordar de diferentes formas vários tipos de sentimento, inclusive o terror. Mas não falaremos sobre aquele terror que nos faz pular da cadeira de susto, iremos abordar um tipo mais profundo de medo.

O terror psicológico pode ser resumido no medo que os sentimentos trazem e como lidamos com cada sensação. Existem fatores que nos fazem ser cada um de nós e isso é o que torna as pessoas únicas.

Fiz uma lista com cinco filmes que abordam o terror psicológico de maneira diferente, assim poderemos conhecer um pouco mais sobre um assunto que sempre será assunto de debate.

Repulsa-Ao-Sexo-COMPTON FILMS.jpg

Repulsa ao Sexo

Lançado no ano de 1965, a obra conta a história de Carol Ledoux, que é interpretada por Catherine Deneuve (possivelmente em sua melhor atuação da carreira), que é uma moça sexualmente reprimida, depressiva, e que fica sozinha quando a irmã – com a qual divide o apartamento – viaja com o namorado. A mulher enquanto solitária passa por momentos de alucinação e de falta de lucidez, que coincidem em algo surpreendente.

Roman Polanski consegue expor nessa obra o pensamento “O homem é um ser social”, levando em consideração que Carol começa sua jornada lúdica a partir do momento no qual fica sozinha no apartamento, sem tem ninguém com quem conversar.

A projeção foca na depressão e na falta de vontade que a personagem de Deneuve é obrigada a lidar, servindo como um retrato que se encaixa na rotina de qualquer pessoa.

O-Iluminado-WARNER BROS.png

O Iluminado

A adaptação de Stanley Kubrick da obra homônima do escritor Stephen King (o mesmo de IT – A Coisa) traz Jack Nicholson como o personagem principal, interpretando Jack Torrance, um recém-contratado vigia de um hotel no inverno. O homem leva sua mulher (Shelley Duvall) e seu filho para morar com ele no período de trabalho. Lá, o homem passa a mudar de personalidade, se tornando um psicopata.

Lançado em 1980, a projeção consegue melhorar o que era um livro competente. Usando de enquadramentos elegantes, planos sequencia inventivos (o filho de Torrance andando de carrinho no hotel é um bom exemplo disso) e de boas atuações de seu elenco, “O Iluminado” mostra a mudança que um local pode exercer em cada individuo.

Cisne-Negro-Fox Film do Brasil.jpg

Cisne Negro

Lançado em 2010, o filme estrela Natalie Portman no papel que lhe rendeu o Oscar de Melhor Atriz. Nina Sayers, é uma bailarina prestes a iniciar os ensaios para o balé “Lago dos Cisnes” de Tchaikovsky. Garota tímida, reprimida pela mãe (a própria uma bailarina frustrada) e que não sabe lidar com a pressão de ser a primeira bailarina de uma peça. A jovem é perfeita em todos os movimentos, mas de acordo com o seu professor – interpretado por Vincent Cassel – ela precisa se soltar para conseguir representar o Cisne Negro.

Dirigido por Darren Aronofsky, a projeção é inteligente ao usar de movimentos ousados de câmera (nas cenas de dança principalmente), para sempre deixar o espectador próximo dos personagens, e ainda o filme é inteligente ao explicitar como uma relação entre mãe e filha pode prejudicar a vida de ambas.

Persona-SFSTUDIOS.jpg

Persona

Um dos clássicos de Ingmar Bergman, lançado em 1966, é também considerado um dos filmes mais complexos já feitos, pois o público nunca tem certeza do que realmente se passa na tela e de como as duas protagonistas estão ligadas.

Liv Ullmann interpreta uma atriz de teatro que durante a apresentação da peça Electra de Sófocles, decide parar de falar. A mulher viaja para uma casa de verão junto com a enfermeira Alma (representada por Bibi Andersson), para permanecer em repouso. Durante a estadia, as duas mulheres (mesmo a que está em silencio) compartilham coisas entre si, e a união de suas experiências é o que faz o terror psicológico se instaurar.

precisamos-falar-sobre-o-kevin-PARIS- FILMES.jpg

Precisamos Falar Sobre o Kevin

Lançado em 2011, a obra dirigida por Lynne Ramsay retrata as dificuldades de Eva (Tilda Swinton) em criar seu filho Kevin (interpretado na fase adulta por Ezra Miller). O filho sempre tratou a mãe muito mal, realizando a prática de atos cruéis apenas pelo prazer de ver a mulher triste.

A projeção retrata de forma não linear, usando para isso uma montagem alternada concisa e firme, todos os acontecimentos da vida de Kevin e como esses fatos prejudicaram a vida de Eva, fazendo também um retrato interessante da relação entre mãe e filho.


Victor Martins

Estudante de jornalismo, curioso e com vontade de ser critico de cinema. Cinema é uma paixão que fez eu me descobrir como pessoa. Também posto textos no assimfalouvictor..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/cinema// //Victor Martins