imagens e palavras

REFLEXÕES SOBRE LITERATURA E CINEMA

Fernanda Villas Boas

Figurino Beatles

Sempre o obstáculo na frente e o carro andando. Os risos de Soledad e Cathy. Eu achava gostoso dirigir. Mesmo negando todos os filmes de horror e os melodramas iguais. Não diria excêntrica, mas com certeza, repudiava todos os impostos nãos e os caminhos já sabidos. Havia em mim uma pessoa que germinava. De uma coisa tenho certeza- a vida já estava em minhas mãos. E com a vida, minha solidão.


Thumbnail image for 70s FERNANDA FLÁVIO1 1975 aflavio.jpg

Há casos de amor passageiros. Neste tempo, pensamos em tudo, aqui e agora são sempre infinitos, esperar é uma eternidade e eu estaria mentindo se não dissesse que já não havia lugar em mim para tanta espiritualidade, resoluções, conversas com deus. Eu agarrava o mundo com as mãos e sentia as delícias de tropeçar em mim mesma. Tinha todas as dúvidas- sem disfarces. Sabia que em uma delas eu acertaria meu caminho. O carro corria. Em meus sonhos, jamais vi imagens alegres. Tinha sempre o pressentimento de que algo iria acontecer de ruim. Como mais tarde.

Se penso na intensidade das emoções; ficarei presa a momentos tão difíceis de falar. Impossível. A vida da juventude foi uma vida plena tanto na solidão como acompanhada.Terei que deixar você me levar. É sol, ora desço o elevador com a velocidade dos anos 60. A conversa tinha um ritmo próprio. Não havia espaço para analisar. Tudo estava acontecendo agora. Este é um dos lados mais bonitos da juventude. Todo dia é novidade. Nova idade. Inocência. Rebeldia. Diários e diários sobre as conquistas, ávidas idas e vindas. Escola e casa. Este binômio se fazia constante. Não tinha tanta máquina, fora a máquina de escrever e o radinho. O quarto azul era o meu mundo. Não havia tanto barulho. Só música. E as vozes soltas. Figurino Beatles. Detalhes de uma moda que virou moda e de valores que nasceram conosco. Muita quadra de vôlei, violão, cantando baixinho, beijos no corredor. O que eu queria? Envolver-me, sentir-me e sonhar. Sonhos belíssimos, bem construídos, com casamentos, filhos, profissão, casa e jardins. Ainda ouço o som das tardes de sábado. Não foi nada como eu sonhei. Minha vida se tornaria um desastre atrás do outro até eu tornar-me este fracasso que sou.

Texto vago. Descrições doces, a boca já fumava e ensaiava meus primeiros goles de vinho. Todos e tudo disperso, diferente ou distante, desde os barcos à vela naquele azul de domingo, até a fresta do armário embutido meio sem graça me olhando naquele espelho de mim. A relação com a religião foi fortíssima e eu sempre rezei, e em todos os lugares eu me via com Deus. Um Deus muito poderoso, que me escutava, me vigiava e me perdoava de tudo. Assim eu seguia na santa paz deste Senhor. Fé. Foi um tempo de fé que se mesclava com i wanna hold your hand...

A gente sempre quer ouvir eu te amo. Esta vontade de ser querido é fundamental, mas nem sempre a vida nos dá esta chance e nos sentimos rechaçados, inquietos e chutando o pó. Nariz seco, olhos turvos e profundos, cabeça baixa, bem baixa... Só nós sabemos quem estamos levando conosco. Abri as mãos e senti o ar, nesta atmosfera me enchia de luz, porque senão morria dia a dia, dia a dia. 60sWashRC FERNANDA aflavio.jpg


version 3/s/literatura// //Fernanda Villas Boas