imagens e palavras

REFLEXÕES SOBRE LITERATURA E CINEMA

Fernanda Villas Boas

TE AMAREI

Solitário, o poeta vive um clima de tensão que
nem ele mesmo compreende, apenas se envolve e se
entrega para esta individualidade antes espalhada em
muitos lugares, imagens e diferentes objetos armazenados
em seu inconsciente.


70s FERNANDA1 aflavio.jpg

Te amarei Ainda que de mim Não saibas Te amarei entre as ruas Entre as tardes Te amarei Acelerada pulsão Em pleno êxtase Te amarei profano gesto Te amarei ate Sua língua nativa Levar me e lavar.me Redemoinho De águas quentes Te amarei Na noite quente Feito vinho E tangerinas Te amarei Ate o ultimo Suspiro

DIAGONAL foi pela rua vira à direita volta e erra não era diagonal era paralela e não se encontraram nem mesmo para se olharem com aquele calor amarrado na ponta da língua na ponta do lápis. nunca mais os beijos nunca mais a língua não era diagonal eram paralelas.

053.jpg

A QUEDA vai a glória. fica o balanço de horas onde Satã sopra seus venenos e a poesia monta a cavalo e não só cavalga goza seu pleno estado êxtase diria o campo verde a tarde abismal o calor do pelo a leveza do vento e a capacidade eufórica de voar sem estar voando até a queda.


version 2/s/literatura// @destaque, @obvious //Fernanda Villas Boas