imagens e palavras

REFLEXÕES SOBRE LITERATURA E CINEMA

Fernanda Villas Boas

INTOCÁVEIS: UMA HISTÓRIA REAL

O filme francês Intocáveis (2012) é um retrato de como alguém pode ajudar um outro mesmo que as condições sejam, em princípio, quase impossíveis. Philippe é um homem extremamente rico e culto que devido a um acidente ficou tetraplégico. Driss um jovem que vive em condições precárias e que já cometeu atos que o levaram preso por seis meses. Duas pessoas de mundos diferentes, de educação diferentes, que se encontram e fazem desse encontro algo enriquecedor para a vida de ambos.


intouchables-car.jpg

Intouchables ou Intocáveis (título no Brasil) é um filme francês de comédia dramática, escrito e realizado por Olivier Nakache e Éric Toledano, com François Cluzet e Omar Sy nos principais papéis. O filme aborda a relação de um multimilionário tetraplégico e do seu auxiliar de enfermagem, baseado no livro autobiográfico de Philippe Pozzo di Borgo, Le Second souffle. O filme assim como o livro são baseados em fatos reais. O filme, baseado nas memórias do empresário Philippe Pozzo di Borgo sobre sua amizade com o argelino Abdel Yasmin Sellou, o filme une o rico aristocrata tetraplégico Philippe (François Cluzet) ao problemático imigrante senegalês contratado para o auxiliar, Driss (Omar Sy), criando um humor honesto sobre como a solidão e o sofrimento podem superar as desigualdades físicas e sociais. Essas questões são abordadas em profundidade no roteiro dos diretores Olivier Nakache e Eric Toledano. Isto porque o mais importante e extasiante no longa, é a possibilidade de haver uma verdadeira amizade entre pessoas opostas.Os Intocáveis abre nossos corações para o amor, a reciprocidade, o riso solto e intimidade entre esses dois seres humanos. eles discutem, discordam e vão aos poucos se tornando cúmplices da vida, desnudos de qualquer outro interesse senão serem amigos de fato. Há troca - do porte físico e do bom humor do enfermeiro à cultura e empresário milionário.

intoca images (27).jpg

Philipe vê no enfermeiro Criss uma porta para a vida. E de intocáveis passam a ir se tocando dos detalhes e dramas de suas vidas. Philipe assume uma função de amigo mais velho que traz o rebelde e intuitivo Criss para um mundo da arte, da cultura, sem constrangimento. Os diálogos são muito bem humorados e assim o choque cultural vai sendo aos poucos derrubado pela experiência de aceitar e conviver com as diferenças. Philipe gosta mesmo de Criss porque ele não sente pena de seu estado tetraplégico. Ele só mexe a cabeça e o pescoço. Daí para baixo seu corpo não se movimenta nem sente nada, nem dor nem prazer.Driss é saudável, um corpo atlético que se encarrega de cuidar do amigo, não como um enfermeiro tradicional. Ambos transgridem as regras sociais e tratam de curtir a vida, apesar de todas as barreiras. intocaveisbanner.jpg

O filme não se preocupa em questionar a riqueza de Philippe em oposição ao imigrante negro, inteligente e saudável. Quando se introduz a maconha,por exemplo, eles têm momentos de total troca e aí reside a beleza de os Intocáveis. Confiança, espontaneidade e desejo de seguir juntos em uma relação especial para cada um, a seu modo, ser companheiro fiel do outro. À luz da psicologia, o filme faz com que se acredite no gênero humano que se emociona ao libertar-se, que toca fundo na beleza de uma amizade. intocaveis.jpg


version 159/s/cinema// @obvious, @obvioushp //Fernanda Villas Boas
Site Meter