imagens e palavras

REFLEXÕES SOBRE LITERATURA E CINEMA

Fernanda Villas Boas

ATITUDES NA CRISE AMBIENTAL


MEIO-AMBIENTE-02.jpg

A humanidade está vivendo hoje um momento de grandes crises e não podemos deixar de fazer referência à crise ambiental. A falta de conhecimento da população mundial atrelada ao tão crescente desenvolvimento onde o crescer significa sempre uma perda, uma castração de algum recurso natural, nos perguntamos: para onde vamos, ou para onde essa falta de conhecimento está nos levando? Existe uma saída? Como a sociedade reverterá esse quadro? Será através da Educação como transmissora de novos conhecimentos, valores sociais, habilidades e comportamentos?

Essa preocupação não faz parte apenas do mundo moderno pois o que se sabe é que o cuidado com o meio ambiente remonta a antigas civilizações onde os povos gregos já tinham conhecimento da importante relação homem-natureza, e apesar de não existirem alguns fatores considerados responsáveis pela degradação do ambiente e que hoje são considerados fruto da modernidade avançada, tais como: multiplicação de riscos naturais e tecnológicos, problemas de ordem social, problemas políticos e éticos, a degradação da natureza já se fazia presente.

Considerando os dias atuais, muito se tem produzido, muita literatura pode ser encontrada a respeito do meio ambiente, mas o que se verifica é que pouco ou quase nada existe realizado na área ambiental. Podemos evidenciar, entretanto, as atitudes de alguns ambientalistas que com pequenas ações, ainda pouco representativas, tem movimentado o universo de docentes introduzindo e agregando valores ainda desconhecidos pela grande massa populacional.

MEIO AMBIENTE-1.jpg

O planeta Terra já dá sinais claros de seu esgotamento, diminuindo nos dias de hoje a qualidade de vida. Assim, é inevitável olhar para o problema ambiental como algo a começar a ser resolvido agora. Não sendo assim, seremos nós os responsáveis pela nossa própria extinção. O mundo agora procura por progresso baseado no desenvolvimento sustentável. Uma estratégia neste sentido é a Química Verde.

A Química Verde é, na realidade, uma filosofia. Há tempos atrás um desafio sintético consistia em chegar à molécula alvo. Quando se aplica a ideia da Química Verde, um desafio sintético trata-se de chegar à molécula alvo com uma metodologia que agrida o mínimo o meio ambiente. Um dos princípios da Química Verde fala sobre processos que usem matérias-primas de fontes renováveis. Um exemplo importante neste sentido, em termos nacionais, está na utilização de cana-de-açúcar. A sua fermentação para a produção de álcool, que pode ser usado como combustível em substituição a combustíveis fósseis, tem sido motivo de discussão no país desde a década de 70 com o Proálcool, levando a muitos progressos.

images.jpg Cada vez que conseguimos cumprir com alguns dos quesitos da Química Verde, estamos caminhando para uma utilização mais consciente dos nossos recursos naturais e para a manutenção da vida no planeta. É claro que esta não é a única estratégia para isto, mas é a mais importante.

Consideramos que satisfazer as necessidades e aspirações da sociedade é um dos principais objetivos do desenvolvimento e para que haja um desenvolvimento sustentável, é preciso que todos tenham atendidas as suas necessidades básicas e lhes sejam proporcionadas oportunidades de concretizar suas aspirações a uma vida melhor.

meio ambienteJPG.JPG


version 1/s/sociedade// @obvious //Fernanda Villas Boas