imagens e palavras

REFLEXÕES SOBRE LITERATURA E CINEMA

Fernanda Villas Boas

UM DIVÃ PARA DOIS: ENQUANTO O AMOR DURAR

Em Um Divã para Dois, o diretor David Frankel mostra a rotina e a solidão do casal de terceira idade, Kay (Meryl Streep) e Arnold Soames (Tommy Lee Jones) casados há 30 anos. Já não suportando a vida, Kay agenda um terapeuta de casais, Dr, Feld, com o qual tentam reavivar o sexo e o desejo entre ambos.


um divã 1.jpg

Um Divã pra dois

Em Um Divã para Dois,” Hope Springs” o diretor David Frankel mostra a rotina e a solidão do casal de terceira idade, Kay (Meryl Streep) e Arnold Soames (Tommy Lee Jones) casados há 30 anos. Já não suportando a vida árida e solitária, Kay agenda um terapeuta de casais, Dr, Feld, com o qual tentam reavivar o sexo e o desejo entre ambos.

um divã .jpg

O ponto de vista de Um Divã para Dois é a possibilidade de unir um casal que está completamente isolado em sua própria casa. Arnold sai mudo para o trabalho depois dos ovos com bacon feitos religiosamente por Kay. Ela trabalha no comércio e apesar de sua fragilidade e infelicidade, resolve resgatar seu casamento. Sem dúvida, para ir de encontro a uma terapia que viu na Internet, apesar da recusa inicial do marido,passa a acreditar nessa tentativa, junto a Dr. Feld, um terapeuta jovem, bem sucedido, quase metálico, mas assertivo em suas perguntas que levam a uma dinâmica do casal. A informalidade de Kay e Arnold vai tomando forma e quebrando com sua resistência. Como duas pessoas,que criaram dois filhos, tiveram muita intimidade e desejo conseguiram por um abismo entre seus corpos que nem mais se tocam, entre paredes que os separam em quartos isolados?

um-diva-para-dois-jpg.jpg Penso que esta preocupação é pertinente ao tipo de casamento tradicional. Aliás, vemos muitas pessoas casadas e solitárias. O tema é de nosso conhecimento, mas a abordagem cômica quebra todo o rigor e o pudor antes existente no casal. Kay mostra a típica dona de casa reprimida que não quer mexer na ferida até sentir-se sufocando. Arnold vai extravasando sua raiva contida na falta absoluta de sexo e sua escolha silente pelos jogos de golf na televisão.

um divã. 2jpg.jpg Eles, através das sessões, se desestabilizam e mostram, finalmente sua imensa insatisfação com o casamento. E, em cada sessão, há um dever de casa, por assim dizer, em que eles reaprendem a se abraçar, se tocar, ousar fazer sexo oral, agredir-se pelas falhas, olhar e tocar mesmo nas feridas para que estas se abram e cicatrizem.

um divã bananas jpg.jpg Um Divã para Dois, certamente, é uma história de superação e de amor, pois eles tinham plantado a semente e se amavam, sem abrir mão dos desejos não realizados antes da situação ter ficado insuportável. Entre fugas e reencontros, há muita reflexão sobre o quanto ainda se amam e temem se separarem. O lava roupa, como se diz na gíria, funcionou, porque eles se querem e ao sentirem mais uma vez, o sabor de um beijo,a ternura das carícias, atravessam a distância e o tempo em cenas hilárias que nos comovem. Vemos uma nova Kay, que sabe agora dizer o que quer, e um Arnold menos agressivo e irritante. A sabedoria que adquirem é aquela, que muitos casais não tentam: perguntarem-se se vale a pena recomeçar, com outros olhos, com sexo vivo numa celebração da vida a dois até enquanto dure.


version 1/s/cinema// @obvious, @obvioushp //Fernanda Villas Boas