inconvencional

Tudo depende do ângulo

Michelle Cruz

Em formação na escola da vida, uma artista-arteira, e também, comunicóloga. Fazendo da sua vida uma obra-prima, falando da vida e do mundo que a influencia

Família ideal: a beleza está em cada história

A ideia de "família de comercial de margarina" não existe, já uma "família ideal" pode ser real. A união de pessoas que se amam e que querem ter uma família com intuito de ficarem juntas até o fim da vida. As relações por afinidade constroem histórias que superam obstáculos e preconceitos, se tornando exemplares e não padrões.


família ideal.jpg

Estava conversando com uma amiga sobre família de comercial de margarina, sobre a possibilidade de abolirem o dia das mães e dos pais nas escolas. Afinal, nem todas as crianças tem pais, nem todos pais podem participar das festinhas na escola, algumas crianças tem mais de dois pais. O cenário é maluco, o assunto é polêmico. A ideia de comemorar o Dia da Família se encaixa melhor no cenário em que vivemos.

O fato de se encaixar melhor não pode nos fazer acreditar que está tudo certo nesse cenário.

Sabemos que não existem famílias perfeitas, cada família tem a sua história, todo mundo enfrenta dias bons e outros nem tanto. Todas as famílias tem figuras exemplares e outras nem tão exemplares assim. Mas, ser considerado melhor ou pior que o outro é uma questão muita relativa. Especialmente, quando estamos falando de um ambiente que segue padrões de conduta, muitas vezes, irreais e inadequados à realidade da maioria.

Por exemplo, aquelas pessoas que são consideradas ruins numa família por não quererem se casar, podem não serem ruins, elas podem estar mais preocupadas consigo mesmas. É claro que, também, pode existir a situação de pessoas bloqueadas ou traumatizadas com suas experiências amorosas. Nós nunca sabemos os motivos reais se não conhecemos a história de cada pessoa.

familia ideal 2.jpg

A ideia de família perfeita não existe, mas, defendo a ideia de uma "família ideal". A união de pessoas que se amam e que querem ter uma família com intuito de ficarem juntas até o fim da vida.

E isso não é utópico, é possível. Mas, depende da maneira que enfrentamos a vida e não nos moldamos aos padrões.

Não sou psicóloga, nada do gênero, sou uma observadora da vida alheia e consciente da minhas vontades. Aprendo e aprendi muito com o erro dos outros. E me arrisco a dar algumas dicas para que essa família ideal seja uma realização:

  • Não siga padrões! Você não quer casar? Não se case! Você está mais interessado(a) em estudar ou viajar? Então, vá! Ainda não sabe o que quer? Experimente fazer algo novo que lhe pareça divertido. Existem grandes chances de você encontrar alguém que possa vir a ser o homem ou a mulher da sua vida em alguma atividade que seja comum a vocês. Deveria ser regra um relacionamento começar com uma boa amizade e não apenas com a atração física. Não é a beleza exterior que constrói elos, e sim, as afinidades.
  • Seja sincero ao assumir um relacionamento, não fique com alguém por medo de ficar só. Não desperdice o seu tempo e nem o do outro. Agora, se VOCÊS curtem viver um relacionamento sem responsabilidades, ótimo ter os dois conscientes disso. Mas, começar um relacionamento sem querer se dedicar a isso é uma atitude de canalha. Ninguém é obrigado a nada, mas, que pelo menos, assuma sua verdadeira identidade.
  • Está namorando há muitos anos? E sente a pressão social de que precisar casar? Não está nos seus planos casar logo? Aperte a tecla "Foda-se"! Você será chamado de mal educado e tudo mais. Mas, não será negligente com suas convicções. Estará se protegendo de cometer uma burrada que pode se arrepender depois. Busque suas realizações pessoais, para não se arrepender do que não fez no passado e, talvez, fique complicado realizar no futuro.
  • Decidiu se casar? É o melhor momento da sua vida? Ótimo! Case. Casamento não é um mar de rosas, tudo lindo, vai depender do bom diálogo entre os dois para que as coisas funcionem. Não haverá mais a possibilidade de voltar do jantar na casa dos amigos e cada um ir dormir na sua cama. Será necessário deitar na mesma cama. Tenha o costume de buscar soluções entre vocês e nunca durmam uma noite brigados. Façam as pazes! Antes que tudo vire uma bola de neve enorme e por um motivo nem tão importante desmorone tudo que estão construindo.
  • Logo que casaram existem as pessoas queridinhas que adoram perguntar "E aí, quando vem o herdeiro?", pois bem! Vocês estão preparados para serem pais? Fiquem felizes com essa pessoa querida. Não estão preparados? Apreenda a sublimar ou dê respostas firmes para que parem de se meter onde não devem. Aprenda a sorrir para responder e fale "Você é feliz fulano? Porque eu estou tão feliz com a minha vida do jeito que está. Já ouviu falar que gente feliz não dá trabalho? Não se mete na vida alheia. Afinal, gente feliz está sempre cuidando da própria vida, não é?". Lembre-se de sorrir ao dizer isso, é muito importante! E se a pessoa ficar brava com sua resposta diga que é uma conversa, é apenas uma constatação, como a que ela fez pra você. Chumbo trocado não dói, não é? Algumas pessoas só sentem o mal que fazem quando sente na própria pele.

A única maneira de se ter uma vida melhor e feliz é fazendo tudo de uma maneira diferente. Começando com mudanças nas conversas, com as pessoas que trocamos confidencias, com as atitudes que temos no dia a dia, com as decisões que tomamos.

Nenhuma família é perfeita, aceitar que casais que se separam e se casam sem resolverem seus problemas pessoais é um exemplo de evolução nos relacionamentos é irreal. Toda criança merece ter a atenção de seus pais diariamente. E não apenas com dias marcados ou tentando entender as mudanças dos adultos como se fosse fácil ir dormir com um pai e uma mãe, acordando no dia seguinte com um padrasto e uma madrasta. E achar que é simples gerir isso, se nem os adultos sempre conseguem lidar com isso facilmente.

Os tempos são outros, é necessário se unir para gerir o quadro social atual. Mas, que exceções não virem regras. Que cada indivíduo entenda a sua responsabilidade diante do todo, seja consciente nas suas decisões para não afetar outras vidas.

Existem certas tradições que nunca sairão de moda, construir uma família é uma delas. A união de duas pessoas que se amam e querem ter seus herdeiros. E isso tem que ser feito com amor e por amor a humanidade. Sem querer cumprir padrões de beleza ou idade certa. É preciso que cada um viva o seu momento, criando suas regras pessoais que não dizem respeito a mais ninguém. Apenas a cada um.

A beleza da vida está na individualidade de cada história.


Michelle Cruz

Em formação na escola da vida, uma artista-arteira, e também, comunicóloga. Fazendo da sua vida uma obra-prima, falando da vida e do mundo que a influencia.
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Michelle Cruz