inconvencional

Tudo depende do ângulo

Michelle Cruz

Em formação na escola da vida, uma artista-arteira, e também, comunicóloga. Fazendo da sua vida uma obra-prima, falando da vida e do mundo que a influencia

Você pratica a equidade?

Você que acredita em igualdade, você está praticando equidade? Se não estiver, cuidado! Inconscientemente, você pode estar propagando a injustiça social. Para ser a mudança que se quer ver no mundo é preciso criar o hábito de ser empático diariamente, criar pontes para se aproximar das pessoas que sofrem exclusão, aonde você estiver.


Equidade x Desigualdade.jpg

Já é mais do que sabido que existe uma enorme desigualdade social no Brasil, as divisões de classes, a separação entre as pessoas favorecidas das desfavorecidas, num ambiente que dita as mesmas regras para todos. É o tipo de cenário que inviabiliza qualquer tipo de equilíbrio social e de igualdade. O que anula a existência da famosa meritocracia, pois não existe igualdade entre os cidadãos. Ignorar esse abismo é propagar a injustiça.

O que dificulta perceber esse abismo é a desenfreada busca por proteger os próprios interesses e a falta da valorização do coletivo. O que cria uma onda de injustiça que, ao longo dos anos, vem incluindo mais pessoas na lista de vítimas da injustiça social.

A população negra foi a que mais sofreu e sofre com a desigualdade social, pela escravidão, pelo estigma de que o negro é inferior, é apenas servidor e não tem condições de exercer algumas funções consideradas superiores em alguns círculos sociais. Diversos fatores criam, criaram e criarão novas vítimas.

A partir do momento que existe o reconhecimento das desigualdades e que os injustiçados entendem a necessidade de fazer valer seus direitos, quem não estiver aberto ao diálogo ou a entender que é privilegiado, vai se sentir lesado. Colocar ordem num ambiente gera incomodo, tira as pessoas da zona de conforto. É por isso que a desigualdade social é um problema de todos. Pode não ser diretamente para alguns no momento, mas, em algum momento será.

Enquanto for fortalecido padrões de beleza e de comportamentos para algumas atividades sociais a desigualdade vai perpetuar. Praticar a equidade é romper com a injustiça.

equidade.png

Quando uma pessoa de estatura alta não consegue se sentar para falar com uma pessoa de baixa estatura, ela cria desigualdade. Quando essas não conseguem manter o olhar na mesma altura, elas não conseguem dialogar. Quando não criam um ambiente que propicia o diálogo, vozes são caladas e a pessoa que tem maior estatura está fortalecendo a injustiça. O ciclo precisa ser rompido.

Se uma pessoa que sabe falar o português corretamente faz piada com a pessoa que não sabe, não incentiva o outro a melhorar, a pessoa favorecida está fortalecendo a desigualdade. É uma questão de empatia, de amor ao próximo, de realmente querer o bem comum.

Enquanto o cidadão brasileiro ignorar seus rotineiros comportamentos inadequados, achando que isso tudo é "mimimi" a desigualdade vai continuar. A igualdade é um cálculo bem simples, se quem tem mais que os outros não consegue doar algo de si, seja tempo ou dinheiro, o indivíduo privilegiado está retendo a melhoria de qualidade de vida do coletivo.

O único perigo de se posicionar contra a igualdade, é de se tornar vítima de suas próprias ações. Quem acredita em igualdade pratica equidade, sem olhar a quem e faz isso aonde estiver.


Michelle Cruz

Em formação na escola da vida, uma artista-arteira, e também, comunicóloga. Fazendo da sua vida uma obra-prima, falando da vida e do mundo que a influencia.
Saiba como escrever na obvious.
version 7/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Michelle Cruz