jaqueline ruiz

Canceriana com ascendente em escorpião que sente demais, pensa demais e, por isso, escreve demais.

Jaqueline Ruiz

Pensa constantemente na vida e escreve em busca de significados... ou mais questionamentos.

  • something-borrowed.jpeg
    Azar é de quem cruza

    O que tem guiado a nossa vida? Nossos valores ou nossas vontades?

  • Screen Shot 2016-10-21 at 8.02.19 PM.png
    Não há paz sem autoaceitação

    Nós somos constantemente forçados a não aceitar a nossa vida como ela é. O que temos de mais nosso é o que tentam tirar de nós. E em algum momento, nós damos essa permissão e nos diminuímos para nos encaixar nos padrões de alguém. Mas não dá para prosseguir a vida com tranquilidade sem estarmos em paz com a nossa própria história.

  • tumblr_ndpb87ey3h1rvhqlvo1_500.gif
    O conceito de amor de Wall-E que precisamos aprender

    Na animação “Wall-E” vemos um simpático robô ter a sua vida transformada quando um outro mais avançado cai na Terra, planeta já abandonado e coberto de lixo. Há uma mensagem muito poderosa de conscientização ambiental, mas também de amizade e amor altruísta. Em tempos de joguinhos de interesse, quem é expressivo e simples no amor sai ganhando.

  • giphy.gif
    Stalking e a ilusão de estar sob o controle

    Em “Questão de Tempo”, Tim e Mary se conhecem num restaurante às escuras e se apaixonam somente pelo pouco tempo que conversam. Disposto a conquistar Mary, Tim usa seu poder de viajar no tempo para reencontrá-la. Traçando um paralelo com a vida real, está cada vez mais difícil se submeter a conhecer alguém sem nenhum recurso, sentir uma conexão genuína e persistir em uma pessoa.

  • 5002.jpg
    Não era amor, era cilada

    O filme "500 dias com ela" quebra com o paradigma do “felizes para sempre” presente em outros romances, mas apresenta uma possibilidade de reflexão frente ao amor que falhou. Este artigo é o que eu diria, como amiga, para o Tom assim que ele decide relembrar os 500 dias com a Summer. O texto é o resultado de uma das coisas que o filme despertou em mim: a necessidade de sermos mais autoconscientes se tratando de amor e sobre a reciprocidade ser tão importante quanto o se doar sem limites.