lanterna cultural

Uma luz em tempos sombrios

Douglas Lobo

Escritor e jornalista. Autor dos romances "Terra Amaldiçoada" (2015) e "O Último Natal de um Homem Rico" (2018). Escreve para adultos que ainda se lembram da magia de boas histórias.

O que um escritor iniciante pode aprender com Stephen King

No início de sua bem-sucedida carreira, o escritor de terror Stephen King tomou algumas ações que foram decisivas para o sucesso. Aprenda quais foram elas e como você pode fazer o mesmo


SKing-head-shot.jpg

Antes do contrato milionário de publicação de seu primeiro livro (Carrie, de 1974), Stephen King era só mais um escritor que sonhava em viver de literatura.

Em sua biografia do autor, The Haunted Heart, Lisa Hogak descreve em detalhes o cotidiano de King nos anos que antecederam o contrato com a editora Doubleday.

Trata-se do período de 1967 a 1973.

Uma época, claro, muito diferente da que vive o mercado editorial hoje.

No entanto, é possível adaptar aqueles tempos para os dias atuais e, assim, extrair dicas para escritores iniciantes, a partir de como Stephen King conduziu seu início de carreira. Vamos a elas:

jfk_library__11.7.jpg

1. Use contos para construir público

Enquanto trabalhava em romances, Stephen King escrevia contos, que publicava em revistas. Essas histórias lhe garantiam alguma remuneração, mas principalmente lhe davam os primeiros leitores. Alguns chegavam a escrever para as revistas pedindo mais material dele.

A maioria das revistas literárias sumiu no Brasil depois dos 1970, mas é possível publicar contos nas redes sociais de leituras (como o Wattpad), em antologias de editoras e nas poucas publicações remanescentes.

2. Publique em qualquer plataforma que alcance seu público

Já que as revistas literárias de prestígio não costumam trabalhar com terror, King publicava seus contos em revistas eróticas, que tinham seções de ficção desse gênero.

Ou seja: não tenha pruridos em usar nenhuma plataforma, desde que seu público potencial esteja nela. Você não precisa ficar no topo dos mais lidos: basta conquistar aqueles que podem ser seus leitores.

3. Escreva romances para ter um upgrade na carreira

Embora a remuneração pelos contos ajudasse Stephen King a pagar as contas, ele ainda tinha de trabalhar como professor. Para tentar sair disso e viver só de literatura,  ele escrevias romances, que valem mais no mercado do que histórias curtas. E foi assim, com um trabalho de maior fôlego, que ele pôde largar o emprego e se dedicar em tempo integral à escrita.

4. Aprenda com feedbacks

Antes de Carrie, King vendeu outro romance à editora Doubleday. Os editores pediram várias mudanças na obra. O escritor as fez. No fim, para frustração dele, a editora cancelou a publicação. No entanto, King aprendeu o que os editores apreciavam em um romance e incorporou essas lições na escrita dele.

Hoje em dia é possível ter feedback não só dos editores, mas dos próprios leitores, por meio das redes sociais. Aprenda do que seu público gosta e incorpore isso em sua escrita.

5. Mantenha-se focado em sua estratégia

No colégio em que Stephen King lecionava, apareceu uma oportunidade de o escritor aumentar sua carga horária e, assim, ganhar mais. A oferta era tentadora. Afinal, ele tinha esposa, filhos e contas. No entanto, o autor recusou. Preferiu ter mais tempo para a escrita. Manteve-se firme no caminho traçado. Faça o mesmo.

A carreira de Stephen King tem muito a ensinar a nós, escritores.

E você, quando vai aplicar as lições de Stephen King?

Douglas Lobo

Escritor e jornalista. Autor dos romances "Terra Amaldiçoada" (2015) e "O Último Natal de um Homem Rico" (2018). Escreve para adultos que ainda se lembram da magia de boas histórias. .
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/literatura// @obvious, @obvioushp //Douglas Lobo