letras perdidas

Para grandes, pequenos e médios leitores

Ricardo Ramos

Bucólico desde sempre, educador e ecologista. Fotógrafo que procura incansavelmente todos os finais de tarde, lágrimas e sorrisos que colocam o meu universo em movimento.

https://www.instagram.com/rmmramos/
https://www.facebook.com/rmmramosphotos/?fref=ts

  • 10402602_268910129982975_3299789465690542865_n.jpg
    O Planeta têm pessoas a mais

    Imagine que você e apenas 10 pessoas vivem numa ilha com 3000km quadrados, por mais estragos que possam fazer, a natureza na sua inteira sabedoria consegue encarregar-se de "cicatrizar" esses mesmos estragos. Agora imagine a mesma ilha, mas com 10.000 pessoas.
    Ok talvez as proporções não são as mais corretas, mas serviu para se ter uma pequena ideia do que está acontecer actualmente neste nosso planeta.

  • Hamilton
    David Hamilton e a obsessão da pureza

    As fotografias foram, muitas vezes, colocadas no centro do debate sobre as fronteiras entre arte e pornografia. David Hamilton defendia-se dizendo que lhe interessava a obsessão da pureza, querendo sempre retratar em suas palavras uma espécie de sinceridade de um paraíso perdido.

  • Somalia, 1992
    James Nachtwey - O inferno é aqui na terra

    Nachatwey regista os danos da guerra, longe dos bastidores do poder. Nestas terras, o galo não canta a anunciar a volta da aurora, os homens turvaram as suas vozes, as mulheres afogam-se em lágrimas e as crianças perdem a vontade de sorrir. As fotos dão voz a cidadãos comuns, afetados por um conflito que por vezes nem eles entendem. Ao mesmo tempo encontra também os verdadeiros heróis, os médicos e os trabalhadores humanitários, mas também as esposas, mães, crianças e padres que tentam aliviar a dor dos aflitos, fazendo questão de eternizar o momento, para que jamais sejam esquecidos. Porque através da fotografia somos eternos.

  • Frades 1982
    Georges Dussaud, o fotógrafo que captou o último suspiro de Trás-os-Montes Arcaico

    Georges Dussaud fez o registro dos últimos restos do Portugal de antigamente, registou o último suspiro de vários rituais que hoje são raros, mas que ainda perduravam nos anos 80.
    Congelou, eternizou pessoas, e os seus modos de vida, indivíduos anónimos que sorriam apesar da dureza do quotidiano das suas vidas.

  • Sally_Mann_Family_Pictures_09.jpg
    Preto e Branco, nu e cru de Sally Mann

    Sally Mann, artista que através da fotografia, nos traz perspectivas diferentes de olhar a vida. São momentos congelados no tempo carregados de sentimentos e sensações. Artista que ainda hoje é alvo de controvérsia. Expôs a sua família numa forma naturalmente bela, criando em nós um sentimento de nostalgia, saudade de uma infância distante, com sabor a morangos e queimaduras do sol.

Site Meter