literatudo

O sentido literal das subjetividades do mundo.

Stephannie Campos

Escrever é libertar o insólito.

A gênese da popularidade de House

O seriado médico de grande repercussão mundial deixou os telespectadores vidrados. O caráter paradoxal de Gregory House se resume em apresentar pouca ética e muita eficiência, elementos estes que, juntos, seriam possivelmente considerados incompatíveis em qualquer profissão. Tal desproporcionalidade tem despertado em nós uma admiração e vários questionamentos acerca da maneira original com a qual o personagem lida com a sua profissão e até mesmo com a sua vida, fazendo-nos refletir sobre a nossa originalidade reprimida.


house2_gennoescientia.jpg

Infectologista e nefrologista. Na série, são estas duas as qualificações de Gregory House, médico que comanda o Departamento de Medicina Diagnóstica do fictício hospital universitário Princeton-Plainsboro em Nova Jersey nos EUA. Dr. House se destaca não só pela sua grande capacidade de elaborar diagnósticos de doenças raras e complexas, mas também pelo seu mau-humor, irreverência, ceticismo e comportamento anti-social. Distanciado dos pacientes, o médico acredita que é totalmente desnecessário interagir com eles porque o que lhe interessa não é a vida dos indivíduos, e sim as suas complexidades na condição de humanos.

Para diagnosticar, o personagem lança mão do método socrático. O médico, com a intenção de fazer uma investigação filosófica, faz perguntas básicas e até mesmo ingênuas, mas que são potencialmente estimulantes e capazes de melhorar o raciocínio dos outros médicos, fazendo com que eles reflitam profundamente a respeito do quadro clínico do paciente. Neste sentido, este tipo de investigação torna-se primordial para o alcance de um diagnóstico preciso.

Tal espírito investigativo do seriado se deve ao fato de ele ter sido inspirado em Sherlock Holmes, um personagem da literatura britânica criado pelo médico escritor Sir Arthur Conan Doyle. Holmes é um investigador do final do século XIX e início do século XX que utiliza na resolução dos seus casos misteriosos método científico e a lógica dedutiva.

film.jpg

A investigação tornou-se importante para Gregory House. Ele tem uma obsessão desenfreada pela busca de diagnósticos corretos e o seu único objetivo é descobrir a enfermidade independentemente da aceitabilidade dos métodos que utiliza para isso. House é fixado nos seus casos porque esta atividade lhe agrada e a doença é encarada como um enigma a ser decifrado, ele precisa enfrentar os desafios porque eles acabam representando uma forma de prazer, já que o seu caráter cético o faz infeliz e descrente na vida e na humanidade. House sofre com dores diariamente devido ao seu problema na musculatura de uma perna e é viciado em analgésicos para controlá-las. A dor tem uma influência significativa na sua personalidade, acentuando o seu modo ríspido de tratar as pessoas, atitude esta que acaba refletindo drasticamente nas suas relações com o próximo. O médico é capaz de ser antiético fazendo exames inapropriados e inusitados. A sua sede de diagnóstico é grande e descontrolada.

O seriado foi apontado como um dos mais populares da televisão mundial. Mas qual é a razão deste fenômeno? Talvez o seriado americano tivesse despertado um interesse nos telespectadores por apresentar um personagem que exerce a sua profissão, modestamente falando, com uma pitada de insanidade cujo resultado é sempre positivo. O aspecto investigativo do médico faz com que ele seja ele mesmo, um homem que desconsidera qualquer tipo de moralidade imposta pelos valores da sociedade. Ele faz o que tem vontade de fazer, não aceita imposições, faz o que lhe proporciona prazer e satisfação, sobretudo realização, sem que nada lhe contenha. É arrogante e não se preocupa com isso, é ousado e desconcerta a sua equipe sem sentir um pingo de culpa.

house.jpg

A popularidade e o sucesso do seriado bem como o processo de identificação tido pelo público não são meros detalhes. Pensemos agora nas nossas vontades instintivas, nos nossos desejos de realização, nas nossas frustrações, e também nas atividades que nos dão prazer e na nossa infinita impulsividade para fazer qualquer coisa para realizá-las. House expressa claramente, tanto no aspecto pessoal quanto no profissional, um caráter impulsivo capaz de sobrepujar e contrariar qualquer formalidade imposta pelo meio em que está inserido. Um dos fatores principais que regem tal característica é dor física que sente diariamente. A dor tornou-o um homem frio, frustrado e arrogante que precisa encontrar algo que o motive de viver. Desta forma, o personagem toma todas as atitudes que um médico comum não tomaria, sem deixar nenhum rastro de arrependimento. Dada a sua originalidade, House não teme às críticas e às punições estabelecidas por uma cultura moralista. Ele atende imediatamente ao seu espírito investigativo com medidas incorretas e antiéticas, o que ocasiona um espanto inconformado por parte das pessoas ao seu redor, e felizmente tais medidas acabam oferecendo diagnósticos precisos.

House-Season-8-Final.jpg

Em nossas vidas gostaríamos de ter esta sagacidade de House. Desejaríamos ter as mesmas ousadias com a certeza de que teríamos um belo êxito. Sempre fomos levados a acreditar que seguir um caminho ruim nos leva a um destino ruim. Por vezes não somos nós mesmos por medo de julgamentos. Dispensamos ideias bizarras porque ninguém acreditaria na funcionalidade delas, nem nós mesmos. Gostaríamos de realizar os nossos desejos mais profundos utilizando a nossa originalidade, sem nos moldarmos aos padrões impostos. Gostaríamos de descarregar a nossa energia negativa, nossas tristezas, dores e frustrações do modo mais violento para então, respirarmos melhor. Somos frequentemente freados por regras, imposições, crenças e valores. Somos levados a crer que uma religião é melhor que a outra, que um deus é melhor que outro ou que uma cultura é mais civilizada do que a outra. Contudo, Gregory House tem consciência de suas atitudes e da ética que a sua profissão exige, mas faz questão de manifestar a sua rebeldia e ousadia para se sentir satisfeito, e esta atitude acaba determinando o modo com o qual exerce o seu ofício. Ele não pensa somente em métodos éticos porque todo e qualquer o método pode levar ao diagnóstico.

Entretanto, gostaríamos de suprir todas as nossas necessidades pessoais tomando qualquer atitude, seja ela “aceitável” ou não para nos sentirmos realizados, mas passamos por cima delas para nos adequarmos aos padrões de conduta tidos como exemplares. Atitudes impulsivas e originais somadas à ousadia e desejo de realização definem Gregory House. O sucesso do seriado possivelmente se deva a isto, uma legião de telespectadores que, adestrados pelas imposições sócio-culturais, desejam obter em todos os aspectos de suas vidas tamanho sucesso utilizando as suas profundas originalidades.


Stephannie Campos

Escrever é libertar o insólito. .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/cinema// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Stephannie Campos