Eliza Doré

Uma jornalista tentando levar as coisas menos a sério, ok?

Luiz Escañuela e a poesia do realismo

O artista Luiz Escañuela transforma o realismo em poesia. Um olhar rápido pode confundir as obras com fotografias, mas não precisa se apressar, este brasileiro tem muito para mostrar.


Grafite, lápis de cor e aquarela são algumas das ferramentas utilizadas pelo artista brasileiro Luiz Escañuela, 21 anos, para transformar o realismo em poesia. Seu trabalho demonstra um nível cultural e técnico suficientes para surpreender.

11141207_1661462867415044_2348267553307017604_n.jpg

As imagens estáticas de filmes como Central do Brasil, A Cor Púrpura e Diários de Motocicleta mostram a bagagem cultural de Luiz. A representação do cinema latino agregado as produções brasileiras mostram a força da cultura nacional. Cenas de filmes como Cidade de Deus, Ó Pai Ó e Carandiru estão representadas de forma poética, em desenhos que vez ou outra nos faz confundir a realidade. O trabalho de Luiz é ainda uma forma de ressaltar como as produções nacionais não foram esquecidas ou deixadas de lado, elas ainda atuam no meio artístico interagindo com a memória e o cotidiano.

Luiz.jpg

11188362_1666476120247052_7341002134361865405_n.jpg

As obras possuem um grau de realismo que de forma tão delicada podem ser confundidas com uma fotografia. Um retrato de Jared Leto, como Rayon, do filme Clube de Compras Dallas chama a atenção em sua página na rede social Facebook, assim como um retrato do escritor Gabriel García Marquez, feito com grafite e carvão. As técnicas estão em constante aperfeiçoamento e mostram de forma inevitável o talento de Luiz.

11059724_1669330583294939_1146185276699905371_n.jpg

11695545_1691292331098764_5426762960630460216_n.jpg


Eliza Doré

Uma jornalista tentando levar as coisas menos a sério, ok?.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/artes e ideias// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Eliza Doré