Mariana Staudt

Jornalista, ariana, apaixonada por sol, verão e praia, por viajar, por fotografar e por escrever. Sou a pessoa mais curiosa que eu conheço e tenho os pensamentos a mil quilômetros por hora.

Tradição Hispânica

Revelando diferentes sotaques, a Espanha é conhecida por suas características marcantes, ar cosmopolita e pelas artes que agitam desde as metrópoles até pequenas cidades do interior. Conheça mais sobre o país que oferece ao mundo cultura, arquitetura e design emblemáticos!


Espanha-bandeira-flag.jpg

Conhecida pelo sangue quente, a nação espanhola pulsa em ritmo vibrante. Moderna e, ao mesmo tempo, histórica, a Espanha impressiona por sua riqueza cultural, arquitetônica e natural. É preciso ter fôlego para conhecer e apreciar tudo que a tradição hispânica oferece, desde o flamenco, a gastronomia, as músicas, os esportes, até a literatura, os monumentos e os museus. Em mais de vinte séculos de história, apresenta as marcas deixadas pelos povos celtas, romanos, árabes e tantos outros que influenciaram em sua cultura, mas também revela sua identidade marcante. Berço de Picasso, Gaudi e Dali, o país respira criatividade e emoção e exala seu ar cosmopolita.

Milhares de turistas invadem a Espanha todos os anos e, principalmente no verão, os europeus vão curtir suas belas praias. As paisagens do país são variadas, desde os desertos da Almeria, passando pelas planícies de La Mancha, as montanhas ao norte, até as verdes florestas da Galícia. Na arquitetura contemporânea, alguns nomes ganham destaque e se transformaram em referências internacionais, como Santiago Calatrava, Ricardo Bofill e Rafael Moneo, este vencedor do Prêmio Pritzker em 1996. Pela relevância artística de muitas estruturas e prédios da Espanha, incluindo partes inteiras de cidades, muitas têm sido designadas Patrimônio Mundial e o país ocupa o segundo lugar em número de locais assim declarados pela UNESCO, ficando atrás apenas da Itália.

No mundo da moda, o estilista Manolo Blahnik é dono de uma das mais proeminentes marcas de sapatos femininos, mas foi em Londres que iniciou sua trajetória consagrada desenhando inúmeros modelos para nomes como Yves Saint Laurent, Christian Dior, Calvin Klein e John Galliano. Outro destaque é a madrilenha Agatha Ruiz de la Prada, que representa a moda espanhola nas principais passarelas do mundo. Suas criações contam com mais de 100 licenças de complementos de moda, revestimentos cerâmicos, decoração para casa, perfumes e muitos outros produtos que fazem sucesso por onde chegam.

A capital Madri é ativa, criativa e frenética, contrastando cultura urbana, cenários artísticos, moda e edifícios contemporâneos, que exalam tendências e novidades. O complexo financeiro Cuatro Torres Business Area abriga as mais altas torres, sendo a Torre Caja Madrid a maior da Espanha, desenhada por Norman Foster.

Quando o assunto é arquitetura, destaque para Valência. Terceira maior cidade espanhola, está localizada na parte oriental do país, próxima ao Mar Mediterrâneo. A Cidade das Artes e das Ciências é um complexo urbanístico e arquitetônico destinado ao entretenimento e à cultura, projetado pelo renomado engenheiro Santiago Calatrava e pelo arquiteto Félix Candela. Formas de conchas, baleias e até mesmo ossadas, projetadas em aço e vidro, surpreendem.

Já a catalã Barcelona, sempre na vanguarda das artes, design e moda, é terra de Antoni Gaudí, expoente máximo do modernismo catalão, e transpira os traços do famoso arquiteto responsável pela execução da, até hoje, inacabada Sagrada Família. Próximo ao fim do século XIX e início do século XX, Gaudí nega a funcionalidade apresentando uma arquitetura surrealista e inesperada, conduzindo com maestria suas obras.

Barcelona-La-Sagrada-Familia.jpg

Os Jogos Olímpicos de Barcelona de 1992 deixaram uma importante herança arquitetônica para a cidade e implantaram o início de um novo modelo urbanístico que perdura, em grande medida, até hoje. Ao ser escolhida como sede, Barcelona colocou em prática um projeto que visava ter o evento esportivo como um motor de desenvolvimento e que servisse para colocar a cidade no mapa. O crescimento no número de visitantes, na época, aumentou quase dez vezes. As Olimpíadas mudaram o espírito do lugar e trouxeram diversos pontos turísticos. Em reconhecimento ao apoio à arquitetura, em 1999, o Royal Institute of British Architects a premiou com a Royal Gold Medal, primeira vez em que o prêmio foi entregue a uma cidade.

HISTÓRIA ARQUITETÔNICA

Até o século XVIII, a arquitetura espanhola é determinada pela influência de diversos povos que lutaram pela conquista da Península Ibérica. A maioria das construções assumia estruturas renascentistas, porém a ornamentação das fachadas também possuía uma fusão do gótico e do mouro, formando um estilo espanhol distinto, denominado Plateresque, como é possível observar na fachada da Universidade de Salamanca.

Os romanos construíram magníficos teatros e grandes obras como o aqueduto de Segóvia e a ponte de Alcântara. Com a queda do império romano, parte do território foi ocupado por povos árabes, que deixaram como contribuição o castelo de Alhambra, em Granada, assim como a Sinagoga de Santa Maria la Blanca, em Toledo, posteriormente transformada em catedral cristã, promovendo grande fusão de estilos. Durante a época dos descobrimentos, a Espanha torna-se poderosa e rica, fato que refletiu também na arquitetura.


Mariana Staudt

Jornalista, ariana, apaixonada por sol, verão e praia, por viajar, por fotografar e por escrever. Sou a pessoa mais curiosa que eu conheço e tenho os pensamentos a mil quilômetros por hora..
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/arquitetura// @destaque, @hplounge, @hp, @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Mariana Staudt