minha mente

Minha mente é uma árvore e minha arte são seus frutos.

Gustavo Galli

Nada além de um pensador

Sorria! Você está sendo manipulado!

As estratégias midiáticas estão cada vez mais transformando pessoas em máquinas de compras e comportamento. Comportamento esse que seria visto até pouco tempo atrás como artificial e empolado, hoje é aceito como natural e, mais do que isso, obrigatório. Como será que isso acontece?


marionette.jpg

Na faculdade de administração, aprendi que três coisas movem o mundo moderno: sexo, dinheiro e poder. Um tripé que se completa. Remova um desses três pilares e – teoricamente – a estrutura da felicidade se desmorona. Mas será que é assim mesmo? Esse modelo importado de felicidade realmente se aplica a todos nós?

Começando pelo começo, reflitamos. É provável que quase nenhum de nós se sinta manipulado. Mas antes de afirmarmos com absoluta certeza, analisemos primeiramente qual seria o conceito de manipulação. Segundo o dicionário Michaelis, o primeiro significado de “manipular” é “preparar com as mãos” – não à toa, a população é conhecida como “massa”. Manipular, num conceito mais amplo, é controlar algo ou alguém com interesses específicos. No contexto de sociedade, diversos fatores se apresentam trazendo a necessidade de manipulação: sexo, dinheiro e poder, por exemplo – o tripé da felicidade.

Dinheiro talvez seja o maior responsável pela manipulação nos dias de hoje. Uma herança ativa de uma sociedade capitalista, cujo ideal de felicidade é o Ter, deixando o Ser para segundo ou terceiro plano. A estratégia é simples: a promoção de realização em decorrência de aquisição de bens materiais. Mensagens obviamente implícitas que às claras são lidas como simplesmente: “Compre isto e seja feliz!” ou “Tenha isso e se sinta realizado!”. Chega a ser nojenta a hipocrisia desses anunciantes ardilosos. Uma pessoa que tem como objetivo de vida implantar na cabeça das pessoas a ideia de que eles precisam de coisas que realmente não necessitam não passa de alma miserável que fomenta a infelicidade de toda uma sociedade. Você acha que nunca foi manipulado por esses arautos da miséria? Quando foi a última vez que você consumiu algo que, analisado friamente, é imprestável ou que não te agrega valor espiritual ou intelectual? O que me diz desse celular último modelo que está no seu bolso e que se tornou um amigo mais íntimo do que um ser humano em carne e osso? Se você acha que precisa de um dispositivo desse para ser feliz, sorria! Você está sendo manipulado!

frankestein.jpg

Quase tão significativo quanto o dinheiro, o poder tem também uma importância vital nesse jogo capcioso de artimanhas que é a manipulação. Essa necessidade crescente de controlar pessoas e situações que atinge cada vez mais mentes sãs chega a ser doentia. São pobres coitados arrogantes que cultuam um complexo de superioridade. Escondidos atrás de nuvens de soberba, esquecem-se eles mesmos que são tratados como inferiores por seus próprios governos: são cordeiros querendo ser lobos. Afaste-se desses insolentes que têm prazer subjugando seus iguais, na tentativa infrutífera de, ao montar em um semelhante, esquecer-se de tirar a própria sela. Se você sente que precisa controlar ou domar alguém para ser feliz, sorria! Você está sendo manipulado!

Para os manipulados, o sexo é, nos dias atuais, um fator que talvez seja dependente de você ter ou não dinheiro e poder. É, dos responsáveis, o menor – e talvez o mais intrínseco à nossa natureza. Nos julgamos seres intelectualmente avançados e cultos, mas nossos instintos nos trazem novamente ao início de nossa linha de evolução, e regressamos a primatas que são guiados pela libido e pela necessidade de reprodução. Somos traídos por nossa própria natureza, mas cabe a nós a refrearmos e, consequentemente, mantermos distância dos animais que somos, com a intenção de continuarmos a ascendermos. Se você acha que o sexo é de alguma forma uma mensura ou chave para a realização pessoal, sorria! Você ainda está sendo manipulado!

Thumbnail image for ventriloquist.jpg

Mas, afinal, por que diabos somos tão manipulados? As respostas para esta pergunta são infinitas. Nossa instintiva necessidade de pertencer a um grupo responde a essa e a diversas outras questões, por exemplo. Outro fator é a ausência de autoconhecimento, que, com o passar do tempo, tem atingido progressivamente as massas. As pessoas se dedicam tanto às suas atividades cotidianas integrantes desse processo de manipulação que sequer encontram tempo para refletir sobre ele. E quem manipula sabe que é assim que deve ser: as ovelhas devem continuar a ser ovelhas. Enquanto nossas barreiras são puramente psicológicas, a alegoria da caverna, descrita por Platão, é perfeitamente aplicável nesse contexto. Nos resta apenas nos libertamos dessas correntes que são estabelecidas com tanta pressão sobre nossas cabeças, praticando a filosofia e tentando nos conhecermos e conhecermos nossas reais necessidades, nossos reais gostos e nosso caminho próprio – e não importado – para a felicidade, buscando, assim, deixar de sorrir por ter um celular no bolso.


Gustavo Galli

Nada além de um pensador.
Saiba como escrever na obvious.
version 6/s/sociedade// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Gustavo Galli