ministério das letras

Visionário às ocultas

Profeta do Arauto


Matemáticos e filósofos equacionam os derradeiros números da vida em troncos de árvores, guardanapos, pratos, papel higiênico, portas e paredes de banheiros, cuja finalidade é fortalecerem-se contra a média que não desvia do padrão de sabedoria e inteligência igualitária social

Terapia do Grito: infalível contra os males do cotidiano

Pratique a Terapia do Grito e liberte os miúdos órgãos de seu corpo da malevolência do desequilíbrio emocional social-urbano; pois a pior forma de prisão é aquela em que o prisioneiro não tem consciência das espessas grades e portões trancados com potentes aldrabas que o prende. Grite o grito gritado, berrado, estremecido! Grite sem receio que as estruturas do universo venham deitar por terra; mas, Grite o grito de alívio, gemido, ungido, mugido, exclamado. Grite o grito, sem pensar que há ouvidos espreitadores e nada miraculosos no infinito.


Não se faz reforma íntima de atitudes e social sem revolta interior; sem o mal estar de tatear as paredes em ambientes escuros e fechados. Certamente haverá o bate-cabeça contra as barreiras do recinto; porém, estará havendo pelo menos a tentativa de encontrar os acessos para as vias da liberdade. No entanto, os acomodados chamam esse inquieto de revoltado. Aliás, socialmente falando, revolta povoada por um único revoltoso é batalha sem armas e munição, sobretudo porque a quietude e a letargia são sintomas da acomodação que acolhe os combatentes. Arrisque pensar, ser e agir diferente e no apagar das luzes, durma sereno o sono dos atrevidos heróis.

Pondere-se na extensão do tema: quais são os sintomas e o que é a depressão, tida como o mal do século? Inicia-se no emocional e posteriormente, recai no físico, tomando o indivíduo dos fios de cabelo da cabeça, às unhas dos pés. Quando isso acontece, o enfermo esta tomado pela necrose do mal, que ele mesmo colaborou, deixando-se levar pela resistência, a obscuridade e o medo de ser taxado de revoltado. Cobre-se com as nuvens de poeira que embaçam o discernimento e o bom senso.

Fundindo as explanações para os desentendidos: não reforma íntima e derrocada social são males que fartam-se em todas as mesas e dormem em todas as camas dos lares, com a conivência dos residentes da casa.

king.jpg

"Uaaah, pare a nave porque acabou o combustível da paciência"! Que mal faz gritar escandalosamente? Gritar é pouco. O mais criterioso, sofisticado, leve e suave é em vez de gritar, esgoelar. Berrar. Preocupas-te em ser taxado de insano varrido pelos espectadores neste palco, chamado redemoinho humano? Nada agradável é ferir, morder ingratamente os lábios, azedar o estômago, lançar ácidos em demasia sobre o fígado, rins e demais órgãos do corpo, contraindo úlceras a caminho do inferno astral. Grite o berro da Vida ou esparrame sobre o corpo o câncer da morte! És livre para escolher; entretanto, suporte calado as consequências e as dores. Escolhas são escolhas!

Pela lei natural e Biológica, a máquina humana foi projetada para trabalhar em harmonia, em vez de deliberado e extravagantes esforços para equilibrar as doses maciças de ácidos que lançam sobre os seus mini-componentes, motivados pela ira e humilhação que a correria moderna impõe aos maratonistas citadinos. Se respeitados os limites de trabalho, a máquina humana é perfeita e praticamente capaz de trabalhar por longas décadas sem reclamar; caso contrário, aguarde pela morte precoce originada pelo terror emocional e físico.

Lamentavelmente, o ser humano deixou de ser original e autêntico neste paraíso de intensa e imprecisa busca pelo nada, introjetando em si monstros animalescos, os quais alteram as cores conforme a ocasião. O contraponto, é que o homem tornou-se albino, enquanto que tais animais se não percebidos a tempo, é a representação fiel do camaleão, colorindo aleatoriamente seus discípulos com extrema habilidade e exatidão.

No contexto do: “Viva por fora o que não se senti por dentro”, mechas multicoloridas em cabelos cortados irregulares e em desalinhos, sorrisos aparentado os metais coloridos, a arte tatuada cobrindo as partes descobertas do corpo, vestes com rasgos escandalosos são as formas de disfarce e embuste daquilo que a transparência não delata. Berre contra o camaleão que existe dentro de você; mas antes conheça as cores do imenso algoz que habita em seu interior. Conhecer a ferinidade dos camaleões, torna-se importante para saber a intensidade dos plenos berros que irá impor aos pulmões.

Paulatinamente, a sociedade está exposta às emoções nocivas que vem para aterrorizar e causar pânico. São emoções causadas pelas propostas que a própria pessoa busca, consciente ou inconscientemente e quando isto ocorre, iradamente o sistema nervoso lança-se em defesa e contra-ataca o algoz causador do caos interno. Como consequência, o sistema renal berra sem ser ouvido. Difícil é saber por quanto tempo suportará a sobrecarga inesperada; pois repetidas vezes torna-o agressivo, até mesmo contra o suposto aliado.

Se o apego e o aturdimento é pessoal e impossível de ser combatido racionalmente devido aos mandos do sistema, pelo menos nos momentos de ataque iracundo, da fadiga e do estresse desalentador, sem olhar para os lados e dar valor aos risos sarcásticos, Berre. Caso a hipocrisia seja maior que a vergonha, procure um terreno baldio ou mesmo um banheiro e sinta-se um animal qualquer, liberando o Urro capaz de sacudir as estruturas e o mal-estar produzido pela crise existencial e motivo da bílis acidificadora dos rins e fígado, que fatalmente o agradecerá de imediato. “Ufa que alívio! Estávamos comprimidos pelo seu sofrimento. Grite mais e mais e reverteremos os ecos dos benefícios para sua saúde física e emocional”.

O seu silêncio tacanho não representa nada para quem está ao seu lado; em contrapartida, o seu Grito esgoelado, no máximo gerará sustos incontinentis, cessando rapidamente e espantando o assombro do mal que o acompanha por todos os lugares. Estando dentro de ônibus ou metrô lotado e se de repente for entorpecido pela angústia inexplicável de uma agulhada surda-muda flechando-lhe o coração, como antídoto infalível, extravase o incomodo com um grito aterrador: “Cadê todo mundo”! Voltando à realidade, verás que estás sozinho nessa empreitada e que ninguém mais habita a morada do livre arbítrio. Esta é a verdade e não há outra.

Esta é, bem como outras, meras proposições, mas nada do Grito finalizar como das maneiras propostas; sobretudo invente você o Berro ideal para a sua paz interior. O Grito característico e personalizado é o seu eu pedindo passagem para reverberar em mundos ilimitados e livres de preconceitos.

Ralhe com o sol. Esbraveje com a lua. Vocifere com a chuva. Metralhe as estrelas. Solte os cachorros. Libere os leões. Dizime os tigres. Devore as onças. Seu Grito pode mais. Muito mais!

Loucura? Insanidade? Ainda não inventaram instrumento nenhum que avalie e meça as emoções e sentimentos; portanto, dar voz ao que não se sabe e sobrevive às especulações e suposições é perda de tempo. E mesmo que seja motivo de loucura, quais são os limites desta loucura quando comparada com a sanidade daqueles que se consideram exemplos de pseudomoralismo? Não se iluda com quem não se ilude com suas neuras e paranoias, portanto, Grite! Berre! Sentiu-se pressionado e atacado, evite fazer sofrer quem existe para contribuir com o bom andamento orgânico, harmonia emocional e sorriso espontâneo. Grite o “Sai fora enxaquecas e dores de cabeça já. Ahora. Now"! O idioma é o de menos.

Naturalmente, sem afrontas e desgaste, o bezerro que berra primeiro e mais alto é o que mais mama; portanto, na Natureza consegue os melhores banquetes aqueles que não se sentem envergonhados de se expor favoravelmente ao que a maioria dos humanos qualificam como ridículo. Ridículo é esconder-se do sol debaixo da sombra alheia.

Os exemplos dados são apenas teorias e como tal, são os meios facilitadores, porém nada definitivo e único. Descubra o seu eu em você mesmo. Para isto, seja destemido, perseverante e arquitete o seu mantra particular. Não se deixe apoderar pela ideia que não há paz que dure mais que um dia e terror que seja menos que a vida toda; mesmo porque, descontrole emocional e terror é semelhante à guerra e ambos se completam. Invadem a presa lentamente e gradualmente conduz à morte precoce; portando Berre para o mundo que você está em equilíbrio com o seu eu. - Aaah como os homens são cruéis e ingraaatos!

Se isto o fortalece, que seja este o mantra fortalecedor!

Conforme descrito nas sutilezas das entrelinhas, tem pessoas que quando se desajustam da energia cósmica, o Alienista-terapeuta tem que ajustar dez mil transmissores neuronais para ela voltar a se encontrar. Ajustar dez mil e um ou nove mil, novecentos e noventa e nove, não resolve. Tem que ser dez mil exatos. É coisa de louco. Sem contar que cada um dos dez mil transmissores tem o ajuste ideal de mil circuitos a serem feitos. É tecnologia de ponta. É coisa de alienado. É coisa de alienista.

king1.jpg

Embora que imediatamente, exatamente no instante do surto psicótico existencial, tudo isto pode ser amenizado e mandado para o além, junto com um BERRO gritado. Portanto, seja você o seu Terapeuta e tenha SAÚDE compatível com sua audácia e desprendimento!


Profeta do Arauto

Matemáticos e filósofos equacionam os derradeiros números da vida em troncos de árvores, guardanapos, pratos, papel higiênico, portas e paredes de banheiros, cuja finalidade é fortalecerem-se contra a média que não desvia do padrão de sabedoria e inteligência igualitária social .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/// //Profeta do Arauto
Site Meter