ministério das letras

Visionário às ocultas

Profeta do Arauto

A inspiração para escrever me vêm sempre que vejo pela claridade de minha razão um querubim de uma perna pulando com duas; e invariavelmente desaparece, quando o querubim se transforma num saci com duas, pulando com uma. Durante o transe da minha imagem translúcida no espelho, sou um néscio metamórfico



TCA: Trágica Cultura do Absurdo

Olavo Bilac escreveu: “Ama com fé e orgulho o teu país em que nasceste! Criança, não verás nenhum país como este”!... passadas muitas décadas, quais são as atitudes do Brasileiro em relação ao enaltecimento do país, escrito pelo entusiasmado Olavo Bilac?


dedos.jpg "Foi você! Foi você! Também vi, tenho certeza! Não vou me omitir, juro que foi você, sim"!

"Hoje é domingo/ missa e praia; céu de anil/ tem sangue no jornal". Raul Seixas.

Por mais que queiramos ler algo leve e confortante, rotineiramente, deparamos com situações e noticias que são aterrorizantes. Fatos que em outros tempos eram tratados como insuportáveis e hediondos, tornaram-se coisas banais e irrelevantes. A febre da aniquilação e horrores chegou e instalou-se definitivamente no país; avisando o mais cético dos céticos, que o retrocesso é irreversível.

É possível admitir que alguém crie um blog dando referências e dicas de como estuprar uma mulher em alguma instituição de ensino? E o mais bizarro: na mais conceituada instituição de ensino da América Latina. Chega-se supor que tal ideia não passa de brincadeira de mau gosto. E o mais insano e desmiolado terráqueo, num insight de lucidez, daria uma resposta negativa para a pergunta. Estupendo se assim fosse, porém, as ocorrências de certos atos da sociedade lançados em números e estatísticas no dia a dia, aclaram o contraponto daquilo que os “normais” entendem como suposição. Supor é trabalhar com a hipótese da não realização; enquanto que o fazer é o cumprimento da tarefa e ato realizado; portanto, essa ideia não só foi suposição, como o cumprimento do projeto; sobretudo, porque a mente humana paira entre a ingenuidade subjetiva e a execução do arquitetado.

estupro.jpg

Para explicar tal atitude humana, na Psicologia da Teoria dos dois cérebros ou Teoria do Cérebro Dividido, os pesquisadores citam que existe uma especialização, uma formalização lateralizada das funções cerebrais entre os dois hemisférios e cada um, independe do outro; sendo, portanto, autônomos. Comumente, dizem que o lado direito do cérebro seria mais emocional, subjetivo, visual e artístico; enquanto que o esquerdo, pelo contrário, é concreto, racionalizado, numérico e verbalizado.

Uma vez difundido pelos meios de comunicação, sobe o alarido e comentários perplexos sobre os casos. A sociedade, por algumas horas, revolta-se contra o desconforto e o absurdo do acontecimento. Contudo, nem bem as imagens foram apagadas da memória dos assustadiços, nova tragédia é lançada no ar. À cada duas notícias dadas, uma é sobre a intolerância e caos urbano. E de uma em uma, o país vai se tornando irrecuperável. Uma bomba à espera de um minúsculo e fino pavio, prestes a ser detonada, mesmo porque, pólvora é o que não falta no barril.

Lamentável é saber que mesmo tomada pela indignação, a sociedade não se une no combate ao que é inerente a todos; pois o marginalismo é emanado pela sociedade e através do efeito bumerangue, volta de encontro à ela. Quase que infalível, torna-se a lei do eterno-retorno.

irmão.jpeg

Jorge Henrique teve seu irmão, Deivison Lopes de 26 anos, assassinado na última chacina na grande São Paulo. Há 18 anos, perdeu seu pai também assassinado.

Biologicamente, a vida prevalece sempre em meio à destruição natural. É a prova de que a vida é superior à destruição. É o que torna inteligível a ordem da sociedade, é o que torna a vida digna de ser vivida. No entanto, diante das rotineiras barbáries causadas por nossos semelhantes, desacreditar neste pensamento, é o mesmo que negar a Trágica Cultura do Absurdo que está fincada e bem cimentada no nosso meio social. Que tal deixar de idolatrá-la apenas de "boca para fora", combatendo-a com mais veemência e desta forma, tentar dar um basta na mesma?

Como todo mal que não é cortado ainda na raiz, esparrama-se culturalmente, a tragicidade do absurdo bate-lhe à porta. Que saibamos todos: Nada é superior aos nossos atos e obviamente, podem ser benévolos ou malévolos e num instante qualquer, pode ser você a vítima da arma que apontastes para a sua cabeça! Portanto, façam as escolhas e apostem nas mesmas.


Profeta do Arauto

A inspiração para escrever me vêm sempre que vejo pela claridade de minha razão um querubim de uma perna pulando com duas; e invariavelmente desaparece, quando o querubim se transforma num saci com duas, pulando com uma. Durante o transe da minha imagem translúcida no espelho, sou um néscio metamórfico .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/sociedade// @obvious //Profeta do Arauto