ministério das letras

Visionário às ocultas

Profeta do Arauto

As lágrimas são sinônimos de esforço, querer, persistência, labor. Já os sorrisos, de realização, conquista, ato consumado. Por eu ser lágrimas miscíveis imersas em sorrisos, junto as palavras nas frases, emendo frases nos períodos, teço períodos nos capítulos para alguma biografia de páginas em branco ler.

Enya: a voz precursora da musicoterapia?

Nos ouvidos em que a doçura melodiosa das músicas de Enya pousa; soprando flautas e flautins, hordas de anjos descem, resplandecendo o ambiente de luz. Enya é brilho, beleza, voz penetrante, notas e harmonias musicais perfeitas.


A Irlanda, além de ser um país de IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) elevado, tradicionalista e preservador de suas raízes e costumes, exporta para o mundo o que tem de melhor em termos de cultura. Na música, destacam-se a banda liderada pelo vocalista e humanista Bono Vox e a quase não conhecida no Brasil, porém requintadíssima: Eithne Ní Bhraonáin, que assina suas obras como Enya.

enya_1386954168_crop_550x550.jpg

Se para os falantes da língua portuguesa seu nome é difícil de pronunciar, em contraposição, suas músicas são acalentadoras, chamado à passividade e fuga às elucubrações mundanas. Passeio pelo Cosmos. As variações de estilos alternam entre o celta, folk e o new age; que é a evolução musical do rock progressivo. Portanto, uma lauta miscelânea de sons e notas marcadas pelo compasso do eclético, banhado pelo erudito.
Enya serviu-se dos aparatos de sua casa para dar os primeiros passos na música; pois filha de pais artistas, por volta dos anos 80 ela juntou-se à banda Clannad formada por integrantes de sua família e com a mudança de estilo da banda para o pop, ela desligou-se do grupo; porém se valeu da experiência o suficiente, para em 1988 lançar o primoroso álbum Watermark. Surpreendentemente, a faixa "Orinoco Flow" atingiu o primeiro lugar nas rádios inglesas, assim como de várias rádios de outros países; fato que a credenciou às 500 músicas mais preferidas pelo público por tempo indeterminado.
Logo em seguida, lança o álbum Shepherd Moon, outra pérola musical reconhecida internacionalmente. Explodindo nas rádios dos EUA, este álbum conferiu-lhe o Grammy Award.

enya.jpgAtravés das letras, estilos musicais variados e línguas perdidas no tempo, Enya e seu olhar bucólico de irlandesa campesina oficializam o seu apreço pelas suas raízes e povo.
Nas décadas seguintes, sua carreira foi marcada pelo estrondoso sucesso de vendas, sendo superada apenas pela banda U2. Em 2000, o álbum “A Day Without Rain” chegou a expressiva marca de mais de 15 milhões de cópias vendidas; ganhando inclusive no ano seguinte, o título símbolo de artista feminina de maior vendagem do ano.
Com sua sensibilidade musical impar e voz inconfundível, ela chegou a ser indicada ao Oscar. E inspirando suas letras nos costumes e tradições irlandeses, provavelmente, a cantora tenha sido a precursora da terapia com musica; técnica de relaxamento bastante difundida mundialmente nos dias de hoje.
No Brasil Enya fez-se conhecida nas rádios de programas de música alternativa, como é o caso do programa “Alquimia” da rádio USP (Universidade de São Paulo).
A versatilidade artística dela não resume somente a música, mas também a pesquisa de idiomas perdidos no tempo, casos do Sanscrito e Loxian; que como modo de divulgação, nos anos 2000 ela lança o álbum “Amarantine” cantando algumas faixas na língua Loxian. Entretanto, a arte de cantar em línguas que não se fala mais habitualmente, vai muito além do Loxian, motivo da musicista ter incluído em seu repertório musical mais de 10 línguas.
Congratulando o nascimento do filho do Criador, porque natal deveria ser todos os dias e o inverno rigoroso em terras irlandesas, no final de 2000 ela lança o álbum “And Winter Came...”. Quando entrevistada, fundamentado-se em suas ideologias, respondeu: "Eu tenho uma vida muito privada. É muito importante para a música, eu penso que a razão porque consigo ter uma vida privada, é porque a música é maior do que eu. Alguns artistas são maiores que a música". Exemplarmente e talvez pelo simples fato de seu trabalho ser para se ouvir, canalizar e conectar-se com as energias cósmicas, Enya nunca se deixou levar pela mídia e o glamour do sucesso.
A princípio, em todos esses anos de carreira, a cantora nunca fez um concerto ao vivo sequer; o que está sendo planejado para brindar os seus seguidores e ouvintes e caso venha acontecer, segundo ela, será numa catedral na Irlanda. Pelo valor dado à música celta e medieval, e a forma como pretende realizar o concerto, imagina-se que nos arredores da catedral ribombará os ecos originados pelo órgão de tubo, oboé, violinos, clarinetes, harpas e instrumentos mais.
É evidente que não foi ela que instituiu no mundo a Musicoterapia, até porque em outros tempos os orientais e Indus já faziam uso da música enquanto preparam-se para desprenderem-se espiritualmente da matéria. Ademais, depois dos anos 2000, a Musicoterapia passou a ser motivo de pesquisa e estudo acadêmico avançado. Benevolência musical que a neurociência aderiu, abraçou a causa e provou que às vezes, a ciência é nada, pequena, ínfima em relação a arte, em relação ao experimentalismo.

No entanto, certamente, com sua música relaxante e transcendente, é uma das artistas que muito contribuiu para difundir os atuais modelos de terapia alternativa no cotidiano das pessoas.

Nesses tempos conturbados, a melhor terapia ocupacional/matutina é servir-se de chás aromáticos adoçados com mel, juntamente com os diversificados açucares da frugalidade; obviamente, sob um fio de luz bruxuleante de incenso movido pela melodiosa voz de Enya. Um café nesses moldes é o escudo renovador diário das energias contra os usurpadores da paz de espírito.
Ouvir a suavidade das pétalas de rosas que saem de seus lábios é tão necessário e elementar à vida, quanto os raios de sol transformados em fotossíntese; quanto o oxigênio respirado; quanto à transformação do alimento em energia calórica; quanto a hidratação advinda da água. Suas canções revigoram. Estimulam. Motivam.
Ouvi-la, é elevar o Eu ao etéreo; achegar-se ao Nirvana; conexão com o divino!

PS.: salvo engano e pesquisa apurada, Enya emplacou uma ou mais músicas na trilha sonora do filme "O Senhor dos Anéis".

Fatalmente, as fotos do artigo são montagens gráficas, pois nas originais dos álbuns, ela está bem mais sensual e feminina.


Profeta do Arauto

As lágrimas são sinônimos de esforço, querer, persistência, labor. Já os sorrisos, de realização, conquista, ato consumado. Por eu ser lágrimas miscíveis imersas em sorrisos, junto as palavras nas frases, emendo frases nos períodos, teço períodos nos capítulos para alguma biografia de páginas em branco ler..
Saiba como escrever na obvious.
version 6/s/musica// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Profeta do Arauto
Site Meter