ministério das letras

Visionário às ocultas

Profeta do Arauto

Cansado, exaurido de ser estrela sob os raios luminosos e incandescentes do sol, enveredei pelo frescor da noite, cuja ideia é tomar conhecimento e ver de olhos abertos, o que o negrume soturno noturno tem a mostrar-me

Discurso inflamado em Manhã de céu Azulado!

Inspirados em Cristo, Michel Teló, Raul Seixas, Buda, Michael Jackson, Chaplin, Juvêncio Canabrava, Ghandi, Freud, Lula, Zé do Bode, Anita, Tiririca, Pablo Evitar, entre outros, eles estão em toda parte, pregando a solução para o povo, negócio bom assim, ninguém nunca ouviu. Basta dançar para não dançar, exercitar o esqueleto conforme o ritmo e ter fé em seus milagres, que o resultado é produto da crença. Altruístas, filântropos, antes de pensarem neles, pensam e se preocupam com o bem comum, com o progresso, com a ordem, com a prosperidade coletiva.


Contextualização: perdidos no tempo, pois poderiam usar as redes sociais para desenvolverem seus trabalhos, eles estão por toda parte vociferando, gritando, berrando contra os surdos e cegos. Empunhando a Bíblia para o alto, uns expurgam os demônios do Planeta com as palavras contidas na Escritura Sagrada; outros, dando uma de cientista político, jurando fidelidade ao partido, fazendo campanha fora de época e puxando o saco dos heróis políticos que o compõe; outros tantos, hipnotizam a plateia encantando e soltando as serpentes, vendendo remédios medicinais em folhas e engarrafados; e quando não tem mais o que falar, reduntantes, falando por falar. Sem medo e sem papas na língua, liberam a serpente e soltam, conjugam o verbo da "verdade" em todos tempos gramaticais.

Imagen Thumbnail para 20180420_060051.jpgEu sou o fiel procurador e imoderado representante dos bobos na Terra. Corneta que toca, também entorta e estica, ruim comigo, sem eu lá no Poder, pior fica. Não fique camuflado. Seja gênio por um segundo e advinhe o nome de seu D(is)putado; abestado.

Todavia, discursando gratuitamente em praça pública, tanto um quanto os demais, tem o poder de solucionar os problemas do mundo em segundos. E por não saberem o que é fake news, segundo suas verdades, não aprendi quem não quer; ou é mal intencionado com o progresso, ordem, prosperidade, disciplina, conscientização política e a salvação coletiva. Apresentado seus números circenses que são malhados pela mídia urbana, ou boca do povo, como queiram, antes dele nascer, respeitável público, com vocês, mais um artista de rua:

Bom dia, senhoras e senhores!

Enquanto houver uma fresta de luz, porque quem nasceu sob a claridade dos raios solares não tem medo das trevas, enquanto houver o alarido do dia, porque o falso sossego da noite, requer repelente contra os parasitas sugadores de sangue; sexo mecânico e obrigatório em câmaras frias; olhos insones procurando inexistentes estrelas perdidas no teto e paredes do bunker de concreto; não menos, a retomada da batalha entre o paladino exterior que o leitor e pedestres pensam ser, contra os leões, querubins e fantasmas silenciosos que os atormentam internamente.

És um atormentado! Sim, és incompetente e atormentado de corpo, mente e alma, constantemente. Evidente que és, e o pior: atormentado pelo que é inútil e desprezível; pois as coisas maiores e relevantes, os grandes problemas do cotidiano que lhe vêm naturalmente, Sua Senhoria não tem capacidade, não possui habilidade, conhecimento e vivência o bastante para resolvê-los, não tem poder de decisão; daí, fica enxugando gelo, patinando na lama e inescrupulosamente, transferindo àquilo que deveria ser de sua responsabilidade para outros; fato que, tacitamente e de mentirinha, o atormenta. Importuna; incomoda!

Apenas para ilustrar, és atormentado pelo cônjuge que já não é mais o mesmo de 1 ano atrás; pelos filhos que dormem até meio-dia e não produzem o equivalente a um grão de arroz; pela inflação galopante não solucionada pelos economistas; pelos boletos e faturas de fim de mês, devido o consumo desregrado; pela jura de fazer dieta pesada e prática regular de esportes contra a obesidade mórbida e não ter cumprido, rigorosamente, o juramento; pelo carro e os utensílios do banheiro que emperram inesperadamente; pela virose bacteriana contida na ração de salmão, doença que corroeu as vísceras e deu nó nas tripinhas de seus animais domésticos; pelos parentes que chegam aos finais de semana sem avisar, pegando-o desprevenido; pelo seu time que perdeu a partida que não poderia perder; pelos quase 3 mil funcionários da Ford que estarão na rua no final de ano, aumentando a pobreza e o marginalismo, mas em compensação não chegarão atrasados ao desfile de carnaval; pela falha clamorosa de sinal da internet no momento que ia matar o algoz na batalha de games; pelo sedentarismo da adiposidade que te impede de correr da lama química; pelo machado de Assis que ainda não definiu se Ezequiel foi ou não, resultado de adultério de Capitu, esposa de Bentinho, com seu melhor amigo, Escobar; pela chuva inesperada que molhou seus sapatos e o terno para a reunião marcada em cima da hora pelo seu chefe; pelo atraso de pagamento do décimo terceiro do ano passado; enfim, tudo é motivo de tormento; que é sombra que não te larga.

Demorou 500 anos e mais uns rolos de poluição na atmosfera para descobrirem que a nacionalidade brasileira é inculta, odeia ler, é deficiente em interpretação de texto, pior em escrita literária e poucos, um ou outro leu os livros dele, motivo de estarem abrindo as mentes dos educandos com a machadinha de Assis.

Tentam, falam, esclarecem, discursam em praça pública, dialogam, mas no Brasil só vai, se for, na democracia da ignorância. Portanto, para essa nacionalidade, ter uma cabeça em cima do pescoço, ladeada por duas orelhas, com um chumaço de cabelos no cocoruto, é inteligência inútil, dada gratuitamente por Deus. É tão verdade, que se decapitarem parte desse povo e no lugar da cabeça, colocarem uma jaca, o corpo não sofre nem um pouco. Parece tocado pelos ventos!

Diminuindo a acidez da radicalidade, tens, ou melhor, temos que ser fortes o bastante, para suportar o carma das adversidades que nos bate na porta todo dia.

Sinta-se uma aranha e teça a teia, prenda a presa e aconteça, nesse claro, iluminado e manso, porém, feroz bom dia; porque a noite é negra, perturbadora e tudo acontece às avessas; até o empobrecimento do mundo, com o sexo irresponsável, fato que aumenta significativamente a pobreza populacional mundial. Provavelmente, as mais de 7 bilhões, volume e quantidade de bocas para ninguém botar defeito, tenham sido feitas na madrugada!

Em 2019, faça sexo bruto, viril macho e fêmea, quebra-cama, rude, ordinário, mas não faça sexo subiu/desceu, um em cima outro em baixo, religioso Maria e José, o qual entope o Planeta de criança, sobrecarregando a Natureza além do que ela pode oferecer. Por acaso sabes o que significa e exercita as palavras resiliência e sustentabilidade; ou é mais um que tudo sabe em teoria e nada produz, nada faz de prático que dê resultado substancial e coletivo?

Sexo e criança são coisas e atos distintos; e quem faz sexo, certamente não faz criança. Chega de pobreza no mundo! Não seja escravo de seus atos libidinosos e desejos da carne; algoz de seu bolso.

Faça sexo, não faça criança; pelo amor que tens ao Planeta, a você, ao futuro dela. Depois não culpe Deus pelo seu erro e fragilidade perante os 15 min de degustação, de saciedade de carne; e a dívida e o arrependimento contraídos para o resto da vida!

Se Jesus Cristo, filho de Deus Pai todo Poderoso não deu jeito, não resolveu os problemas da humanidade, soltemos a filha do Lúcifer; quem sabe ela opera milagres na vida do povo. Se não podes com ela, junte-se a ela: libere a bichona!

Assistente sonoplasta, música para soltura da serpente; iniciaremos pela jararaca. O quê, alguém disse Lula livre? Não, não é a soltura do ex-presidente, atual detento, que disse que "se quiseram matar a jararaca, bateram no rabo e não na cabeça".

Solta a peçonha! Hare, Hare; Hare Krishna! Sobe a serpente: assim, dançando, traindo, sibilando, içando, saindo, contorcendo, agonizando, aumentando a população, ejaculando, adulterando, entrando, fornicando. Vai subindo em gozo profundo, para o alto e avante! Lance a peçonha.

Nas primeiras páginas da Bíblia, no livro de Gênesis, está escrito ide, fecundai, prosperai e enchei a Terra. Em contrapartida, nas últimas páginas do mesmo livro sagrado, que são dedicadas ao Apocalípse, relatam os fins dos tempos, homens guerreando pelo poder, crimes passionais nas camas dos lares, união de humanos de mesmo sexo, o dinheiro dominando o mais fracos, machadinho de Assis abrindo mentes de educandos dentro das escolas; filhos se rebelando contra, destruindo os pais; e toda sorte de absurdos e destruição. Citando apenas um, ainda lembram-se do caso Richthofen; ou já esqueceram?

Cinema Raul Brasil apresenta o Nobel de Literatura; Machadinha de Assis:

Modernidade / aprendizado / invenção.

Neurônios sem queimar / ensino / facilidade / inovação.

Morfema sintetizada em poema.

Hasteg# segue o discurso!

Mas por que desta contradicão? Primeiramente, por que foi escrita pelos homens e como sabeis, todo homem é imperfeito, mentiroso e contraditório. Segundo, por que já se previa o bem e o mal, ação e reação; mesas fartas e pratos vazios; abastança e pobreza, luz e trevas, sim e não, água e fogo; céu e inferno; luz e trevas; Deus e o diabo como forças equivalentes que se contrapõem. Por acaso lestes sobre Maniqueu; procure conhecer o verso e o reverso humano, o conheça-te a ti mesmo, através de seu pensamento!? Já um outro filósofo disse em seu tempo e o tempo dele, são os atuais, que somente os mortos viram o fim da guerra. É ironia, blasfêmia, redundância, hipérbole, idiossincrasia, dizer que os mortos viram o fim da guerra.

Leio para vocês, ouvintes, o que a Bíblia tem a nos esclarecer, sobre os que sabem das Escrituras e não exercita-a com afinco e louvor. Vamos lá:

Em João, 9 versículo 41, Jesus diz assim: "se vós fosseis cegos, não seríeis culpados, mas uma vez que alegais: "nós vemos"! por essa razão, o pecado persiste dentro de vós."

Quando a mente tem seu real valor e pensa, devaneando, digo aos presentes, ausentes e desistentes, que o primeiro livro/guia que a humanidade conheceu, ou seja, a sagrada Bíblia, é fogueira inquisidora que incendiou e continuará incendiando muitas mentes fracas, fortes e medianas de brancos, negros, doutos, ignotos, gigantes, anões, esquerdistas, direitistas, cientistas, centristas e toda sorte de incrédulos.

Sendo didático, há chefes, diretores, executivos com altos cargos, ganhando polpudos salários na Vale do Rio Doce, sede em Mariana e Brumadinho, que pesquisaram amiúde, estudaram à fundo as teorias sobre mineração, barragens e teorias afins, para pô-las em prática, exercitá-las com presteza e retidão; porém agiam conforme interesses, tanto deles quanto da empresa. Deu no que deu, portanto, quem sabe e não exercita o que sabe em prol de seu irmão, é enganador, falsário, hipócrita, engodista, irresponsável, dissimulador; no mínimo. Não acredito que eles, digo o alto escalão da Vale, faria com seus entes e filhos, sangue do sangue deles, o mesmo que fizeram, causando o holocausto de lama; ou tem algum ingênuo brasileiro que pensa contrário ao que eu penso sobre o ocorrido? Ouvinte e leitor, estaria você, sendo mais uma serpente travestida de cordeiro? Alerto-o para que arregale seu olho, pois a salvação é individual.

Queres mais? "Se Eu não tivesse vindo e falado ao mundo, não seriam culpados. Mas, agora eles não têm qualquer desculpa pelos pecados que cometeram." João 15:22

Não brinquemos, não zombemos das Escrituras; pois cada um pagará pelos seus erros; e não adianta a lágrima de quem quer que seja, o pedido de perdão em nome do pecador. Trate as coisas com seriedade; sede honesto e reto. Cuidado com àqueles que professam o amor, o compadecimento, iniciados em autoajuda, com os milagrosos; atentem-se: Jesus foi outro e além de praticante de outros ensinamentos, ficou num passado distante. Tenha isso sempre em mente; pois a salvação é individual, e pouco importa o tipo consanguíneo familiar.

Frios, ávidos pelo poder e às vezes, oportunistas, porque a eles são dadas as oportunidades através do voto, Chico Galinheiro, Temer, Dilma, Lula, Raimundo Nonato, Tiburcio do boteco, Pezão de garotinho; Cabral, o corrupto que não faz mal; palhaço Tiririca, que sem abestado como ele no poder, melhor num fica; Romário, o baixinho marrento da bola; o brasileiro americano, Olavo de Carvalho, Alexandre Frota, Bebeto gesto de ninar criança na copa; Paulo Maluf, o rouba mas faz; Jorge Kajuru, Lobão, tudo inicia pelo nome; Fernando Henrique Cardoso de Collor e Melo; e outros poucos que usufruem das benesses do Poder, não tem nada a ver com suas investidas impensadas, e nem querem saber em quem dói; ao contrário, se beneficiam com a produção em massa de pobreza. Para esses e outros, miséria pouca, é tolice.

Aliás, falando em nome da liberdade individual dos necessitados, em nome da evolução justa e igualitária coletiva, essa classe de reis aprisionam os acomodados e acorrentam os cegos de percepçao; que obviamente, é a massa que compõe as partes bauxas da pirâmide social. Abrolhos, pois não será mamãe ou papai que vai tirar você do fundo da cratera abismal; sacá-lo do precipício, o qual és levado pelo vosso livre arbítrio!

Sóis asnos de carga e por estar na base da pirâmide, obrigatoriamente, tens que suportar toda carga acima, até o topo.

Extrapolando os limites da verdade, seguindo cabisbaixo, personalizado e padronizado os moldes de vossa sociedade, fazeis papel de lombriga alienada. Seja inteligente de olhos vivos e pare de dar voz aos que falam por você em seus discursos, sabendo que és apenas mais um, em meio à multidão de tolos e estranhos.

Bem ouvintes, senhores e senhoras, o bom pastor, o Profeta verdadeiro, o bem intencionado que sabe onde pisa, não precisa de umas biritas infernizando os neurônios, ou novelos de fumaça entorpecendo o cerebelo, como a maioria dos falsos oradores precisam, para que a vida fique mais, facilmente, filosofável! Olhem fixo em mim e veja que falo com tanta sobriedade, que consigo pensar o que falo e ao mesmo tempo, faço o 4, isso mesmo: faço o quatro com as pernas. Mirabolante; coordenação motora perfeita.

E digo mais: tocaria violino e gaita, ainda. Vejam, vejam, olhem fixo em mim; podem mirar, não uso de magias ou bruxarias! Apenas considero-me um mago encantador. Não, não, recuso as palmas e assovios! Aliás, evoluo nas críticas, vai, vamos, critiquem, estou esperando. Bem, se não vão apupar, criticar-me severamente pela minha apresentação, seguirei com o discurso. Vocês não sabem de nada, inocentes; não entendem nada, necas de pitipiriba de arte. Ah, vão todos peidar; ou melhor, flatular n'água para fazer bolinha! Pum, pum!

Em resumo, gregariamente, o meu bom dia depende diretamente da aplicação inveterada de seu bom dia; e vice-versa. Reflita e exercite-o. Caso contrário, continuarás rachando o crânio contra as fortalezas de concreto e praguejando os santos, o poder, o patrão, a miséria salarial, Deus e o diabo. Você, sim o senhor, escolheu de bom grado o sistema capitalista democrático; portanto, ratifico: ninguém, mas ninguém deve ser responsabilizado por suas obscenidades, falta de inteligência, esparrame da pobreza e cegueira absoluta. Assuma-se e provavelmente, deixará de ser carneirinho de presépio!

Para que eu não o qualifique como mais um simples otário subordinado ao rei, mostre que tem o dom de pensar o caos, mudar de posição e sentido, radicalizar as mesmices, banalizar conceitos, alterar posturas, virar a mesa de perna para o ar, trocar o baralho de cartas marcadas. No mais: te manca, antes que a corrupção sistêmica e continuada do sistema humano te espanca.

Antes que o peso de minhas palavras recaia sobre mim: fim do rito, fim do discurso, fim do escrito.

Isso, podem me chamar de louco, bestial ruminante em praça pública, mas agora é tudo por atacado; ordeiramente, civilizadamente, democraticamente, permissivamente, agora é tudo em atacado, por machado de Assis.

Pois, embora ultrapassado, o machado de Assis ainda exerce influência; e quando bem usado, além de oportuno, faz estrago na inteligência do estudante.

Fazendo-me entender, nem o asilo, nem os livros, nem o passado, nem o machado, nem a bacamarte, nem a Bíblia, nem nada é velho o bastante, que não seja útil, não tenha serventia em alguma ocasião.

Feito cágado, espécie animal que carrega nas costas a casa e enfiando a cabeça dentro dela, esconde-se do predador, já estou de partida, com um pé na estrada. E por favor, tenha-me como amigo e no final de 2019, poupe-me de reescrever tudo que lestes; ou passar carão, refazendo esse mesmo discurso em praça pública.

Deus tem um propósito em sua vida, e não é fake news dos modernos, mentira de ultrapassados pescadores e caçadores, ou obra ficcional de Indiana Jones, Blade Runner e ET, acredite. Amém!

Muito obrigado!

Lembrando aos presentes, ausentes e desistentes, que semana que vêm, nesse mesmo dia e horário, estarei aqui para novos esclarecimentos, levando aos amigos a verdade pura e crua; discursando sobre as Boas Novas, sobre a Nova Ordem Mundial, enfim, levando à palavra que tanto nos falta nessa era tão conturbada.

IMG_2938.JPGImpressionista da lei de sobrevivência, existo para matar de rir, quem me faz sofrer e chorar; porém, sou o último a morrer! Pergunto: quem sou eu em meio a essa multidão de estranhos que labutam por espaço, competem deslealmente, guerreiam pelo nada, morrem em busca do vazio existencial da vida? Vamos, diga, quem sou eu; alguém se habilita responder!?

P.S.: a mentira faz parte da verdade humana, mas como tudo evolui e consagra-se pelo uso, fantasias, mentiras, ficção, terror, sexo, olho no olho, amizades, campanha política e voto recaíram em faque neus virtual - detesto inglesismos, mas ao se sujeitar aos mandos da metrópole, compreendo que toda província se mantém colônia para sempre, pela perda de originalidade; começando pelo idioma.

Fotos pertencentes ao autor do texto


Profeta do Arauto

Cansado, exaurido de ser estrela sob os raios luminosos e incandescentes do sol, enveredei pelo frescor da noite, cuja ideia é tomar conhecimento e ver de olhos abertos, o que o negrume soturno noturno tem a mostrar-me.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/literatura// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Profeta do Arauto