mudando algumas certezas de lugar

Acomode-se, vamos comemorar os nossos desastres. Aceita cookies?

Nathália Moura

Curiosa nata, quer conhecer saturno, escrever um livro, fazer um café decente e conseguir que um girassol sobreviva em um apartamento.

Permita-se ser inútil

Pare! Respire...


relaxar-depois-de-um-dia-de-trabalho.jpg

Você já se sentiu como se não tivesse tempo pra nada? Como se os dias fossem passando rápidos demais, todos iguais, mesmo que diferente em alguma coisa ou outra. O despertador toca mais uma vez, você pensa: “Mas já? Eu nem dormi direito! Ah, só mais um pouco...” ativa soneca e acorda atrasado, faz o que tem que fazer essencialmente com pressa e nem se quer vê se o sol se lembrou de nascer. Você erra na roupa, ou está com roupas demais ou está com roupas de menos, do avesso, com a cara amassada, o cabelo sem pentear, às vezes da tempo de um café, as vezes precisa comer no caminho. Ande, ande, o tempo não espera!

Hoje é um domingo e eu me questiono o quão rápido ele passou. Ficar jogada a maior parte do dia na cama me dá uma sensação esquisita de inutilidade, então eu já não consigo me permitir fazer esse tipo de coisa banal. Hoje é domingo, domingos foram criados para se descansar, afinal, não? Mas já são 23h07 e eu me sinto pesada, exausta. Amanhã começa a rotina novamente e caramba!... Eu já nem vou ter mais oito horas de sono. Mais um dia que acordo parecendo um zumbi e tudo se repete mais uma vez, mais uma vez.

Acho até engraçado quando chego em casa exausta do trabalho, olho para minha rede na varanda, olho para o meu violão e penso seriamente que dessa vez eu vou só fazer o que tiver vontade, mas os problemas nos chamam, a vida perturbadora de adulto... no fim eu dormi, não resolvi o que tinha que ter resolvido e nem se quer fiz o que de fato, queria fazer. Parece tudo um pesadelo interminável. Estou de férias da faculdade, mas que férias é essa que eu não descanso, não paro, não respiro, não respiro, não respiro.

Resolvi então dizer foda-se para essa droga de tempo. Hoje estou aqui a escrever sem pretensão de fim, mesmo cansada, mesmo sabendo que acordo cedo e estou perdendo horas de sono. Eu não vou descansar mesmo. Você já tentou parar? Sim, isso mesmo... Parar! Respirar... Sentir o ar enchendo os teus pulmões, as células do teu corpo trabalhando para te manter vivo. Parar! Respirar... Já se quer se permitiu ouvir o silêncio, do barulho dos carros lá fora, ou até dos barulhos perturbadores de dentro? Apenas pare! Respire... Você está vivo. Seu coração bombeia o sangue que corre por suas veias. Você está vivo. E não importa os motivos que você tem para não querer está. Ninguém falou que seria fácil. Mas também ninguém falou que poderia ser tão difícil. Não se deixe esquecer que você está vivo!

Permita-se esquecer a hora, os prazos, as tarefas, os problemas. Permita-se ser inútil. Ser o que quiser, mesmo que queira não ser nada, nem chefe, nem funcionário ou funcionária, nem filho ou filha, nem mãe ou pai, nem marido ou esposa, nem qualquer outra coisa que você não queira ser, mesmo que por instantes. Pare! Respire...

Aprendemos que ser produtivo é ser útil para a sociedade, é fazer com que as coisas aconteçam, é acontecer. Você não pode parar, você precisa pensar, você precisa resolver, resolva, conserte, faça alguma coisa, o tempo não para! Mas e se... hoje, só hoje, ou agora, só agora, você querer e precisar apenas não fazer nada? O mundo não vai parar, a desigualdade, a injustiça, a fome, a corrupção, o preconceito, a negligência, a desonestidade. Você pode ser mudança, você deve ser mudança, mas nesse momento, apenas respire... Respirar corretamente faz com que o nosso corpo envie mais oxigênio para o nosso cérebro e desta forma, podemos pensar com mais clareza. Só que é permitido também não pensar. Poupe suas forças, suas energias. Hoje você merece apenas ser humano, se molhar na chuva, comer brigadeiro com muitas calorias, assistir um filme de comédia ruim, convidar alguém para dançar espontaneamente, beber uma cerveja gelada, ler um livro qualquer, tocar um instrumento se deitar na grama e admirar o céu ou simplesmente silenciar-se.

É difícil parar não? Eu sei. Eu sei... Mas permita-se sair da bolha, ao menos uma vez. Você terá a sensação de que esqueceu coisas. Será que não foi a vida, lá fora?

musicas-para-relaxar-mente-corpo.jpg


Nathália Moura

Curiosa nata, quer conhecer saturno, escrever um livro, fazer um café decente e conseguir que um girassol sobreviva em um apartamento..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Nathália Moura