my cup of tea

Olhares sobre a vida, encontros, significados, filosofia.

Adriana Borges

Ariana, idealista e aventureira. Curto a natureza e desbravar o mundo. Estou descobrindo o sentido da vida. Quero fazer muitas coisas mas ainda não encontrei tempo. Um dia quero perder o medo e pular de bungee jump!

Quase Samba - Uma História de Amor, Música e Esperança

Um filme contemporâneo, colorido, que conta uma história de amor, sonhos e esperança. Quase Samba é uma narrativa que envolve, emociona, prende e intriga. Um fábula cheia de afeto, com um olhar feminino sobre as nossas questões pessoais, amorosas e sociais.É cinema popular brasileiro em cartaz!


quasesamba23.jpg

Sinopse: QUASE SAMBA é uma fábula sobre a família contemporânea. Conta a história do último mês de gravidez de Tereza (Mariene de Castro), uma cantora de rádio dividida entre dois homens que acreditam ser o pai da criança: um hacker (João Baldasserini) e um miliciano (OTTO). Ao particular duelo entre os dois pretendentes, soma-se Shirley (Cadu Fávero), o fiel escudeiro da cantora, um crossdresser com quem Tereza mora e já cria seu primeiro filho.

O primeiro longa do diretor Ricardo Targino, produzido pela Bananeira Filmes, é uma história de amor delicada, mas com cores vivas, dourado, amarelo e roxo, que se passa num país marrom, onde negros, brancos e mulatos se encontram para ouvir um samba. Um romance contemporâneo com faces do antigo, olhares e sorrisos doces, dor e decepção. Uma esperança que vem de um sonho. Uma promessa de dias melhores. Um enredo tão brasileiro que é o retrato atual do país.

Mas Quase Samba não é estatística! É um filme surpreendente porque tem afeto do ínicio ao fim. É um olhar feminino sobre os nossos dramas pessoais e sociais. Ele mostra os problemas, as distorções, os dilemas e a trajetória de uma mulher que é especial, que canta, chora, sorri e se encanta com o amor. É um filme que mostra sentimentos de gente de carne e osso, que se arrisca todos os dias nessa aventura de viver. Que enfrenta a rotina, as mudanças e que recomeça sempre que pode. Porque a vida pode ser muito mais.

quasesamba-750x375.jpg

Targino mostra com sutileza as questões sociais, a criminalidade, a violência, o machismo e suas consequências. A escolha do diretor pela narrativa fragmentada, o tom mais silencioso dos diálogos, e a construção de imagens cotidianas, reais e onirícas dão uma dimensão humana e ao mesmo tempo poética ao filme. É uma linguagem que comunica e intriga. É a magia do cinema.

A fotografia ressalta as cores, as emoções e o drama da vida que navega por toda a história. A estética popular, alegre e atrevida, conduzida por canções populares, que poderiam ser quase um samba, ajudam a construir um universo afetivo, com momentos de leveza e descontração.

Quase-Samba-banner.png

O resultado é a história de uma heróina brasileira. Como tantas que existem por aí, desprezadas pela grande mídia, pelo preconceito social. Quase Samba pode ser visto como um misto de fábula e protagonismo social porque mostra pessoas que buscam a felicidade, apesar de tudo.

O sonho real ou imaginário é nosso alimento. Assim como a música, o canto, a dança, o teatro, a literatura e o cinema. Saber fazer do nosso caminho um horizonte melhor depende de quem queremos ser. É preciso ter coragem para enfrentar os obstáculos. É preciso cantar para viver!

Veja o trailer do filme:

Confira a programação completa no CIRCUITO POPULAR aqui:bit.ly/agendaquasesamba

https://www.facebook.com/quasesambafilme


Adriana Borges

Ariana, idealista e aventureira. Curto a natureza e desbravar o mundo. Estou descobrindo o sentido da vida. Quero fazer muitas coisas mas ainda não encontrei tempo. Um dia quero perder o medo e pular de bungee jump!.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Adriana Borges
Site Meter