narrativas visuais

reflexões e apontamentos sobre artes visuais na contemporaneidade

Arlete Fonseca de Andrade

Paulistana, vegetariana, tem formação em ciências humanas e sociais e é apaixonada por animais e artes visuais. Desde 2009 participa de cursos, curadoria, exposições e escreve artigos de arte.

GÊNESIS POR SEBASTIÃO SALGADO

Planeta Terra: um novo princípio ou ainda imaculado? por Sebastião Salgado


AAEAAQAAAAAAAAPcAAAAJDdmNTA3NWEzLTgzNDUtNGIxMy05ZDdmLTU5MTIyZjYyNGUyYQ.jpg

Gênesis - do grego, origem, nascimento, criação. É o primeiro livro da Bíblia da tradição Judaico-Cristã sobre a origem do mundo. A palavra em si não corresponde a dimensão que representa a força da natureza bruta e singela ao mesmo tempo. Foi nesse sentido que o fotografo Sebastião Salgado deu início a seu projeto que leva o nome bíblico, buscando capturar por meio de imagens esse princípio em várias regiões do planeta.

No período de 2004 a 2012, o fotógrafo visitou 32 regiões do mundo - África, Ásia, Américas, Oceania e Antártica - na busca dessa natureza primal e a relação do homem com o meio. O próprio Sebastião Salgado explica que para ele Gênesis trata dos “primórdios, sobre um planeta intocado, suas partes mais puras, e um modo de vida tradicional que convive em harmonia com a natureza. Quero que as pessoas enxerguem o nosso planeta de outra forma, sintam-se comovidas e se aproximem mais dele”.

Salgado viajou a pé, de ônibus, barco, avião e até de balão para poder registrar lugares inacessíveis, e muitos intocáveis pela ação humana como desertos, icebergs, vulcões, terras geladas, selvas e a interação das diversas espécies com seu ambiente. Além da busca por estas imagens, teve contato com comunidades primitivas e conheceu na Selva Amazônica e na Nova Guiné tribos com hábitos e costumes ancestrais, isoladas, com pouco ou quase nenhum contato com o mundo exterior. Nestas comunidades o fotógrafo percebeu que homem e natureza se completam, são codependentes, inseparáveis e coexistem em harmonia para a perpetuação do equilíbrio. O olhar sensível e absorto de Salgado e sua preocupação com o equilíbrio do mundo, da natureza, nos leva para além de um simples projeto fotográfico. É antropológico, arqueológico, ambiental, de alerta e total paixão e entrega ao capturar a imagem da natureza no seu maior esplendor. O projeto Gênesis é uma carta de amor de Sebastião Salgado para o planeta que resultou na publicação de um livro com mais de 245 fotos em preto e branco e 39 ensaios-reportagens, exposição com o mesmo título que esteve em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte e Europa, e também, no filme documentário Sal da Terra, assinado pelo cineasta alemão Wim Wenders e por Juliano Salgado.

A ideia de Gênesis surgiu a partir do projeto ambiental Instituto Terra que Salgado e sua esposa desenvolvem há mais de uma década na propriedade da família, região do Vale do Rio Doce, onde o fotógrafo nasceu. A antiga fazenda de gado da família de Sebastião Salgado em Aimorés encontrava-se totalmente degradada e através da iniciativa do casal e de parceiros conseguiram recursos e fundaram, em 1998, a organização ambiental dedicada ao desenvolvimento sustentável do Vale do Rio Doce. Mais de 4 milhões de mudas de espécies de Mata Atlântica já foram produzidas em viveiros para abastecer o plantio na região. Na propriedade da família que antes abrigava uma floresta rica em diversidade de espécies da flora de Mata Atlântica e nascentes extintas com o passar dos anos, hoje voltaram a florescer inclusive com espécies da fauna brasileira em risco de extinção. Salgado conseguiu retornar no tempo e trazer a imagem da doce lembrança e vivência de sua infância com a natureza - que se degradou durante décadas - num novo princípio que a palavra Gênesis significa.

http://www.amazonasimages.com/

AAEAAQAAAAAAAAktAAAAJDY1NDVlYmU2LTkwYzYtNDBiNy1hZjRiLWMxZDdhMjIzZWQzNA.jpg

Genesis-5-640x260.jpg


Arlete Fonseca de Andrade

Paulistana, vegetariana, tem formação em ciências humanas e sociais e é apaixonada por animais e artes visuais. Desde 2009 participa de cursos, curadoria, exposições e escreve artigos de arte..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/fotografia// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Arlete Fonseca de Andrade