Natália Nodari

Autora do blog O Segundo Cu, Natália Nodari é uma letrista de 23 anos que gosta mais do dia dos professores do que do próprio aniversário.

Me enforque com mais força

O problema em não ver problema no outdoor de X-men.


problematizando.xmen.jpg

Preciso admitir que sinto uma puta inveja de quem não viu problema nesse outdoor do X-men. Sempre que alguém aparece dizendo que as reclamações sobre a imagem são mimimi, sou tomada de um recalque intenso, uma inveja bruta. Quando um rapaz se prestou a comentar "pqp que exagero" em uma notícia gringa, eu quis ser esse rapaz.

Eu quero ser cada pessoa que pensa que esse outdoor é apenas um outdoor. Eu queria ter tido uma infância protegida a ponto de achar que é ter tempo de sobra problematizar acerca dessa imagem.

Eu queria, mas já vi meu padrasto estrangular minha mãe.

Antes de ver um vilão enforcando a Mística, eu vejo um personagem homem enforcando um personagem mulher. Se acalme, fã: o problema não é dos X-men. Poderia ser um ursinho de pelúcia enforcando uma ursinha. Poderia ser o Salsicha enforcando a Velma. Poderia ser Mikey enforcando a Minnie. Continuaria sendo uma publicidade irresponsável.

E, sabe, eu não preciso ser especialista nos filmes para entender que essa imagem demonstra um vilão confrontando uma personagem. Entendo que por ser um vilão, o papel desse mostrengo aí não é tomar chá com a Mística ou fazer carinho em seus cabelos.

Contudo, também sei que existem inúmeras formas de retratar um confronto, e que a forma escolhida foi... uma cena de violência doméstica. Uma cena comum demais em lares norte-americanos. Em lares brasileiros. Uma cena que, somente em 2015, aconteceu com 30 mil mulheres do nosso país. Uma cena traumática não apenas para mim, mas para milhares de vítimas de pais e namorados violentos.

jennifer.enforcada.jpg

Eu não preciso conhecer os publicitários por trás dessa imagem para ter inveja deles. Tenho inveja de qualquer um que teve uma vida confortável a ponto de não perceber que, em um mundo em que cinco mulheres morrem por hora vítimas de violência doméstica, esse outdoor é ofensivo pra cacete.

E perceba, eu não estou dizendo que esta cena não deve existir no filme. Ela deve. Mas jamais deve estar ampliada na rua, onde qualquer um terá que reviver seu trauma em forma de personagens fictícios. Onde a cena está fora de contexto e pronta para ser vista por qualquer criança que não passa pela classificação etária.

O que não falta nessa Internet são menininhos e menininhas sentados em frente a seus computadores defendendo essa imagem, e, além de inveja, por eles eu sinto um misto de alegria e pena.

Alegria por suas mães, que não estão apanhando do papai ou do padrasto. Alegria por perceber que os comentários ignorantes são atestados de infância protegida. Fico feliz por perceber que garotinhos e garotinhas de quinze anos não estão se sentindo incomodados com a imagem, pois estar incomodado com ela na adolescência é ter visto e vivido demais.

Mas sabe, esses garotinhos e garotinhas vão crescer. Se ninguém contar para eles o motivo de muitas pessoas terem se ofendido com a imagem, serão para sempre garotinhos. Ingênuos e irresponsáveis como os criadores deste outdoor.


Natália Nodari

Autora do blog O Segundo Cu, Natália Nodari é uma letrista de 23 anos que gosta mais do dia dos professores do que do próprio aniversário..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Natália Nodari