nefelibata

Procurando a inconstante poesia da vida

Lizandra Avanso

Jornalista, poetisa e um pouco de escritora. Paulistana que pega o metrô, que ama cada canto da cidade e que procura em todo lugar a poesia da vida. Às vezes, achamos; outras vezes, não. E você, já encontrou?

Vamos ser mãe somente aos 30?

Não tenha pressa. Filho é pra sempre mesmo, não importa a idade que você tenha.


como-escolher-sapato-bebe_15.jpeg

Estou em uma festa comum e sempre entra o assunto de ter filhos cedo. Eu digo que quero ser mãe aos 30 e as pessoas me julgam.

Estou em festinhas infantis, dos filhos das minhas amigas que foram mães super cedo e elas também perguntam quando serei mãe. Digo que só aos 30. Sou julgada mais uma vez.

Minha mãe, que também foi mãe aos 30, é categórica: “Não tenha pressa. Filho é pra sempre mesmo, não importa a idade que você tenha”.

E não é que ela tem razão?

Certa vez, li neste portal um texto sobre que não querer ser mãe era um ato de altruísmo e concordei inteiramente com o que foi escrito. Complemento o texto com a seguinte reflexão: Ser mãe aos 30 também é um ato de altruísmo.

Tenho pessoas conhecidas que foram mães bem cedo. A princípio, foram as avós que criaram aquelas crianças. As mães, jovens, trabalhando e estudando e aqueles bebês largados à própria sorte do olho alheio, creche e perua escolar levando e trazendo.

Vi mães esquecendo seus filhos para saírem por aí. Afinal, elas são jovens, querem curtir a vida e deixam mais uma vez seus filhos com outras pessoas, sem se importar. Já vi mães deixando as crianças em casa, sozinhas e saindo por aí.

E eu que sou a errada por querer ser mãe apenas aos 30?

Vamos curtir nossa vida agora, fazer faculdades, cursos viagens, dedicar-se à carreira, aos amigos, aos pequenos luxos e futilidades do dia-a-dia. Mas pelo menos não estaremos deixando uma parte de nós em casa, largada, solta, só porque ser mãe jovem é melhor. Melhor pra quem?

Pensemos na possibilidade em sermos mães não aos 20, 30 ou 40 anos, mas quando realmente tivermos maturidade para tal. Filho não é festinhas, roupas de babado, carrinhos ou mochilas de carrinho da moda. Filho é responsabilidade, amor e presença. Se não for dado desta forma, vale a pena até pensar se queremos mesmo ter um filho, já que com ele, obrigatoriamente, deve nascer uma mãe.


Lizandra Avanso

Jornalista, poetisa e um pouco de escritora. Paulistana que pega o metrô, que ama cada canto da cidade e que procura em todo lugar a poesia da vida. Às vezes, achamos; outras vezes, não. E você, já encontrou? .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @obvious //Lizandra Avanso
Site Meter