Victória Mendes

O dia em que descobri que não sou tudo isso


Na adolescência, nós temos certeza de que a vida e tudo que vem pela frente é mágico, lindo. Não sabemos tudo o que passaremos até de fato estar tudo mágico, lindo. E que esse estado de espírito não é eterno. São ciclos.

Aí a vida adulta começa a se aproximar. As expectativas continuam altas. Começou o ensino superior, trabalho, responsabilidades. Os amigos de ensino médio que jurávamos ser para todo sempre seguem suas vidas, e se o contato com 10% ainda está ativo, você tem sorte. Você percebe que se não lavar suas roupas, não terá o que vestir amanhã pra trabalhar. Que as meias somem de um jeito misterioso na máquina de lavar. Vem a pressão para ser alguém na vida. Vemos pessoas com a nossa idade, ou muitas vezes menos, com um sucesso estrondoso e contas bancárias cheias. Somos demitidos, e se realocar no mercado de trabalho depende também da boa vontade dos recrutadores te ouvirem. Você sente saudade de ter mais tempo para si mesmo. Quando percebe, está há uma semana sem falar com sua família. Com o seu Deus.

Imagens tumblr - Meninas Chorando20120423-tumblr_layv86cpF21qcgbiwo1_500.jpg

E em meio a tanta cobrança que aceitamos que coloquem em nossas vidas, descobrimos que não somos tudo isso.

Somos quem ainda não tem uma casa própria com móveis planejados. Ainda não concluímos a faculdade. Não estamos com a aparência que gostaríamos. Não construímos nada que seja realmente relevante para quem nos cerca. Às vezes, sentimos desespero. Dor. Angústia.

Por que o fulano tem isso? Como ele fez? O que tem de errado comigo?

E são nesses momentos que nos damos conta que realmente não importa a vida e a conquista dos outros na nossa vida: elas não aceleram o que queremos realizar. O que o próximo conquista, não ofusca as nossas realizações. Já paramos para pensar nisso? Aparentemente não.

Está tudo bem se nada se encaminhou até agora. Estamos fazendo, estamos no processo. Precisamos de calma, mas principalmente, de uma régua que não nos compare a todos que nos cercam, mas use a conquista dos outros como motivação para as suas. Se alguém no mundo conseguiu realizar todas essas coisas que queremos, nós também podemos.

Tenha consistência, trabalhe duro. E tenha calma.


version 1/s/// @obvious, @obvioushp //Victória Mendes