nÓs

e os laços

Taoana Aymone Padilha

Psicanalista e Atriz. Sensível e Pensativa. Tudo e nada. Decifra-me ou te devoro.

Safo de Lesbos: sobre a origem lésbica

Safo foi uma mulher desejosa que viveu 600 anos antes de Cristo. Amou homens e mulheres, ou seja, amou em sua complexidade e, por causa de suas paixões - a arte e a política - construiu um legado que, apesar das inúmeras tentativas, não se apagará. Pois os seus restos continuarão a nos impactar.


saffo_godward.jpg

A maior parte de nós sabe o que a palavra lésbica significa, mas desconhece a sua origem.

Safo nasceu na Grécia, mais especificamente na Ilha de Lesbos, em torno de 630 anos antes de Cristo. Membro da aristocracia e exímia poetisa lírica, é dito que Safo era uma mulher que exercia um grande poder de sedução. Morena, de olhos negros e grandes, cabelos longos… Assim a imaginamos.

Viveu na cidade de Mitilene, onde sua família possuía importante participação na política. Desde jovem atuava de forma intensa na vida pública, e por se envolver em conflitos, foi exilada na Sicília. Foi lá que, segunda consta, teve sua filha, a quem nomeou como sua própria mãe. No retorno do exílio, envolveu-se com diferentes mulheres, a partir dos cultos à Afrodite, deusa do amor e da beleza. De volta à Mitilene, Safo tornou-se ainda mais atuante e reconhecida na esfera social.

Em Lesbos, fundou uma escola só para mulheres, onde juntas, praticavam música, poesia, dança e outras artes. Em uma cultura dominada pelos homens, Safo criou, para as mulheres, um espaço e um tempo para a criação – não de filhos – e sim, de cultura. Faziam também banquetes e cultos aos deuses. Dizem que as companheiras - hetarai – relacionavam-se eroticamente entre si e com Safo, a líder. A beleza e a graciosidade não eram negadas, mas valorizadas.

Amanda_Brewster_Sewell,_Sappho,_1891.jpg

Safo produzia intensamente, e deixou um legado de inúmeras poesias, marcadas pelo que lhe era característico: suas obras eram temperadas com sensualidade, com ardor, com o desamparo e a dor inevitáveis.

Safo escrevia sobre o desejo, e sobre como uma mulher pode desejar.

Mas, infelizmente, suas obras foram em grande parte destruídas, e hoje só encontramos alguns restos, algumas sobras de Safo na literatura universal. Na história que seguiu sua existência, só eram dignas as produções - feitas por mulheres - que falassem sobre o casamento ou sobre a criação dos filhos. Conta-se, ainda, que os escritos de Safo eram transmitidos, oralmente, de mães para filhas.

Safo foi uma mulher desejante que viveu 600 anos antes de Cristo.

Amou homens e mulheres - ou seja, amou em sua complexidade- e, causada por suas paixões, a arte e a política, construiu um legado que, apesar das inúmeras tentativas, não se apagará. Pois os seus restos, os restos de Safo, continuarão a nos causar.

47f11e98db07d5f9d1e2fd50e4c9ad19.jpg

Encontramos as palavras de Safo soltas, voando em versos, pois eram destruídos os trechos ou as poesias de maior erotismo ou que iam contra a moral da época.

IV

A Violência de Eros->

#Ero" d! ejtivnaxev moi frevna", wj" a[nemo" ka;t o[ro" druvsin ejmpevtwn. (fr. 50 D)

Tradução : Eros sacudiu o meu coração, como um vento que, descendo a montanha, se lança sobre os carvalhos.

VI

A Mulher Rica e Inculta->

katqavnoisa de; keivshi oujdev pota mnamosuvna sevqen e[sset! oujde; povqa eij" u[steron: ouj ga;r pedevchi" brovdwn tw;n ejk Pieriva", ajll! ajfavnh" kajn !Aivda dovmwi foitavshi" ped! ajmauvrwn nekuvwn ejkpepotamevna. (fr. 58 D)

Tradução : Morta jazerás e não deixarás memória nem saudade, porque não tiveste parte nas rosas da Piéria. Invisível, errarás na casa de Hades entre os escuros mortos, depois de teres voado daqui.

VIII

Sonho->

#Onoire melaina[ f[o]ivtai" o[ta t! u[pno"[ gluvku" [q]evo": h\ dei'n! ojniva" m[ za; cw'ri" e[chn ta;n duvnam[ e[lpi" de; m! e[cei mh; pedevch[n mh'den makavrwn ejl≥[ o≥uj≥ gavr k! e[on ou[tw[ ajquvrmata kavl[ gevnoito dev moi[ toi;" pavnta[ (fr. 67 D)

Tradução : Ó sonho, tu vens na negra...., quando o sono.... deus de doçura, me liberta do peso dos cuidados.... Mas tenho a esperança de não participar.... nada.... dos deuses.... pois eu não seria tão.... belos adornos.... Seja-me dado....

XI

Abandono ->

oi\on to; glukuvmalon ejreuvqetai a[krwi ejp! u[sdwi, a[kron ejp! ajkrotavtwi, lelavqonto de; malodrovphe": ouj ma;n ejklelavqont!, ajll! oujk ejduvnant! ejpivkesqai. (fr. 116 D)

Tradução : Assim como a maçã doce se avermelha no cimo do ramo, a mais alta no mais alto ramo... Esqueceram-se dela os colhedores, mas não, não se esqueceram, é que não puderam chegar lá!


Taoana Aymone Padilha

Psicanalista e Atriz. Sensível e Pensativa. Tudo e nada. Decifra-me ou te devoro. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/literatura// @obvious, @obvioushp //Taoana Aymone Padilha