o cabôco

Escrever é desenhar com letras.

Gabriel Maués

Como Vinícius de Moraes, nunca ando sozinho, apenas em boa companhia: violão, a saudade e a poesia.

O amor é apenas um acaso

O amor não está predestinado: ele pode vir ou não, e apenas o acaso nos dirá.


amor e acaso1.jpg

É comum dizer que as coisas acontecem por algum motivo. Que o destino nos guia para um caminho, que um dia as coisas vão melhorar, que o amor da nossa vida ainda vai aparecer. Que, por mais que agora não seja fato, um dia iremos encontrar alguém que nos complete, que nos salve da mesmice, que nos faça querer viver para sempre ao seu lado. É verdade que podemos encontrar um parceiro assim, mas também é fato de que talvez não encontremos. Não existe nenhuma garantia de que iremos realmente conhecer esse amor.

Já fui defensor, e nem tem tanto tempo, da seguinte frase: “tudo na nossa vida acontece por algum motivo”. Hoje eu desacredito totalmente nisso. E tenho essa opinião porque não consigo crer que estejamos presos a um único caminho sem curvas desconhecidas. Pensar que tudo que fazemos na nossa existência é a sequência de um livro já escrito é triste a ponto de deixar a vida menos animada; afinal, já está tudo predestinado, então de que adianta se esforçar para fazer qualquer coisa?

E, novamente, isso também é jogado em cima do amor. É dito que “uma hora ele vem”, “tudo tem seu tempo”, “quando você menos esperar ele vai aparecer na sua vida”. De novo: isso tudo pode acontecer mesmo. Mas ao mesmo tempo é muita ingenuidade pensar que sempre, do nada, aparecerá alguém que nos será como uma deusa (ou “deuso”) e que será um amor pra toda a vida ou algo assim. Não existe certeza alguma na vida senão a morte, e assim é o amor: ele não dá nenhuma garantia de que virá até nós.

amor e acaso2.jpg"Não existe certeza alguma na vida senão a morte, e assim é o amor: ele não dá nenhuma garantia de que virá até nós."

O amor não está escrito nas estrelas ou ditos populares. O amor é maior do que isso: é a expressão máxima de uma mistura de sentimentos como paixão, carinho, preocupação, por aí vai, que vem em nós com o tempo. Pode até ser que haja isso de “amor à primeira vista”, não nego a existência; ainda assim, é o mais puro acaso. Não está escrito em lugar algum que iremos no apaixonar por alguma pessoa. Se estivesse, também estaria, no mesmo papel, registrado o final desse amor. Percebem o quão cruel é isso? O quão terrível é ter seu fim previsto mesmo antes de começar?

A quantidade de amores que teremos na vida e a intensidade a qual vivemos cada um deles depende unicamente de nós (e do nosso parceiro, claro). O santo não precisa bater, os signos não precisam combinar, os estereótipos físicos não precisam ser tão bonitos para que haja amor. Isso tudo são apenas explicações para um sentimento que não têm explicação. Se prender a essas coisas é fazer exatamente o que a expressão diz: se prender, se limitar; ficar sentado esperando o amor tocar a campainha quando, na verdade, ele só vai entrar se você se levantar e abrir a porta. Caso contrário, você pode ficar esperando por mais tempo do que consegue aguentar.

Talvez por isso haja gente que alega que não serve pro amor, que vai morrer sozinho, que amor não presta e essas baboseiras todas. Não existe alguém que nasça com uma maldição tão terrível como nascer sem a capacidade de amar. Todos temos isso, por mais que seja negado. Acontece que o acaso não permitiu que houvesse ainda esse sentimento. Pode ser que nunca aparece, como já disse, mas isso não é culpa de ninguém. É culpa da sorte, da falta dela ou do seu excesso.

amor e acaso4.jpg"(...)ficar sentado esperando o amor tocar a campainha quando, na verdade, ele só vai entrar se você se levantar e abrir a porta."

Duas pessoas que se amam muito e um dia se separam pra nunca mais voltar: isso não tem a ver com destino; é puro acaso. Um casal que se ama perdidamente, mas que por algum motivo não podem estar juntos (brigas, distância, medo, etc) é obra do acaso apenas. Uma pessoa que passa a vida toda trocando de parceiros, buscando um grande amor, mas nunca encontra, não é porque tem um fardo ou maldição; é justamente pelo acaso. E alguém que passa a vida toda sozinho, sem um parceiro, sem vontade, sem sequer otimismo para isso, e que depois de um tempo, sem conhecer o significado do amor por meio de outra pessoa, de repente consegue viver um amor intenso e forte, não teve o destino sorrindo pra ele, nem os deuses lhe ajudando, muito menos a combinação certa de mapas astrais. Essa pessoa apenas viveu um maravilhoso acaso. Um acaso que muitos de nós nunca viverão, mas que a maioria sempre sonha.

Não há a quem culpar ou a quem agradecer. É questão de sorte ou azar; de puro acaso.

O acaso nos dá liberdade de errar e sofrer, mas também de sermos felizes e de amar. Nada é predestinado; nós mesmos é que construímos o nosso caminho, baseado em nossas escolhas e consequências, em nossas vontades e desejos, e, principalmente, em quanto estamos dispostos a tentar, falhar e recomeçar para, talvez, um dia, podermos, enfim, amar.


Gabriel Maués

Como Vinícius de Moraes, nunca ando sozinho, apenas em boa companhia: violão, a saudade e a poesia. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Gabriel Maués
Site Meter