o infinito é logo ali...

Escrever é como sonhar desperta...

Thiana Furtado

Escritora por paixão, aventureira por conexão, e admiradora de tudo que nos remeta a uma possível felicidade...
Insisto em acreditar na bondade que habita dentro de cada pessoa.
Acompanhem-me em minha página:
(https://www.facebook.com/amantesfecundosdotempo/)

Quem exala integridade não tem tempo de denegrir os demais

Sabe, nem sempre as pessoas são bem-intencionadas. Nem sempre elas nos oferecem o suporte que necessitamos para que não caiamos nas armadilhas de nosso ego. É imprescindível que saibamos ser para nós, o sustentáculo fundamental para que possamos seguir alguns palmos à frente. Existem situações em que simplesmente algumas pessoas não são legais conosco. Nesses momentos, devemos colocar na balança e refletir se tais ligações devem realmente seguir adiante...


-0000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000001.jpg

Sabem do que eu gosto? Eu gosto é de gente que fala sem agredir, que quando não gosta de algo, age sem ferir e nunca simula sentimentos de aceitação que muito provavelmente não existam. Gosto mesmo é de gente de verdade, que quando algo incomoda, fala diretamente comigo, sem simular intenções que quase sempre não são verdadeiras.

Gosto de gente que sorri quando é tempestade, e que se desdobra em mil, só pra ajudar um amigo. Acredito que devemos agir sempre com cordialidade para atrair pessoas verdadeiras em nossas vidas…

Fortuita é essa gente que resguarda os seus queridos como tesouros valiosos que precisam de cuidado, afeto e muita solicitude. Gosto de gente que sorri, quando deseja chorar, mas que não finge só pra agradar o outro.

Ah, eu gosto de gente sincera, que faz brotar verdades cálidas, nos mostrando que a vida é linda quando somos reciprocidade.

Eu gosto de gente que me acolhe e que sabe se transformar em lembrança quando o tempo insiste em levar para longe as marcas impreteríveis de um tempo que já passou e que não ilustra mais os nossos preciosos dias.

Inestimáveis são as pessoas que nos oferecem sua mão amiga, quando para nós, tudo que resta é a escuridão embargada através de momentos que custam uma infinidade de tempo para se encerrar.

Dá vontade de levar pra casa gente assim. Dá vontade de pegar no colo e colocar pra ninar, embalando em fios de ternura invisíveis, essas raridades que nos surgem despretensiosamente ao redor de nosso caminhar. Triste é não perdoarmos do coração pra dentro, é lamentável termos em conta quem não nos acolhe quando precisamos. Sofrido mesmo é não termos com quem contar quando as dificuldades fizerem morada dentro de nós.

Preserve os amigos que ainda lhes restam, apresse-se em sempre buscar por novos caminhos, por novas amizades que tenham como objetivo principal, dissipar as nuvens negras que lhes desvirtuam suas íngremes estradas. Seja sempre grato com aqueles que não lhe pedem nada, mas que estão sempre prontos para estarem ali, ao seu lado.

Desista definitivamente de pessoas que você não têm afinidade, de pessoas que em momentos incertos funcionam como um peso desnecessário para você. Saiba que você não precisa carregar ninguém nas costas, pois amigos decididamente devem estar ao nosso lado somente para somar, nunca para nos subtrair, nem nos sequestrar inevitavelmente de nós mesmos.

Perdoe, se necessário, mas nunca se esqueça que se for pra guardar ressentimentos, como algo que não foi bem digerido, é sabido que não valerá a pena mantermos fulano ou beltrano junto de nossos mais preciosos sonhos. Saiba dizer esse merecido não pra esse compartimento da vida.

Saiba que você não precisa se diminuir para caber no mundo de ninguém. Que o tamanho que você comporta, incluindo os seus defeitos, deve ser algo de extrema valia para que se possa interagir com o mundo do outro.

Jamais se esqueça que você é o suficiente para somar-se aos demais. Se não te aceitam do jeitinho que és, convém suprir a necessidade da inevitável mudança de endereço. E se alguém quiser te encontrar, que saiba procurar por ti, embora encontrando-te em outros rostos, pois se abusam de sua boa vontade, é preciso que entendamos que paciência sempre terá limites, e que jamais seremos obrigados a carregar um peso que não merecemos decididamente levar para junto de nós.

Preserve-se...

A vida é um tesouro imaculado

Inebriante no sentir

Feliz por nos fazer sorrir

Espinho para decompor

O que nos descaminhos tornou-se torpor

Bons tempos eram aqueles em que fomos felizes

Me lembro bem que outrora

Ouvia canções lindas ao som de uma esfuziante vitrola

Bonitos somos nós, quando fomos reciprocidade

Que aprendemos a dançar

Sem nos deixar tontear

Maldade é tecido que sobra

Da costura que errou o compasso

Bondade haveria sido, se eu pudesse me fazer constante...

De todas as coisas que existem,

Permito-me ser quem sou a todo e qualquer instante...

As certezas que tenho

É que não me permitirei enganar

Pois nem por um segundo me deixarei cambalear...

Sigamos em frente nesse incontido sopro que nos faz todos os dias, cantarolar.

É preciso saber que, apesar de tudo

Não desisto de florir

Pois a vida é dom divino que insiste em lindamente me seduzir...


Thiana Furtado

Escritora por paixão, aventureira por conexão, e admiradora de tudo que nos remeta a uma possível felicidade... Insisto em acreditar na bondade que habita dentro de cada pessoa. Acompanhem-me em minha página: (https://www.facebook.com/amantesfecundosdotempo/).
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/recortes// //Thiana Furtado