o infinito é logo ali...

Escrever é como sonhar desperta...

Thiana Furtado

Escritora por paixão, aventureira por conexão, e admiradora de tudo que nos remeta a uma possível felicidade...
Insisto em acreditar na bondade que habita dentro de cada pessoa.


Lancei, em 2018, o livro:
Minha vida com o transtorno esquizoafetivo. Volume 1.
Como sobrevivi a um desastre mental.
A obra encontra-se em diversas livrarias espalhadas pelo Brasil. Mas, poderá ser encontrada, com maior facilidade, nas livrarias Cultura, sob encomenda.

Acompanhem-me em minha página:
(https://www.facebook.com/amantesfecundosdotempo/)

Precisamos direcionar atenção às coisas aparentemente sem importância

Um acidente com o ferro de passar roupas, um brinco que fora perdido, uma mancha na parede recém- pintada.
Tudo isso são coisas que nos chateiam, mas que não são nada diante da amplitude que possui a vida...
No entanto, precisamos estar atentos, para que menos acidentes como esses ocorram.


tunnel-336693_960_720.jpg Crédito da imagem: Pixabay

Há pouco mais de dois meses, decidi que devia morar sozinha. Resolvi mudar de vida por motivos sólidos que me empurraram a tomar essa decisão…

Tudo estava correndo aparentemente bem, quando ontem, sem querer, fiz um risco em meu fogão novo… Ele é uma peça bonita, mas a parte de cima é composta de vidro e eu não sabia que não poderia usar a parte verde da esponja, porque, nesse caso, ele ficaria arranhado…

Quando fiz a tal riscagem no fogão, não me dei conta de que devia ter lido o manual antes de usá-lo. Fui impulsiva e só depois percebi que o estrago já estava feito e que eu não poderia mais voltar atrás diante daquela situação… Imediatamente, comecei a pensar que teria de comprar um fogão novo, pois fiquei realmente chateada com o ocorrido… E então iniciei uma reflexão acerca do meu feito…

Comecei a me indagar que poderia ter sido algo bem pior, como uma queimadura em meu corpo, por exemplo, como aconteceu com uma amiga da minha mãe, que foi fritar um ovo, e a frigideira escapou e pegou fogo em sua blusa. O acidente causou uma queimadura bastante grave, e tal fato foi responsável por mantê-la-la por algum tempo, na UTI, de um hospital conceituado em minha cidade. Há pouco menos de uma semana, essa pessoa terminou por falecer, deixando todos desconcertados.

Sei que não posso reparar o risco em meu fogão, mas posso mudar a forma de encarar esse problema…

Precisamos entender que, quando algo assim nos acontece, não precisamos nos culpar, mas sim ficarmos mais atentos na próxima vez que estivermos diante de quaisquer situações que se descortinem para nós. Isso que aconteceu é o que podemos chamar de fatalidade. Uma fatalidade superficial, porque não envolveu nem afetou a saúde e a vida de ninguém…

Desse fator, ficará a lição como tudo na vida, de que devemos simplesmente integrarmo-nos em todas as situações que nos envolvem e que devemos e podemos simplesmente refletir antes de agir… O risco no fogão não foi nada, se pensarmos que poderia ter sido algo infinitamente mais sério…

A vida está sempre nos ensinando algo, e podemos encarar isso como algo sem muita importância, mas que, ao mesmo tempo, pode nos ensinar preciosas lições que poderemos levar conosco para a vida.

Afinal, um fogão é apenas um fogão, mas a nossa parcela de envolvimento diante do acontecido é o que realmente importa. Porque se não fosse esse estrago, poderia ter sido algo pior, e isso seria igualmente causado por mim.

Então, fica a minha dica de que devemos estar atentos para tudo na vida, porque o que realmente importa é a posição que ocupamos diante de todas as situações que formos obrigados a vivenciar.

Precisamos direcionar atenção às coisas aparentemente sem importância, para que elas não se transformem em algo infinitamente maior nas diversas facetas que compõe a nossa individualidade. E isso sim, deve ser algo que deve ser levado em consideração.


Thiana Furtado

Escritora por paixão, aventureira por conexão, e admiradora de tudo que nos remeta a uma possível felicidade... Insisto em acreditar na bondade que habita dentro de cada pessoa. Lancei, em 2018, o livro: Minha vida com o transtorno esquizoafetivo. Volume 1. Como sobrevivi a um desastre mental. A obra encontra-se em diversas livrarias espalhadas pelo Brasil. Mas, poderá ser encontrada, com maior facilidade, nas livrarias Cultura, sob encomenda. Acompanhem-me em minha página: (https://www.facebook.com/amantesfecundosdotempo/).
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Thiana Furtado