o que não me faz feliz não pode me fazer falta

Somos muito mais importantes e preciosos que imaginamos, somos parte indissolúvel do universo

Maria Madalena

Nordestina, Graduada em Pedagogia e Pós Graduada em Políticas Pública, gosto de café quente, amo escrever, gosto de gente simples, de coisa natural. De palavras fáceis... De gestos singelos, de comidas simples... De gente simples... Gosto de montanhas, matas, mar, flores ,cactus, mandacarus, girassóis, pedras, lua cheia, chuva. Gosto de vento leve no rosto principalmente no final da tarde, gosto do cenário de cor alaranjada que o sol faz ao se pôr... Gosto da orquestra sinfônica dos pássaros ao amanhecer...Existe algo mais lindo que a simplicidade da natureza? Gosto de tudo que é simples e natural. Ah! Como eu amo.

Valores humanos sob pressão da ambição

“A nova Califórnia” é uma acirrada satíra do Lima Barreto; ele usa como referência a corrida do ouro da dos Estados Unidos no fim do século XIX para criticar a ganância humana. Através desse conto mostra que pessoas de nome podem se corromperem e perder seus valores étnicos afetadas pela ambição que as levam a busca acirrada de valores econômicos.


O Conto A Nova Califórnia de Lima Barreto é uma narrativa satírica, que traz presente um personagem Raimundo Flamel grande estudioso da ciência, porém um indivíduo estranho que carrega em si aspectos de misterioso.

california.jpg

O enredo se desenvolve na pequena cidade de Tubiacanga no Rio de Janeiro, cidade tranqüila sem nenhuma manifestação de violência até a vinda do estudioso.

A chegada do químico causou curiosidade em todos na cidade que questionavam, refletiam e buscavam informações que revelassem quem era de fato o novo habitante da cidade.

A maior dúvida e reflexão foi quando o pedreiro Fabrício, contou que estava construindo um forno na casa do novo morador da cidade, todos interrogavam: forno na sala de jantar?

Mais surpresos ficaram quando o pedreiro revelara ter visto utensílios estranhos como faca sem cortes, balões de vidro, copos idênticos ao da farmácia e ironicamente dizia que parecia a cozinha do pobre diabo.

Inicialmente Raimundo Flamel parecia um homem isolado, mas com o passar dos tempos foi se familiarizando principalmente com as pessoas mais importantes da cidade o farmacêutico Bastos, o tenente Carvalhais e o coronel Bentes devido à necessidade de confidenciar uma grande descoberta

Para revelar ele precisava de três testemunhas responsáveis que guardassem a propriedade de sua invenção. Primeiro procurou o Bastos que indicou os outros dois, afirmara que descobriu como transformar ossos humanos em ouro.

Após ter revelado ele desapareceu misteriosamente e Tubiacanga que era uma cidade tranqüila sem ocorrência de violência se transformou em um turbilhão de acontecimentos violentos e roubos a túmulos no cemitério, briga entre familiares, mortes, negócios paralisados, namoros suspensos, enfim acabou a paz.

Os moradores organizaram uma guarda armada em uma noite de vigília no cemitério o tenente Carvalhais perdeu a vida o coronel Bentes é preso e entregou o Bastos, afirmou que ele também faz parte do esquema.

O Enigma é revelado, os dois contam para a população que existe uma fórmula para transformar ossos humanos em ouro, revelação que desperta na população o desejo de ficar ricos, provocando à agressão a matança, para a aquisição de ossos, a cidade transformou em um verdadeiro “túmulo”.

Bastos sendo pressionado para revelar a fórmula conseguiu se escapar dizendo que entregaria no dia seguinte porque precisava redigir a receita, justificativa aceita pelo subdelegado que se responsabilizou pelo fato.

O bêbado Belmiro é o único na cidade que permanece neutro sentado bebendo as margens do Tubiacanga a olhar as águas mansas que escorre no leito do rio enquanto o farmacêutico fugiu com a fórmula tão sonhada por muitos e Raimundo Flamel continua desaparecido.


Maria Madalena

Nordestina, Graduada em Pedagogia e Pós Graduada em Políticas Pública, gosto de café quente, amo escrever, gosto de gente simples, de coisa natural. De palavras fáceis... De gestos singelos, de comidas simples... De gente simples... Gosto de montanhas, matas, mar, flores ,cactus, mandacarus, girassóis, pedras, lua cheia, chuva. Gosto de vento leve no rosto principalmente no final da tarde, gosto do cenário de cor alaranjada que o sol faz ao se pôr... Gosto da orquestra sinfônica dos pássaros ao amanhecer...Existe algo mais lindo que a simplicidade da natureza? Gosto de tudo que é simples e natural. Ah! Como eu amo. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/literatura// @obvious, @obvioushp //Maria Madalena
Site Meter