o segredo da pausa

O que existe no silêncio dos intervalos?

JULIANA VALENTIM

Nós moramos mesmo é nas entrelinhas, no silêncio dos intervalos. Somos feitos de uma voz que grita e uma voz que cala. Como música! A magia não está no que se ouve, mas no exato instante da pausa

Eu preciso que você seja livre

Liberdade não é necessariamente estar sozinho. Liberdade é estar junto e, mesmo assim, ter o seu próprio caminho. Que você viva a sua vida porque é dela que eu gosto: das suas coisas, das suas novidades, do seu jeito de me contar as histórias das suas andanças.


SEA.jpg

Eu preciso que você seja livre! Livre para decidir ficar ou partir, sempre. Preciso que você seja livre para fazer as escolhas que estão dentro do seu coração, embora torça para que uma dessas escolhas seja eu. Preciso que você seja livre para mudar de emprego se quiser, para viajar se quiser, para jogar futebol aos finais de semana.

Sou uma menina com um pássaro encantado, assim como na história de Rubem Alves. E pássaros encantados precisam de gaiolas abertas. “Os pássaros comuns, se a porta da gaiola ficar aberta, vão-se embora para nunca mais voltar. Mas o pássaro da menina voava livre e vinha quando sentia saudades… As suas penas eram diferentes. Mudavam de cor”.

Por isso, meu amor, eu preciso que você seja livre. Que você viva a sua vida porque é dela que eu gosto: das suas coisas, das suas novidades, do seu jeito de me contar as histórias das suas andanças. Quero que suas penas mudem de cor porque o seu colorido também colore a minha estrada.

Quero que você compre o que tiver vontade com o dinheiro do seu suor, mesmo que seja qualquer coisa boba, sem nenhuma utilidade razoável, só porque estava baratinho. Certamente farei o mesmo, vez por outra.

Que você tenha amigos, seus! E que saia com eles sem mim, quando sentir vontade. Que sente para tomar cerveja, rir, falar bobagem e lembrar de algum tempo distante em que eu ainda não existia na sua vida. Eu nem sempre existi na sua vida, tudo bem! Que você se relacione com a sua família do seu jeito, mantendo as brincadeiras de criança, porque pai, mãe e irmãos também vieram antes de mim. Tudo bem!

Eu preciso que você seja livre! Porque liberdade não é necessariamente estar sozinho. Liberdade é estar junto e, mesmo assim, ter o seu próprio caminho. Cada vez que você sai para a vida, traz de volta o encanto das coisas que viu, como presente para mim. Assim também fazia o pássaro encantado da menina de Rubem Alves.

Quero que você se vista como quiser. E talvez faça aquele corte de cabelo diferente. Quero que você tire a barba se tiver vontade, mesmo sabendo que eu gosto de você barbudo. Que você tenha a sua própria opinião, inclusive na política, mesmo sabendo que eu vou ficar muito brava se você discordar de mim. Eu preciso que você discorde de mim, com certa moderação, é verdade!

Ah liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós. E nos transforme em pássaros encantados. A menina amava aquele pássaro e podia ouvi-lo sem parar, dia após dia. E o pássaro amava a menina, e por isto voltava sempre... Fim!


JULIANA VALENTIM

Nós moramos mesmo é nas entrelinhas, no silêncio dos intervalos. Somos feitos de uma voz que grita e uma voz que cala. Como música! A magia não está no que se ouve, mas no exato instante da pausa.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @obvious, @obvioushp //JULIANA VALENTIM