o vácuo

As paradas da vida pós-moderna.

Lucas Shiniglia

Sei lá. Sem ter muito o que fazer... eu escrevo. Uma rabiscada aqui, outra ali; às vezes me surpreendo ao ver um texto coerente na minha frente, então — ao invés de colocá-lo em uma pilha de textos anônimos — eu o publico aqui

Recordação

Olhei nostálgico ao meu redor, o retorno dessas recordações é sempre frustrante, deixa, toda vez, um gosto de quero mais, uma vontade de retornar, de realmente reviver os momentos que nos marcaram.


Parei para pensar esses dias; decidi identificar tudo que é realmente importante para mim. Abandonei, por um tempo, o ritmo acelerado das relações cotidianas e mergulhei em mim mesmo, resgatando memórias e revivendo as situações mais variadas.

Reencontrei antigos amigos, que há muito não vejo mais; refiz passeios maravilhosos e conversei, novamente, com as raras pessoas que faziam o meu coração vibrar, faziam a vida se tornar bela e cheia de significado.

Olhei nostálgico ao meu redor, o retorno dessas recordações é sempre frustrante, deixa, toda vez, um gosto de quero mais, uma vontade de retornar, de realmente reviver os momentos que nos marcaram, de alterar algumas partes, de sermos felizes, assim como em nossas lembranças gloriosas.

Sedento por sentir a magia que se esconde nas profundezas da minha mente, e que me guia, saio por aí, tentando reencontrar as memórias que tanto me encantam. Nós corremos afoitamente pela vida, almejando reencontrar situações antigas, que em nossa imaginação desenfreada adquiriram a proporção de parâmetros absolutos que prometem trazer toda a felicidade, a paz, a satisfação, tudo. Após minhas memórias investigar, um ideal consegui encontrar, era ela!

grande-gatsby-interna.jpg

Inconsequentemente tento alcançar, aquilo que percebi a mim guiar. É você! Agora sou capaz de identificar.

Nefasta é a realidade sem você. Intragável é a vida sem sua luz que ilumina, sem seu olhar que fascina.

Consegui só agora perceber, que é você tudo o que eu quero ser, que quero ter.

Olhar ávido, agora que conheço o meu ideal, que descobri aquela que estimo, aquela que me fará absolutamente feliz.

Nos seus braços quero repousar, adormecer, mas não entes de uma promessa fazer:

Serei seu confidente mais fiel, seu amigo, seu companheiro. Em nossas vidas, e sentimentos compartilhados, nos tornaremos um.

Conjuntamente imponentes, encarando nossas inseguranças de frente, mais fortes e felizes do que nunca.

Infelizmente, longe de você estou, e para mim só aparece em sonhos.

Entendo que talvez a distância tenha me feito exagerar, mas isso coerência não consigo encontrar.

Nós, é a resposta para tudo, é o sentido da vida, que ilumina mais do que o sol, e que faz sonhar mais do que o luar.

Temo nunca mais te encontrar, ou te ver com outro alguém.Lamento não ter enxergado antes aquilo que a vida acelerada em mim fez ocultar.

Estimo tudo aquilo que representa para mim, aquilo que você é.

Sua lembrança faz meu coração vibrar de forma incomum, retira-me da mediocridade e me transporta para um local de belezas imensuráveis e inomináveis.


Lucas Shiniglia

Sei lá. Sem ter muito o que fazer... eu escrevo. Uma rabiscada aqui, outra ali; às vezes me surpreendo ao ver um texto coerente na minha frente, então — ao invés de colocá-lo em uma pilha de textos anônimos — eu o publico aqui .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/literatura// //Lucas Shiniglia