Ser sincero é perigoso

“ É realmente incrível a capacidade que a maioria das pessoas possui de encarar suas sensações e os acontecimentos como possuindo apenas uma exclusiva definição, uma única explicação, inquestionável, inabalável, exata, estúpida e, principalmente, cega.”


Marcel Proust salao dos verdurin.jpg

O olhar preciso, sem qualquer tio de desconfiança, que é capaz de classificar com precisão, e rapidamente, o que quer que seja. Ah, como uma constituição desse tipo nos agrada; os benefícios de uma mentalidade precisa são realmente incríveis, como exemplos podemos citar a ausência de desespero, o direcionamento preciso, a limitação das impressões, a falta de incertezas, a cegueira, a insensibilidade e, acima de tudo, a completa ausência de imagens que se situem para além de um mundo conceitual limitado e bem definido. Todas essas características, que pulverizam, a partir da raiz, a possibilidade do surgimento de memórias e impressões que causem dor, sempre são acompanhadas, infelizmente, da necessidade de uma proteção excessiva, da iminência de desconstrução, de desmerecimento e destruição, de qualquer coisa que se situe para além dos conceitos limitados, de qualquer coisa que ameace a integridade e a manutenção desses conceitos limitados.

Por mais que ser uma pessoa assim limitada faça bem, podemos perceber facilmente o quanto pode ser doloroso termos de conviver com tais indivíduos; para eles, seus conceitos impensados, limitados e preconceituosos, são as mais precisas explicações das coisas, são as mais precisas classificações das pessoas com as quais convivem. Não bastando termos de ouvir construções conceituais incoerentes, que não se aproximam nem um pouco da nossa realidade complexa e altamente mutável, ainda temos de concordar, estimular e não podemos, em hipótese alguma, incitar qualquer tipo de perspectiva que seja discrepante, que possa ameaçar tais construções capciosas; essa última prescrição é indispensável, afinal, a manutenção de conceitos é questão de vida ou morte para a maioria das pessoas, chegando, até mesmo, a ser questão de além vida, questão referente a uma eternidade distante e nunca verificável. A importância imprescindível que possui a manutenção de parâmetros e explicações específicas e exatas, transforma qualquer coisa ou pessoa, que os ameace, em um inimigo mortal, que deve ser aniquilado a todo custo, sem piedade.

Nesse caso, esse tipo comum, frágil e limitado, irá desprezar, odiar, qualquer coisa ou pessoa, ao menor sinal de discordância a suas impressões exatas, mesmo sendo esses sinais completamente inocentes ou, o que é ainda pior, totalmente inexistentes e criados apenas na mente daqueles que se defendem excessivamente.

Robert de Montesquieu-Charlus.jpg

Vendo-nos obrigados a aceitar e valorizar as interpretações mais esdrúxulas, mais capciosas, impensadas, limitadas e incoerentes, se quisermos manter uma existência onde não somos excessivamente odiados e desprezados por todos, facilmente nos sentimos entediados, ou, até mesmo, desesperados, perante conceitos que possuem pouquíssima relação com a realidade, com a verdadeira constituição, com as verdadeiras consequências de nossos atos.

Esse aspecto pode assustar uma pessoa incapaz de mentir e dissimular, que se vê impossibilitada de fingir, com precisão, que está de acordo com aquilo que as pessoas à sua volta impõem como sendo a verdade, como sendo a explicação precisa para os acontecimentos e sensações. As pessoas sinceras se veem sempre em maus momentos por serem incapazes de valorizar impressões limitadas e muito distantes da realidade, são muitas vezes odiadas por serem incapazes de mentir com primazia, de apoiar resoluções e impressões, por mais estúpidas e incoerentes que sejam.

Em um extremo oposto, podemos encontrar pessoas que não precisam defender definições, não são preconceituosas ou muito limitadas, e suportam, com uma tranquilidade e segurança espantosas, a presença de conceitos em aberto, a falta de definição e de determinações precisas para as pessoas e as coisas. Esse tipo de gente é tão raro e, muitas vezes, tão fugaz — como que uma anomalia social que rapidamente adquire um conteúdo exato e muito limitado — que devemos aproveitar ao máximo sua presença. Se tivermos muita muita sorte, talvez encontremos umas duas ou três pessoas assim ao longo da nossa vida.

Adolescence-Albertine.jpg


Lucas Shiniglia

Sei lá. Sem ter muito o que fazer... eu escrevo. Uma rabiscada aqui, outra ali; às vezes me surpreendo ao ver um texto coerente na minha frente, então — ao invés de colocá-lo em uma pilha de textos anônimos — eu o publico aqui .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Lucas Shiniglia
Site Meter