obra das palavras

Refletindo Cultura, Arte e o Comportamento

Dante Donatelli

Dante Donatelli - "Escolher modos de não agir foi sempre a atenção e o escrúpulo da minha vida" Bernardo Soares, citado por José Saramago em meio a reflexão sobre a poética de Fernando Pessoa.

RESPEITO

Respeito é um valor contemporâneo e recente, porém é algo exigido por muitos com o único intuito de desrespeitar o outro.


Como aprendemos a viver em uma sociedade na qual a ideia de respeito se fez presente? Com absoluta certeza foi do longo legado da nossa história. Fomos forjados por uma civilização na qual o respeito pelo outro era sempre algo desnecessário se era ele: bárbaro: os bárbaros sempre foram, desde os gregos, o estrangeiro ameaçador que buscava nos conquistar ou simplesmente impor seu domínio territorial, do outro lado os romanos nos ensinaram a tolerar, mas não obrigatoriamente respeitar os dominados militar e economicamente; herege: tudo o que não é cristão ou tudo aquilo que algum momento se desviava das convenções, a inquisição matou cristãos assim como judeus e muçulmanos; diferente: nossa civilização nunca respeitou o diferente, que o digam as populações nativas na África, América e Oceania mas, neste quesito podemos colocar também as mulheres e os homens tomados como fora daquilo estabelecido como aceitável, quando não havia mais a inquisição para punir, criamos os códigos de conduta e comportamento no qual todos deveriam se enquadrar.

Workplace-Respect-Sign-S-9278.gif

Especificamente aqui, por estas bandas, a ideia do respeito tardou, e muito, a chegar. Não nos esqueçamos de que o Brasil foi a última nação a pôr fim à escravidão, que relutou até a Constituição de 1946, logo rasgada em 1964 para garantir mínimas condições de cidadania para seu povo. Foi somente com o fim da ditadura, e a constituição de 1988, que de fato a ideia de respeito começou a tomar corpo entre nós.

A ideia de respeito se amalgama à ideia de uma sociedade laica, cidadã e de iguais em direitos. O respeito ao cidadão e ao sujeito, estrangeiro ou nacional, herege, ateu, cristão ou judeu. Negro, branco índio amarelo. Homem e principalmente mulher é muito, mas muito recente entre nós. Só para lembrar, até a primeira metade do século XX perseguir e proibir denominações evangélicas era regra, ou, o judiciário absolver maridos assassinos de esposas era fato corrente até muito recentemente, que o diga a lei Maria da Penha.

Poderíamos nos alongar em outros tantos exemplos de como a ideia de respeito, irmã xifópaga da cidadania democrática, se ausentou da vida brasileira, e hoje parece arregimentar um bando de lunáticos autoritários sedentos para acabar com ela. Minha indignação para escrever este artigo se deu olhando para os movimentos da nossa sociedade na qual a minoria conservadora parece fazer cada vez mais estardalhaço em nome da falta de respeito – explico logo abaixo – e aqui mesmo no Obvious, no qual alguns tresloucados defendem ardorosamente o fim da laicidade do estado brasileiro ou a subjugação de minorias e são acalentados por alguns fascistas com defesas efusivas. E não nos deixemos enganar, estes tresloucados conservadores quando escrevem até parecem ser atentos e delicados, mas o seu único desejo é colocar por terra qualquer respeito pelo diferente.

O Respeito somente existe onde também existe um Estado Laico com instituições laicas e juízos e direitos laicos, se alguém duvida disto é pôr os olhos na história e ver o que fazem os crentes quanto tomam o poder, desrespeitam todos aqueles que não são seus pares. Bom exemplo hoje é o Daesh, mais conhecido como estado islâmico, são sunitas, mas matam sunitas que não obedecem assim como xiitas ou alauitas. Quem de nós pode atestar que um destes defensores da fé cristão, ao tomar de assalto o poder não imporiam uma perseguição implacável contra todos os ritos afro professados no Brasil, mais, e também contra kardesistas, muçulmanos e judeus?

É crível que os defensores destas crenças seriam capazes de respeitar republicanamente gays, trans, lésbicas entre outros? E que estes despudorados cidadãos não colocariam suas patas contra as diferentes denominações indígenas espalhadas pelo país, seja para garantir a salvação, seja para remarcar terras?

Desde a Revolução Francesa, em 1789, o mundo ocidental luta para construir uma sociedade na qual o respeito pelos seus cidadãos seja pleno, e afastar a demência caridosa cristã foi uma das primeiras medidas tomadas e até hoje referendada pela maioria dos Estados ocidentais como sendo primordial para que sejamos verdadeiramente civilizados. Sim, não há como falar em civilidade se não houver respeito pelas pessoas e pela sua condição, seja ela qual for desde que não atente contra o outro. Como é possível respeitar quem deseja nos desrespeitar, nos oprimir? Não é possível e nem cabível que tenhamos respeito por qualquer uma que deseje retirar do estado a sua condição laica, pois, não há e nunca houve em nossa história momento no qual a tolerância respeitosa fosse regra quando estado e igreja eram um e o mesmo. A maior nação ocidental, os Estados Unidos nasceram exatamente baseados nesta crença, em repúdio a violência religiosa patrocinada desde a ruptura com os Católicos por Henrique VIII e recrudescida século e meio depois com Cromwell e a revolução inglesa.

Os cidadãos que exigem respeito a sua fé e se sentem maculados pela ação de algum grupo na sociedade, são os primeiros a se armarem de ódios e desrespeito pelo outro cidadão, você tem dúvidas? Então vá uma igreja evangélica de denominação neopentecostal, um dos álibis dos pastores em sua histeria é achincalhar de todas as formas os ritos afro, assim como destilam aversão e repulsa pelo culto a Nossa Senhora. Depois você atravesse a rua e busque nos grupos católicos como renovação carismática, canção nova, arautos do evangelho pode escolher e veja como se acolhe questões como os costumes e o comportamento, não me espanta que proibissem até beijo de língua na boca se pudessem.

Estes grupos conservadores se alimentam do ódio pelo outro e pela aversão ao respeito de qualquer manifestação que não comungue com as suas crendices, mas exigem respeito por falarem por uma entidade superior, a nós humanos independente de nós acreditarmos ou não no sobrenatural. Que cidadão em sã consciência acha que um grupo deste no poder não colocaria na cadeia, ou mataria, ou defenestraria toda e qualquer manifestação de sujeitos diferentes, tipo gays, esquerdistas, humoristas, escritores, e tudo o mais que não se enquadre no seu repertório de respeito ao seu mundo mágico?

Mal Fa.jpg

Respeito é algo que vive e sobrevive com a ideia e o exercício da liberdade. Em nome das suas crenças, aqueles que exigem respeito, desrespeitam a liberdade de expressão, sonham com a volta da censura e da coerção de todos que não acatam as suas crenças. Quando do atentado ao Charlie, em Paris, muitos destes tresloucados disseram ser compreensível atitude covarde dos terrorista, pois eles ironizavam o profeta. Ora, é como a televisão, a literatura, o cinema, a internet: vê, lê e assiste quem quer. Você é livre para desprezar o que entende por insulto ou desrespeito.

Há uma inversão da ideia e do valor de respeito na cabeça dos tresloucados, eles acreditam em coisas sobrenaturais, e assim desejam que todos acatem por medo ou ignorância, desta forma a crítica, o humor ou aversão pura e simples a este sobrenatural e sua mitologia é desrespeito. Me causa asco imaginar que pessoas com Aids, câncer ou desempregadas se apeguem a uma fé, um dízimo, a um ritual de expiação ou exorcismo para verem seus males curados, cabe a mim lamentar.

A graça do mundo laico é que tudo isso é de ordem privada, e não pública, assim você é livre para perpetrar o autoengano ou se deixar explorar por quem quer que seja, a isto se dá o nome de liberdade.

Uma sociedade livre não deve respeito a quem não prega respeito, estes tresloucados saudosos do medievo e de tiranias não são dignos de respeito, pelo fato elementar de desejarem, com todas as suas forças, querer o fim da liberdade. Uma sociedade cidadã se faz sem dogmas, e antes que os tresloucados digam serem estas minhas crenças um dogma, afirmo que são todas elas absolutamente relativas, contraditórias e dialéticas ou seja, não estão acabadas em si mesma, estão abertas ao novo e a todas as contradições da realidade. Diferente da crença dos tresloucados na qual tudo é absoluto e insofismável em si mesmo.

O diabo é o melhor álibi já inventado, no plano mágico ele é o responsável por aquilo que não é. É o mal(u) presente e palpável, e portanto demanda de todos uma ação resoluta, afinal quem precisa respeitar o diabo?


Dante Donatelli

Dante Donatelli - "Escolher modos de não agir foi sempre a atenção e o escrúpulo da minha vida" Bernardo Soares, citado por José Saramago em meio a reflexão sobre a poética de Fernando Pessoa..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Dante Donatelli