obra das palavras

Refletindo Cultura, Arte e o Comportamento

Dante Donatelli

Dante Donatelli - "Escolher modos de não agir foi sempre a atenção e o escrúpulo da minha vida" Bernardo Soares, citado por José Saramago em meio a reflexão sobre a poética de Fernando Pessoa.

SPOTLIGHT ou A IMORALIDADE DOS MORALISTAS

Spotlight Segredos Revelados para além de um filme espetacular com grandes atuações, roteiro e fotografia impecáveis desnuda uma igreja católica decadente e cínica, na qual pedófilos e tarados de batina são mais dignos do que crianças e jovens violentados. A imoralidade dos senhores da moral.


O filme Spotligtht: Segredos Revelados é um dos grandes filmes deste ano, é a síntese, a história de dois jornalistas, da cidade de Boston, que investigam as centenas de denúncias de abuso sexual cometidos por clérigos da igreja católica somente no passado recente, o período entre 1950 e 1990.

A pujança do filme é a sua isenção ao mostrar a trama e teia de intrigas que envolvem a igreja, sua hierarquia e um rastro de cumplicidade, acobertamento e proteção que começam na cidade e terminam no Vaticano.

Dentre as muitas abordagens que podemos ter do filme e tecer comentários a mais importante é sem dúvida a teia de omissões e o espírito de corpo no qual se envolve a igreja católica quando se colocam seus pares em questão.

Estes homens de Deus, ordenados pela mais antiga das nossas instituições ocidentais, devastou a vida de milhares e milhares de seres humanos, e isto o filme mostra com crueza, o quão doloroso foi a existência destas pessoas após os repetidos abusos cometidos pelos mais variados tarados e degenerados de batina.

Há um ponto que perpassa todo filme, e precisa ser tocado, o que houve em Boston é recorrente na igreja em quase todos os países do mundo, das Filipinas a Alemanha, do México ao Brasil existem denúncias de abusos e violações sexuais por padres, na maioria dos casos a hierarquia católica: ou faz vista grossa, até ridicularizando o denunciante, ou simplesmente protege o denunciado oferecendo guarida e apoio. Mas o relevante é notarmos que os dois últimos papas, João Paulo II e Bento XVI são os maiores cúmplices desta barbaridade.

Durante o longo pontificado de João Paulo II (1978-2005) foi quando as denúncias se tornaram mais fortes e em quantidades cada vez maiores, seu lugar tenente, que chefiava a Inquisição ou o regulador da doutrina católica, Cardeal Ratzinger protegeram, acobertaram e usaram de todos os meios para evitar que a igreja católica fosse exposta, em especial nos vários casos nos Estados Unidos havia o medo das pesadas indenizações que igreja pagaria nas ações penais, afora isso, João Paulo II e Ratzinger buscavam proteger a imagem, as aparências do clero, importante que se afirme, não houve qualquer esforço de ambos para apurar as denúncias e amparar os violados.

spotlight.jpg

O papel de papa anticomunista ajudou João Paulo II a encontrar guarida no poder em Washington e em muitos países do ocidente. O fim da URSS ajudou a impulsionar as apurações e o papel cada vez mais insignificante da igreja na vida cotidiana das pessoas, em especial nos países ricos foi determinante para que muitos governos dessem de ombros para as preocupações da igreja e seus pares. Prender estes degenerados tarados se tornou algo possível.

Que a hierarquia católica é cínica e corrupta a história já nos contou, mas João Paulo II e Ratzinger da mesma forma que ampararam e acobertaram tarados de toda sorte, foram hábeis em perseguir e expulsar da igreja vários clérigos de esquerda.

Lembremos, estes dois senhores defensores da moral cristã expulsaram da igreja Leonardo Boff, impuseram a divisão da arquidiocese de São Paulo para enfraquecer e humilhar dom Paulo Evaristo Arns, “exilaram” em Mariana dom Luciano Mendes de Almeida e Dom Helder Camara foi silenciado várias vezes por Ratzinger. O assassinato de Dom Oscar Romero em El Salvador, a perseguição, tortura e morte de vários e vários religiosos e religiosas em toda América Latina durante os anos 1970-1990 nas diversas ditaduras militares no continente não impediram João Paulo II e Ratzinger de apoiarem regimes nefastos e assassinos. Dúvidas, é ver o papel da hierarquia católica no massacre genocida acontecido durante a ditadura Argentina (1976-1983) e a guerra civil em El Salvador (1980-1992), mas proteger sodomitas e pedófilos, tudo bem.

Estes são apenas alguns exemplos de como a igreja se comportou e, em especial, estas duas figuras fundamentais, diante de milhares de mortos ou de vozes que discordavam da postura política da igreja. Do outro lado saltavam todo tipo de denúncia de caráter sexual contra padres, bispos e até cardeais em sua maioria pedófilos degenerados sedentos por sexo com garotos e de toda sorte de sodomias.

Spotlight mostra o tamanho da dor destas pessoas, que aqui, neste mundo civil, laico e republicano iriam direto para a cadeia e para um tratamento psiquiátrico, mas continuaram a ministrar a palavra de Deus e vociferar valores e moralidades em discursos e textos.

Quem conhece história e não é afetado pela crença religiosa sai do filme ensandecido de raiva e ao mesmo tempo indignado, a mesma instituição que luta para discriminar LGTBs, se põe contra o aborto ou mesmo o uso de contraceptivos e camisinha abriga doentes marginais de toda sorte e cínicos hipócritas na sua hierarquia.

Quando Ratzinger se tornou papa, os conservadores católicos elogiavam a sua profunda capacidade teológica, louvado como um dos grandes pensadores vivos da igreja, pois bem, se este homem é um grande teólogo, eu gostaria de pensar que Himmler, o facínora nazista que implementou e operacionalizou a solução final contra os judeus na Segunda Grande Guerra, foi um grande cientista e general.

A tolerância que se possa ter com a instituição católica somente é cabível se os seus mandatários, que se arrogam interlocutores de Deus tiverem a decência de colaborar com as autoridades de cada um dos países, entregando os canalhas que violentaram e violentam crianças e jovens. A proteção destes degenerados apenas expõe o quão indigna é a igreja e suas lideranças e como ela se desconecta da vida cotidiana das pessoas.

Em fim de contas, Spotlight põe a mostra o que na prática todos sabemos e sentimos, a igreja é cada vez mais uma instituição desacreditada decadente e que prega para grupos minoritários. A grande maioria declarada católica, pouco se importa com os valores, os dogmas e as verdades da igreja. Deus se tornou um patrimônio pertencente a vida privada, eu dialogo com ele, eu me entendo com ele, e não estes cínicos, 100% dos católicos que conheço ou conheci, faziam tudo, exatamente tudo aquilo que a igreja condena, e ainda sim se diziam católicos, por que? Porque no fundo a todos sabem que a igreja é uma coisa, hipócrita, cínica e humana.E Deus, bem... isso é outra coisa.


Dante Donatelli

Dante Donatelli - "Escolher modos de não agir foi sempre a atenção e o escrúpulo da minha vida" Bernardo Soares, citado por José Saramago em meio a reflexão sobre a poética de Fernando Pessoa..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @obvious, @obvioushp //Dante Donatelli