obra das palavras

Refletindo Cultura, Arte e o Comportamento

Dante Donatelli

Dante Donatelli - "Escolher modos de não agir foi sempre a atenção e o escrúpulo da minha vida" Bernardo Soares, citado por José Saramago em meio a reflexão sobre a poética de Fernando Pessoa.

Feios(as), Sujos(as) e Malvados(as)

O Neoralismo italiano não poderia prever que figuras tão únicas pudessem saltar da imaginação para vida real, mostrando que não basta ser conservador, é preciso ser ridículo. E de quebra um tipo feminino beirando o estapafúrdio.


Parafraseando o grande filme de Ettore Scolla, uma crítica mordaz a nós italianos e um elogio ao neorrealismo me permito um paralelo com estes dias lúdicos e estranhos em que vivemos. O pessimista vai dizer que são dias horríveis, eu que por privilégio da idade tento tirar algo de bom desta merda toda, vejo comicidade infinita nestes dias de tormenta democrática e convulsão política.

angeli.gif

Que melhor definição poderia haver para os nossos parlamentares, em especial os conservadores e arrivistas que se ocuparam da tribuna para proferir votos hilários e de caráter punitivo, contra todos os males que nos governam, senão de serem feio, sujos e malvados? Os dignos representantes, legitimamente eleitos pelo voto popular, e, ao menos do que podemos depreender, fieis conservadores, em sua maioria, evocando: Deus, Pátria e Família a tríade infalível que une babacas, cretinos, analfabetos políticos e conservadores sinceros, mas sempre mal-intencionados. Que a maioria de vossas excelências são feios, muito feios não há dúvida, e bom exemplo é a deputada que bradou contra Dilma, e apaixonada se declarou ao marido figura honesta e boa, preso horas depois. Ela é feia, suja e malvada. Agora não deixa de ser engraçada de tão patética. A feiura causa desconforto e em alguns casos repulsa, Umberto Eco em sua obra História da Feiura, nota como ela em muito nos atrai, e provoca sensações e os mais variados sentimentos, complexos e instigantes. A feiura em determinadas condições é hilária, e digamos, a dos congressistas brasileiros, é cômica, é cênica. Simbólico é o deputado Tiririca, para além de patético, e muito feio, indigno, algo que digamos, condiz com a feiura. Quem em sã consciência pensa o feio como algo digno? Dúvidas? Leia Eco e veja o filme de Scolla.

Não à toa a malvadeza acompanha os feios intermitentemente, fazer errado não é o mesmo que fazer malvadeza, ser casada com um cara e ser vinte e cinco anos mais nova que a sua filha caçula, não quer dizer que você esteja errado, por sinal não há nada de errado nisso, mesmo que seu amado de setenta e cinco anos mais se pareça com uma esfinge cadavérica de filme B. Afora isso, a malvadeza esta aos olhos do outro. É uma malvadeza com o bom senso, mas nada de errado. Os feios são em si malvados porque buscam se vingar do inexorável, o indefectível, ao se ver todos os dias diante do espelho, um misto de revolta e indignação tomam sua alma.

Cumprir as tarefas de ser malvado é apenas uma forma compensatória de suportar a sua feiura caricata, cômica.

E para um homem ou mulher feio, a malvadeza maior é fazer o que eles fizeram naquela votação do dia dezessete de abril, ao invés de pensar na coisa pública, reverberaram a quem quisesse ouvir, que era tudo por Deus (que deve ser muito feio, Scolla e Eco concordariam comigo, tanto que ele é carismático, quadrangular, redondo, oval e bíbrico. Tem Deus para todos os gostos dos feios aos belos), a Pátria (uma ficção sem cara ou definição clara mas que nos piores momentos veste verde oliva e empunha baionetas e tanques) e a Família (esta excrecência verborrágica alardeada mas não vivida, glorificada e não tolerada, gostaria de saber quantos daqueles caras tem amantes? Quantos deles contratam prostitutas de luxo e depois mandam beijos para os filhos e a mulher?) Precisa de malvadeza maior?

filho da puta.jpg Futuro Eleitor mandando mensagem direta os Feios(as)

Ao invés de pensar na sociedade e na população, pensam em Deus, pátria e família, a sua família.

Sem delongas, o sujo, como na obra de Scolla, é antes de mais, sujo na alma, o que se observa por dentro do sujeito, se o principal personagem de Scolla era sovina, mesquinho ao extremo, cafajeste - deseja levar a amante para morar com a mulher e os filhos, - os nobres deputados e deputadas são o que de pior, e nunca imaginado, pode haver.

Alguém de bom senso e equilíbrio pode olhar para Eduardo Cunha e Jair Bolsonaro e ver o que? Senão o esgoto da sociedade brasileira. De um lado um ladrão oportunista, canalha que manipulou o impedimento da presidente no interesse próprio, será anistiado pela maioria dos feios, sujos e malvados, do outro lado um quadrúpede, defensor da tortura, da violência contra mulher, homofóbico e amante da força como recurso político. um neofascista.

Para fechar um período histórico único tivemos o privilégio de saber quem será nossa primeira dama, através do mais retrógrado dos semanários, ela foi definida como uma babaca com carinha bonita e uma dúzia de neurônios a disposição. Bela, recatada e do lar e que deve só transar de luz apagada e em silêncio absoluto para não provocar a ira de Deus, afinal é parte do recato fazer do sexo algo punitivo, que tem como único fim a reprodução da espécie, e não o prazer, como manda os preceitos de Deus.

Louvando a beleza se reduziu o feminino ao ponto do escárnio e da baixeza, sim, uma mulher para ser digna, tem que parecer com as minhas fantasias, bem jovem e bonitinha, se comportar como minha avó e e viver como uma freira.

marcela o recato.jpg A futura primeria dama em dois momentos, mostrando seu recato, de maiô, e compartilhando a sua beleza.

Para quem lê e sabe como o mundo nos observa, é de morrer de vergonha: os italianos, sempre às voltas com as suas trapalhadas e seus canalhas, fazem troça do puteiro que virou o país e o zona que está por vir.

Os portugueses, ridicularizam a nossa guinada conservadora aludindo ao fato de que nem para ser conservadores prestamos. Gilmar Mendes, Revoltados Online, MLB, a profusão de figuras pairando o surrealismo são muitas.

Os ingleses, até carta a direção da Rede Globo escreveu para o Guardian querendo justificar o injustificável, portanto, passando vergonha por querer burlar a história. Alguém acha que se esquece o que ela fez com Brizola no caso ProConsult e no debate Collor - Lula de 1989? Os ingleses não esqueceram, e nem o papel dos Marinho durante a ditadura militar.

A DW alemã, educada conosco, diverte os sérios teutos com os malabarismos jurídico para justificar o injustificável, duzentos picaretas julgam uma presidente que nunca foi acusada de nada, no máximo de despreparo para o cargo.

Nos Estados Unidos, o Post e NYT estão no limite de nos classificar como uma república das bananas.

Por fim, o Le Monde se ressentiu e fez uma autocrítica quanto a sua cobertura, mas não deixou de divertir seus leitores com os nossos feios, sujos e malvados. E a nova barbie de plantão.

Não há, e não pode haver, nada fora da democracia, mas que esses caras no congresso só servem para uma pornochanchada de quinta categoria com direção de dois picaretas há isso sim!


Dante Donatelli

Dante Donatelli - "Escolher modos de não agir foi sempre a atenção e o escrúpulo da minha vida" Bernardo Soares, citado por José Saramago em meio a reflexão sobre a poética de Fernando Pessoa..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @obvious //Dante Donatelli