Francisco Ladeira

Mestrando em Geografia pela Universidade Federal de São João del-Rei; Especialista em Ciências Humanas: Brasil, Estado e Sociedade pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF); articulista do Observatório da Imprensa e professor.

Desdobramentos do Golpe

Conforme a história nos tem exaustivamente mostrado, governos golpistas, portanto sem legitimidade popular, recorrem, via de regra, a práticas que visam a eliminar qualquer tipo de oposição.


manifestacao_anti_golpe_def92078.jpg

Conforme a história nos tem exaustivamente mostrado, governos golpistas, portanto sem legitimidade popular, recorrem, via de regra, a práticas que visam a eliminar qualquer tipo de oposição.

Seguindo esta cartilha, o governo Temer tem tentado calar vozes discordantes na mídia alternativa, nas instituições de ensino e em movimentos sociais.

Ao tentar extinguir o Ministério da Cultura, logo em seus primeiros dias no poder, Michel Temer, ainda em caráter interino, objetivava enfraquecer a classe artística, setor geralmente associado a contestação de regimes ilegítimos.

Não obstante, muitos blogueiros progressistas também perderam patrocínios do governo federal. Em governos direitistas, somente a grande mídia pode receber apoio público.

Durante os jogos olímpicos, quando todas as atenções do planeta se voltaram para o Brasil, torcedores foram impedidos de se manifestarem contra os rumos antidemocráticos que nosso país vem tomando.

Unicamp-1024x576.jpg

Já o anúncio de cortes de recursos para a educação procura combater outro histórico foco de resistência a mandatários ilegítimos.

Professores e estudantes estão entre os principais grupos sociais que têm sistematicamente denunciado o golpe.

De acordo com a ótica neoliberal dos golpistas, é preciso sucatear a educação para, posteriormente, promover a sua privatização. Parece que os tempos sombrios da Era FHC estão de volta.

Consolidado o golpe, o governo não se limitou ao uso de violência simbólica.

Nos últimos dias, tornou-se recorrente o recurso à violência física. Manifestações contrárias ao mandatário golpista têm sido duramente reprimidas pelas forças policiais.

Diante dessa realidade, somente a mobilização popular pode vencer o Golpe de Estado em curso no Brasil.

Ao contrário do que pensam os indivíduos mais ingênuos, o parlamento e o judiciário não vão restabelecer a democracia no país, pois essas instituições são justamente parte do golpe.


Francisco Ladeira

Mestrando em Geografia pela Universidade Federal de São João del-Rei; Especialista em Ciências Humanas: Brasil, Estado e Sociedade pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF); articulista do Observatório da Imprensa e professor. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// //Francisco Ladeira