Francisco Fernandes Ladeira

Mestre em Geografia pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ); Especialista em Ciências Humanas: Brasil, Estado e Sociedade pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Articulista do Observatório da Imprensa. Autor (em parceria com Vicente de Paula Leão) do livro A influência dos discursos geopolíticos da mídia no ensino de Geografia: práticas pedagógicas e imaginários discentes, publicado pela editora CRV.

Parafraseando Brecht para pensar o Brasil atual

*Estas palavras têm como referências um clássico poema de Bertolt Brecht e um texto recente de Isabella Poppe.


fascismo no brasil.jpg

Primeiro ele agrediu verbalmente os homossexuais, dizendo que preferiria ter um filho morto a um filho gay. Mas não me importei com isso. Eu não era homossexual.

Em seguida ele se voltou contra as mulheres, referindo-se a elas como “fraquejadas”. Mas não me importei com isso. Eu não era mulher.

Depois foi a vez dos negros, comparados a gado. Mas não me importei com isso. Eu não era negro.

Depois veio a desumanização de indígenas Mas não me importei com isso. Eu não era indígena.

Depois foi a vez dos imigrantes, referidos como a “escória do mundo” Mas não me importei com isso. Eu não era imigrante

Depois ele elogiou torturadores do Regime Militar Mas não me importei com isso. Eu não fui torturado.

Depois ele disse sobre “metralhar petralhas” Mas não me importei com isso. Eu não era petista

Depois vieram os cortes de verbas para as universidades públicas Mas não me importei com isso. Eu não era aluno nem professor.

Depois foram os direitos trabalhistas Mas eu não importei com isso. Eu não era trabalhador.

Depois ele perseguiu e censurou artistas Mas eu não importei com isso. Eu não era artista.

Depois foram os portadores de HIV, pensados como "despesa para o governo". Mas eu não importei com isso. Eu não era portador de HIV.

Depois foram os ambientais, que ele quer confinar na Amazônia. Mas eu não importei com isso. Eu não era ambientalista.

Agora ele me persegue. Mas já é tarde. Esperei por 2022. Como eu não me importei com ninguém Ninguém se importa comigo.


Francisco Fernandes Ladeira

Mestre em Geografia pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ); Especialista em Ciências Humanas: Brasil, Estado e Sociedade pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Articulista do Observatório da Imprensa. Autor (em parceria com Vicente de Paula Leão) do livro A influência dos discursos geopolíticos da mídia no ensino de Geografia: práticas pedagógicas e imaginários discentes, publicado pela editora CRV..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/sociedade// //Francisco Fernandes Ladeira